História e desafios do ECA: uma conversa com o educador Chicão Bodião

20 de dezembro de 2019

Na última entrevista da Campanha do Estatuto da Criança e do Adolescente do Portal Respeitar é Preciso!, conversamos com o sociólogo Francisco Eduardo Bodião, importante referência na luta em defesa das crianças e adolescentes na cidade de São Paulo.

Chicão, como é conhecido, trabalhou por muitos anos na Pastoral do Menor da Praça da Sé e é um dos criadores do Fórum de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (FoCA) em 2000, onde atua até hoje. Também lidera e participa de movimentos em defesa de espaços públicos em São Paulo e é orientador educacional de uma escola da rede particular no bairro do Butantã.

Na conversa com os formadores do Respeitar é Preciso! Gunga Castro e Rogê Carnaval, Chicão fala um pouco sobre a história do ECA, a importância deste documento e os problemas que temos enfrentado em relação à proteção da vida e dos direitos das nossas crianças e adolescentes. 

 

 

Além da entrevista com o Chicão, a Campanha do Estatuto da Criança e do Adolescente teve também um papo com a roteirista do documentário Luto para Nós é Verbo Juliana Farias, uma lista de filmes e séries que retratam a infância e adolescência, além de outros conteúdos

2 comentários

  1. Ana Carolina Bodião em 23 de dezembro de 2019 às 11:40

    Francisco Eduardo Bodião, além de meu irmão, sociólogo, educador, militante há 3 décadas pelos direitos e causas das crianças e adolescentes, traz permanentemente em suas crenças, a necessidade de a sociedade se conscientizar do ECA, a fim de garantir a consolidação do mesmo. Algo muito arraigado em sua fala e presente em suas ações no cotidiano, é a busca da politização das pessoas, somos todos cidadãos, precisamos reconhecer nossos direitos, é necessário a criticidade da criança e adolescente, falar de política, participação e garantir seus direitos.
    Admiro por demais a militância de meu irmão, que hoje vê a Escola como espaço de debate, convite do jovem à essa conscientização e luta pela garantia de seus direitos. Sua participação na criação do FOCA, e a luta permanente pelos direitos e causas das crianças e adolescentes, será o maior legado a ser deixado para esta sociedade frágil e que necessita de pessoas que são esta referência de luta e de justiça.

    • Respeitar É Preciso! em 15 de janeiro de 2020 às 14:54

      Ah, que demais, uma grande honra termos a oportunidade de gravar com o Chicão!

Deixar uma resposta Cancelar resposta