Comunidade escolar e a Covid-19: vamos falar dos estudantes?

Por Gunga Castro

Além de ser uma importante referência para as crianças, jovens, adolescentes e adultos, a escola é onde, antes de tudo, acontecem os encontros, e onde também é possível experimentar a vida em grupo, a relação com o outro, o exercício da solidariedade, e, sobretudo o respeito.

“…A Educação é, também, onde decidimos se amamos as nossas crianças o bastante para não expulsá-las do nosso mundo e abandoná-las a seus próprios recursos, e tão pouco arrancar de suas próprias mãos a oportunidade de empreender alguma coisa nova e imprevista para nós, preparando-as em vez disso, com antecedência, para a tarefa de renovar um mundo comum.”
(Arendt, 2011, p.247)

Cuidar de todas as crianças que se distanciaram da escola por conta de uma pandemia, é algo que se faz urgente. Neste momento em que não é possível uma aproximação real, o que podemos fazer é nos preparar, por meio de conversas, discussões e trocas de experiências, para garantir a todos que, independentemente de qualquer situação, a escola seguirá sempre oferecendo a eles o espaço de vida, respeito, justiça e pertencimento a que têm direito.

Abaixo, os links que a formadora Gunga Castro menciona no vídeo: 

Cadê minha escola? – Gunga Castro
Sim, a escola está fechada por enquanto, precisamos nos proteger de um vírus, é importante ficar em casa, etc.  Não há mesmo nada além disso que possa ser falado neste momento, mas é certo também que todos são assaltados por outras dúvidas. “Quando isso acaba?” “Como estão meus amigos?”, “e minha professora?”… Leia o artigo completo aqui

Diário de Zlata – Editora Seguinte
Zlata Filipovic vivia em Saravejo, que é a capital da Bosnia e Herzegovina, começou a escrever seu diário quando tinha 11 anos, pouco antes de ter início uma guerra em seu país. Zlata vai registrando de forma muito clara as cenas de terror que passam, de repente, a fazer parte de seu cotidiano, com muita clareza e coragem.

Ei, tem alguém ai? – Jostein Gaarder – Editora Companhia das Letrinhas
Essa é a história de Joakim, um menino de oito anos que vive (ou pensa que vive) uma situação muito especial enquanto espera seus pais voltarem da maternidade, onde nasceu seu irmãozinho: ele recebe a visita de Mika, um menino muito parecido com ele, mas veio de outro planeta. Os dois, depois de um certo estranhamento, conversam a noite inteira, e Joakim faz muitas descobertas a respeito da vida, das relações entre as pessoas, até que seus pais chegam em casa trazendo o bebezinho.

O Flautista de Hamelin – Uma história atual
Escrito pelos Irmãos Grimm e interpretado pelo maravilhoso grupo de Teatro Infantil Furunfunfun, o espetáculo conta o drama dos moradores da cidade de Hamelin, quando encontraram as ruas invadidas por milhares de ratos que devoravam tudo o que havia pela frente e ameaçavam a todos, que cobravam soluções do prefeito interesseiro e seu assistente.

Oito dicas para falar com as crianças sobre a pandemia do coronavírus – UNICEF
A vida das crianças foi, sem dúvida, afetada de forma muito intensa por esta nova e difícil situação trazida pela pandemia do Coronavírus. Deixar de ir à escola, perceber a preocupação dos adultos, quebrar a rotina, estar longe de pessoas queridas com as quais estavam habituadas a conviver. Estas são apenas algumas das situações que podem trazer medo, insegurança, angústia e muito sofrimento. Foi pensando nisso, que a UNICEF lançou um documento contendo oito dicas para falar com as crianças sobre o coronavírus e a situações que estamos vivendo agora.

Colegas – (BRA, 2013 – Direção Marcelo Galvão)
Stallone, Aninha e Márcio são grandes amigos e vivem juntos em um instituto para portadores da síndrome de Down. O filme conta de uma forma muito divertida, as aventuras de três jovens com Síndrome de Down, que resolvem fugir da instituição em que viviam para viver seus sonhos, roubando carro do jardineiro e desafiando a população dos ligares chegam a rever muitas das suas ideias. Disponível em plataformas de streaming.

Material para baixar e preencher com as crianças
O que as crianças lembrarão desses dias em casa? Foi pensando nisso que Gunga Castro criou um material para que seu neto, Jorge, de 9 anos, pudesse preencher – e que pode ser usado por qualquer criança! Baixe, use ou inspire-se nesse documento:  


Clique e veja a série Respeitar! nos tempos de coronavírus, com reflexões acerca de temas das formações do projeto e que dialogam com o período de isolamento social por causa do coronavírus (Covid-19). 

3 comentários

  1. Dayane em 22 de abril de 2020 às 21:47

    Esse slide MEMORIAS DE UM TEMPO BEM CHATO PODE SER COMPARTILHADO?

    • Respeitar É Preciso! em 24 de abril de 2020 às 10:34

      Com certeza, Dayane! Fique à vontade para compartilhar e indicar nosso material! Abraços!

      • day em 24 de abril de 2020 às 12:28

        obrigada

Deixe um Comentário