Gunga Castro, formadora do Respeitar, fala sobre os desafios da inclusão escolar

“Assim como na sociedade, a gente pensar na inclusão escolar é a gente pensar na perspectiva da diversidade. A escola é um lugar para todos, garantido por lei, por direito, artigo 26 da Declaração Universal dos Direitos Humanos… então, a questão é a gente, paulatinamente, transformar a escola numa escola numa escola que seja para todos!”.

Esse foi o tom do bate-papo da professora e formadora do Respeitar é Preciso, Gunga Castro, com a jornalista Marilu Cabañas nesta quarta-feira (21) no Jornal Brasil Atual. A entrevista aconteceu no Espaço Vladimir Herzog de Direitos Humanos, uma parceria da Rádio Brasil Atual com o Instituto Vladimir Herzog. 

Estudiosa e ativista pelo tema da inclusão, Gunga falou também sobre a importância de professores e professoras estarem abertos a ouvir e conhecer a criança com deficiência, permitindo que elas possam viver a escola. Confira a conversa na íntegra: 

Para conhecer mais do tema, acesse gratuitamente nosso caderno Diversidade e Discriminação

Deixe um Comentário