2° Encontro na DRE Freguesia/Brasilândia 2018

1 de dezembro de 2018

2° Encontro

Data: 19/06/2018
Formadora: Ana Lúcia Catão e Neide Nogueira
Pauta:
– Atividade em grupo: perspectivas da Gestão democrática
– Síntese e socialização das discussões
Intervalo
– Retomada do percurso de 2017
– Democracia na escola – parceria com o IVH
– Avaliação + levantamento sobre como funcionam os canais de participação nas UE.

A retomada do percurso de 2017 foi muito boa, lembrando de cada encontro e do que foi tratado em cada um deles.

A atividade em grupo sobre perspectivas da Gestão democrática pôs em questão:

  • O que entendemos com gestão democrática?
  • Qual nossa realidade?

Algumas frases que saíram da socialização das discussões:

  • Diferença entre gestão democrática “em construção” e gestão democrática “de verdade”. Nessa as pessoas fazem porque sabem que é melhor, não porque foi imposto. Não é só o gestor, é todo mundo.
  • “Pedem receita pronta, sendo que o padeiro não sou eu”.
  • “Gestão democrática vai além dos muros”.
  • “Pessoas, além do gestor, precisam assumir compromisso”.
  • “É preciso ser responsável por todos e não pelo ‘meu’ aluno”.
  • “Todos precisam cuidar do espaço e das instâncias de participação”.
  • “Mera votação não é democracia”.
  • “As pessoas esperam um norte”.
  • “Democracia exige humildade”.
  • “É preciso construir com o aluno, mas também ser firme”.
  • “Na democracia, tudo é passível de discussão?”
  • “Vamos trabalhar datas comemorativas? Não cabe mais, precisa trabalhar com as famílias.”
  • “Escola não atende aos pais. Não são só os pais que não querem, a escola não quer”.

Num segundo momento, a formadora pediu para que se juntassem em grupos e discutirem:

“O que posso fazer para contribuir para a democratização da escola?”

para assim pensar em uma ação ou conjunto de ações concretas para enfrentar uma situação concreta em que enxergam que reflete ausência de democracia.

A formadora notou um impressionante silêncio diante da tarefa. Ela retomou lembrando quantos obstáculos os educadores levantaram de manhã e que como eles mesmos disseram essa era uma tarefa de todos. Portanto eles agora precisariam pensar em algo concreto que cada um deles poderia fazer para contribuir para a democracia na escola. Precisariam se implicar nessa transformação.

Os grupos ficaram um tempo trabalhando e depois o compartilhamento foi muito rico. Acabaram pensando junto sobre a questão essencial da participação dos pais. Desenvolveram boas reflexões como “será que queremos mesmo que os pais participem?”.

*Confira a apresentação de slides da formadora.

*As avaliações do encontro feitas pelos educadores podem ser acessadas aqui.

Deixe um Comentário