2° Encontro na DRE Campo Limpo 2018

2° Encontro

Data: 11/05/2018
Formadora: Ana Lúcia Catão
Pauta:
– Retomada do percurso
– Sensibilização
– Alinhamento com o texto “Cuidados para abrir espaços de diálogo”
– Vídeo de Arnaldo Bassoli
– Vivência – roda de diálogo

Os educadores encontraram a sala organizada em roda, preparada pela formadora. O ambiente mais acolhedor foi positivo para receber pessoas que não compareceram na última vez.

O encontro anterior foi relembrado, partindo das avaliações feitas e da leitura conjunta do Estado da Arte e do Mapa dos Sonhos produzidos então. Este Mapa inicial dá um horizonte para o trabalho coletivo, portanto é importante que se possa abrir a possibilidade de apropriar-se de sonhos propostos por outros educadores também, além do seu próprio.

“A ideia é que cada um se aproprie de sonhos e os persiga no seu fazer cotidiano, conscientemente. O mapa merece não só ficar exposto sempre nos encontros como ser lembrado o tempo todo: o quê do que estamos conversando permite avançar na direção deste ou aquele sonho?”

Todos receberam uma cópia impressa do texto de apoio Cuidados para abrir espaços de diálogo (páginas 52-63 do material do Respeitar é Preciso!). Foi uma leitura rápida para que se compreendessem suas concepções essenciais, que também norteiam o trabalho nas Comissões de Mediação de Conflitos. Esse texto será muito utilizado em todas as formações.

Em seguida foi exibido o vídeo da palestra de Arnaldo Bassoli, visando avançar reflexivamente no que diz respeito à escuta, que passa a ser também “entendimento”, “compreensão”. A fala do vídeo se refere à ideia de “compartilhamento de significado” – algo que foi bem recebido pelo grupo.

Aceitando a proposta da formadora, os educadores experimentaram uma roda de diálogo. Ao centro, foi montada uma roda com 10 participantes, os demais assistindo. O tema escolhido foi “Meu trabalho na CMC na escola”. A atividade serve para compartilhar reflexões, percepções, sentimentos, sensações, perspectivas pessoais. Os princípios da roda ecoam os expressos no texto de apoio lido anteriormente:

  • Falar na primeira pessoa;
  • Escutar o grupo e se deixar afetar (não ficar maquinando “o que será que eu vou falar?”);
  • Suspender julgamento em relação à fala do outro (não debater);
  • Permitir que todos tenham vez e voz;
  • Cuidar para não monopolizar a fala, nem triangular.

Depois de 30 minutos, foi pedido aos que integraram a roda que trocassem impressões e relatarem se sentiram-se mais conectados após compartilharem dessa forma o trabalho.

*Uma questão levantada foi a do sigilo: os educadores problematizaram o fato de exporem suas escolas ao compartilharem conflitos. Esse foi um ponto interessante, pois reforça a importância do espaço reflexivo para as discussões de caso – uma prática adotada na área da Saúde, e ainda pouco incorporada na Educação.

Por falta de tempo não foi possível concluir as etapas seguintes da atividade, em que aqueles que não participaram da roda comentam sobre o que viram. A ideia era quem estava fora dizer como foi ouvir e assistir de fora, se perceberam alguma triangulação, algum monopólio de fala, se foi confortável só ouvir sem se colocar etc. O grupo que participou da roda, por sua vez, falaria então como foi ouvir quem estava de fora.

A formadora sugeriu aos educadores a adoção da prática da roda de diálogo em suas escolas (sugestão que já tinha sido colocada por eles na discussão).

Ao fim, os educadores avaliaram o encontro. Confira a tabulação aqui.

5 comentários

  1. Letícia Augusta Arakaki em 18 de maio de 2018 às 09:33

    Bom dia!
    Poderia disponibilizar o link do vídeo utilizado no último encontro. Não consegui encontrar.
    Abraços,
    Letícia.

  2. Letícia Augusta Arakaki em 18 de maio de 2018 às 17:30

    Muito obrigada por enviar!
    Abraços,
    Letícia.

  3. Débora Geniole em 11 de junho de 2018 às 16:13

    Muito bom o este 2° Encontro! Espero estar presente no próximo. É realmente amanhã , dia 12 de junho, o 3° Encontro?! Estou vendo esta data na plataforma, mas perguntei hoje na minha UE e não estão ao corrente desta data….

    • Editor em 11 de junho de 2018 às 18:55

      Débora,

      O 3° Encontro está confirmado para amanhã, sim! Das 13h às 17h.

      Um abraço!

Deixar uma resposta Cancelar resposta