1° Encontro na DRE Pirituba 2018

1° Encontro

Data: 17/04/2018
Formadora: Ana Lúcia Catão
Pauta:
– Acolhimento
– Dinâmica – Cochicho sobre Respeito
– Trajetória da temática
– Conversa sobre o material do Respeitar é Preciso!

As propostas de pauta da equipe da DRE foram muito bem acolhidas e ofereceram bastante espaço de fala para o grupo e enfatizaram a construção do trabalho conjunto entre a Rede e o Respeitar é Preciso!. Falas como a da Divisão Pedagógica encaminharam questões sobre os princípios do Currículo da Cidade e da Educação Integral, propostas que se coadunam com a Educação em Direitos Humanos.

A dinâmica do Cochicho sobre Respeito foi feita no palco do auditório. Cada participante recebeu uma bala e em pé andou pelo palco ao som de uma música. Ao parar a música as pessoas trocavam a bala com a pessoa ao lado e falavam baixinho, uma para a outra, o que é respeito para ela. Ao final abriu-se uma roda para o grupo conversar um pouco sobre o que ouviram e o que falaram.

Este momento em roda teve uma participação muito engajada. Começou com falas sobre solidariedade, gentileza, colocar-se no lugar do outro e foi evoluindo para apontamentos sobre condições de trabalho, salário, judicialização dos conflitos e tratamento penal dado aos funcionários (como em processos administrativos).

O grupo externou as dificuldades institucionais para a implementação das CMCs, como a ausência de um sistema que respalde a participação dos educadores diante da acumulação de atividades que têm.

*A discussão em torno da pontuação foi muito qualificada: alguns colocaram o quanto a pontuação é importante, outros que a pontuação tira a função política das CMCs.

Durante esta conversa também foram apontadas críticas aos termos “paz” e “pacificação”. Preferiu-se a ideia de “lidar com conflitos” no lugar de falar em “pacificação”. Falou-se também da dificuldade de constituir grupos na escola – o que incluía a constituição da CMC – e em como estes grupos possuem função política na ocupação de espaços nas UEs. Essa atuação política, foi lembrado, independe de partidos políticos e se refere aos compromissos que se assume com a escola e com a educação.

Na atividade seguinte, a formadora apresentou uma trajetória da temática dos Direitos Humanos na Rede Municipal, relembrando também as ações do projeto Respeitar é Preciso!, como o Ciclo de Palestras e os Encontros com as DREs em 2017, o que foi também lembrado pela equipe da DRE. Esta retomada visou estimular os educadores a levantar a história da temática na sua própria escola.

Construir esta história é uma boa estratégia para agregar um coletivo em torno do tema, assim como garante que o debate em torno dele não surgiu do nada e nem vai cair no vazio. A composição coletiva de um mural de notícias foi uma sugestão para começar este processo.

Um texto de Madalena Freire foi inspiração para que todos pensassem sobre a importância da formação de um grupo que envolva a escola toda numa atitude reflexiva e engajada em torno do respeito à igualdade e à diferença. O relato do processo de elaboração do Material do Respeitar é Preciso! serviu de exemplo neste sentido.

Foram apresentados a estrutura do material do Respeitar e os conteúdos Portal.

Para o próximo encontro foram combinadas as atividades de Escuta Mútua, baseadas nos princípios do texto de apoio “Cuidados para abrir espaços de diálogo”.

Deixe um Comentário