“Acreditamos que a representatividade importa”, diz produtora de curta vencedor do Oscar

Acordar num dia especial e pentear os cabelos para sair. O que parece ser algo simples e cotidiano se desenha numa série de aprendizados no curta-metragem Hair Love, que ganhou a estatueta do Oscar 2020 na categoria animação no último domingo (9).

Em pouco mais de 6 minutos a gente se encanta ao acompanhar a história de uma garotinha de cabelos crespos que conta com a ajuda do pai para fazer um penteado para um dia especial.

A criação é do ex-jogador da NFL (liga esportiva profissional de futebol americano dos EUA) Matthew A. Cherry, que diz que se inspirou em vários vídeos virais que mostram pais negros interagindo com seus filhos – como o vídeo do pai que incentiva filha a falar frases de empoderamento no espelho

Além de mostrar o carinho dessa relação, o curta valoriza o fio crespo, que a cada ano conquista mais espaço no mundo da moda e do mercado de produtos para cabelos (em 2017, por exemplo, buscas no Google por cabelo cacheado superaram as por cabelo liso, segundo dados da Google BrandLab Brasil). 

 “A representação importa profundamente. Queremos ter mais representatividade na animação. Precisamos normalizar o cabelo negro”, disse a diretora Karen Rupert Toliver durante a premiação. 

Assista ao vídeo completo:  

4 comentários

  1. Maria Valdeilda da Silva em 14 de fevereiro de 2020 às 11:24

    Adorei a publicação parabéns

    • Respeitar É Preciso! em 27 de fevereiro de 2020 às 14:09

      Não deixe de assistir o curta, é uma graça!

  2. Rita Rodrigues Ribeiro em 16 de fevereiro de 2020 às 11:26

    Espetacular!
    Penso que é essa atitude que os responsáveis pelas crianças deverão trabalhar a auto estima.

    • Respeitar É Preciso! em 27 de fevereiro de 2020 às 14:09

      Sim, tanto os responsáveis quanto a escola podem usar esse vídeo para conversar sobre representatividade… 😉

Deixe um Comentário