Tarefa 6 – Curso REP! – Thalita Cristina Prudencio de Amorim

Data

8 de julho de 2020

Cursista

Thalita Cristina Prudencio de Amorim

Função

Professor de Educação Infantil e Funfamental

DRE / Unidade Educacional

Penha

Escola

EMEI

 

Tarefa do Curso Respeitar é Preciso! – a Educação em Direitos Humanos e a atuação das Comissões de Mediação de Conflitos.

 

Thalita Cristina Prudencio de Amorim – e-mail: [email protected]

Mediadora de Conflitos – EMEI Rafael Tobias de Aguiar

PAAI do CEFAI na DRE Penha – Membro da Comissão de Mediação de Conflitos desde de 2019

Proposta de Ação – Projeto para Acolhimento das crianças público-alvo da Educação Especial pós Pandemia

Tema: Educação em Direitos Humanos – Educação Especial em uma perspectiva de Educação Inclusiva

Justificativa:  Devido a grande crise gerada pela pandemia do corona vírus, Covid-19, e suas consequências na saúde pública, na economia e na educação, urge a necessidade da sociedade, especificamente nós educadores, pensarmos em ações educativas efetivas e acolhedoras para o retorno de nossas crianças às escolas, quando estas se abrirem para recebê-las novamente. Sabemos que os bebês , crianças e jovens público-alvo da Educação Especial são um público que precisa de um acolhimento adequado e um olhar específico para esse retorno, um olhar que esteja relacionado as suas especificidades como sujeitos e principalmente aos seus direitos humanos na sociedade.

Período de realização do projeto: O prazo para a realização dessa atividade será no retorno das atividades presenciais. A previsão da rede municipal para o retorno é no dia 08/09/2020, mas esta data de retorno também está condicionada ao índice de evolução do vírus em nossa cidade. Portanto, a data de início será no retorno das atividades presenciais dos servidores públicos e posteriormente das crianças, até o final do semestre letivo.

Local de realização do projeto: O projeto será realizado na unidade escolar, uma escola municipal de Educação Infantil. Mas também é importante salientar que as famílias das crianças também farão parte do projeto, portanto, o alcance da proposta é o território e a comunidade escolar em que a unidade está inserida.

 

As discussões e reflexões sobre o retorno às atividades presenciais nas escolas, já vem sendo realizadas nos espaços de reunião e formação dos diferentes setores da Educação, sejam na SME, DRE ou das próprias unidades escolares, através das diferentes plataformas digitais. No entanto, percebemos que por causa da situação atípica que vivemos, muitas dúvidas tem surgido e que, além do plano contigencial para o atendimento das crianças e estudantes no período remoto, precisamos estruturar e elaborar estratégias para o bom acolhimento dessas crianças e para mitigar as perdas que houveram durante esse período de isolamento social.

Organizações da UE que estarão envolvidas: Os protagonistas do projeto são todos os educadores da escola, bem como toda a comunidade educativa (educadores, famílias e crianças, incluindo CMC;  Conselho de escola e APM).

Finalidade: A intenção ao promover essa proposta é fortalecer o nosso compromisso de garantia e apoio necessário para que as nossas crianças com deficiência possam retornar com segurança e  exercitar seus direitos humanos de forma qualificada e efetiva.

Objetivos/Resultados esperados

– Refletir sobre as especificidades e necessidades das crianças público-alvo da Educação Especial no retorno das atividades presenciais;

– Acolher as dúvidas e ampliar o embasamento teórico e práticas educativas inclusivas dos educadores da unidade educacional;

– Propiciar e fomentar um espaço de reflexões e trocas com a comunidade educativa para esse momento repleto de angústias  e dúvidas, com as famílias, crianças e educadores.

Duração – O tempo previsto é até o final do semestre letivo ou até quando for necessária as ações para fortalecimento do acolhimento para as crianças público-alvo da Educação Especial, em uma perspectiva de Educação Inclusiva.

 

 

 

Materiais para apoio aos educadores e disparador de discussões nas semanas anteriores ao retorno as atividades presenciais:

  • Texto que fala da importância do apoio necessários às pessoas com deficiência e sobre os direitos das pessoas público-alvo da educação especial:

https://diversa.org.br/artigos/covid-19-quem-protege-pessoas-com-deficiencia/

  • Minuta de protocolo de Volta às aulas da Secretaria Municipal de Educação (SME, julho/2020).

 

  • Protocolo sobre Educação Inclusiva durante a pandemia:

 

Vídeo no Youtube: https://youtu.be/yWLGXJT8yLk

  • Material do Instituto Herzog: Respeitar é preciso! Diversidade e Discirminação.

http://respeitarepreciso.org.br/cadernos-respeitar/diversidade-e-discriminacao/

 

  • Discussões sobre as possibilidades no território e sobre as características da unidade e da comunidade escolar.

 

Avaliação – Os resultados do projeto serão avaliados através das respostas dadas pelos educadores e familiares durante e após o trabalho de discussão e reflexão dos temas propostos. Através do registro das narrativas ou respostas objetivas dadas através de Google formulário, entre outras ferramentas de registro e compilamento das respostas da comunidade educativa.