Tarefa 6 – Curso REP! – TALINE SANTANA ALMEIDA

Data

5 de agosto de 2020

Cursista

TALINE SANTANA ALMEIDA

Função

Professora

DRE / Unidade Educacional

Campo Limpo

Escola

Cei Parque Figueira Grande

Respeito as falas e escutas no retorno ao ambiente escolar

 

Taline Santana Almeida

 

RESUMO: Esse projeto visa o respeito as diferentes falas e escutas no ambiente escolar, e como a valorização e a empatia dessa diversidade enriquece os laços entre família e unidade educacional. Respeitar não é só preciso, como necessário nesse processo de retorno e adaptação a volta as aulas.

 

PALAVRAS-CHAVE: Fala, Escuta; Diversidade; Respeito; Formação; Empatia; Criança; Família; Educação; Democracia; Segurança.

 

 

1 INTRODUÇÃO

 

A presente proposta ressalta a importância da escuta aos anseios e falas das famílias, crianças, docentes, gestão, quadro de apoio, profissionais da limpeza, profissionais da alimentação, profissionais da segurança e todos que fazem da unidade educacional.

Como resinificar? Atribuindo um novo significado aos últimos acontecimentos, extraindo novas aprendizagens que possa contribuir para o desenvolvimento pedagógico, educação em direitos humanos, formação docente, segurança no espaço educacional e qualidade do ensino.

Se faz necessário essas indagações permanentemente a fim de criar uma boa relação com as famílias, e construir democraticamente novas situações positivas para garantir uma prática que vai além da teoria, um ofício que transforma, valoriza e cuida de vidas, para que todos possam ter seus direitos de fala, escuta e segurança efetivada e o respeito à suas diversidades garantidas.

 

 

1.1 Justificativa

 

O que me inquietou a abordar esse tema foi à própria circunstância do assunto quando se trata das relações humanas e dificuldades pela qual passo como professora de educação Infantil.

Mesmo estando com vinte e oito anos de idade, trabalhando na área de Educação á pouco tempo, é notório a necessidade do estreitamento de laços, valorização de fala e escuta entre família e escola, sendo que todos têm os mesmos objetivos, que é o de garantir o desenvolvimento integral dos nossos pequenos.

Essas dificuldades fizeram com que, a partir das aulas fornecidas eu me sentisse no dever de refletir, aprofundar, e questionar a respeito desse assunto, de forma a garantir uma melhor mediação entre as partes, e me vi surpreendida com o quão rico e amplo esse tema consegue ser, ultrapassando minhas expectativas.

Compreendi a importância de leva-los a discussões em nossos momentos de estudos, em nossas reuniões com as famílias e encontros do conselho escolar, afim de promover trocas construtivas, de experiências, valores e ideias, aguçando ainda mais essa escuta ativa e direcionando nosso olhar a esse recomeço e novo caminho a ser percorrido.

 

1.2 Finalidade

 

Construir um relacionamento de respeito e empatia com as famílias dos educandos e todos que fazem parte da unidade, por meios de ações que visam a presença do entorno na tomada de decisões e na participação que interfere diretamente na qualidade e segurança do ensino de nossos bebês e crianças pequenas. Amplificando assim o direito de fala e fortalecendo a confiança da comunidade na unidade escolar.

 

1.3 Objetivos

 

Objetivos gerais

  • Desenvolver formações contínuas que aborda a realidade educacional, na busca por parcerias que envolve todo o entorno escolar, fortalecendo-se os vínculos afetivos e a gestão democrática.

 

  • Refletir como se dará as ações, quais espaços serão utilizados, quais recursos serão precisos e quanto tempo para a realização desse retorno consciente e seguro, para assim alcançar o objetivo proposto, e garantir espaço de fala e escuta a todos os envolvidos.

 

Objetivo específico:

 

  • Verificar e identificar os aspectos facilitadores para essa ação se efetivar, e as dificuldades que enfrentaremos ao longo de todo o processo.

 

 

1.4 Resultados esperados

 

Devemos entender que a participação de todos, em cada item levantado, se torna imprescindível durante esse o processo de reflexão. As sugestões, as críticas, os mais diversos pontos de vistas, devem ser ouvidos e analisados minuciosamente, pois estamos falando de ações que interferem diretamente o aspecto cognitivo afetivo-social de toda uma comunidade.

Entender que sozinhos não é possível alcançar os objetivos aqui descritos, já é uma longa caminhada. É necessário compreender que juntos, mesmo pensando de forma diferente, se complementamos, na busca de um bem comum.

. Por isso, é preciso pensar com cuidado as novas ações para esse retorno, espero perceber nossas famílias e crianças mais confiantes e orientadas, de como se proteger e de como cuidar também de sí e do outro.

 

1.5 Duração

 

         Essa ação deve ser contínua. É de grande valia sempre revisitá-la e ampliar a visão, transformando-a sempre que necessário. Estamos em quarentena, com contato apenas via redes sociais e telefone com essas famílias, portanto, já devemos estar preparados para fortalecer os nossos vínculos e efetivar toda a ação aqui proposta.

 

 

1.6 Avaliação – Para verificar os resultados, fazer uma pesquisa com as famílias para saber quais suas impressões sobre a comunidade escolar no que envolvem fala, escuta e retorno seguro, reuniões com a equipe docente, e assim traçar novos trajetos sempre que necessário a fim de garantir que o foco nunca se perca e os laços não se rompam.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Compreender que esse retorno a unidade escolar é uma nova adaptação, são novas formas de pensar sobre o acolhimento, são cuidados redobrados para a segurança de todos, com orientações e formações da realidade do mundo atual, é de fato pensar em nossos pequenos, em nossas famílias, em nosso cuidado com cada profissional que estará de maneira direta, ou indiretamente educando e cuidando de nossas crianças.

Para que isso ocorra de maneira proveitosa torna-se necessário efetivar o vínculo com essas famílias, formar professores e toda a equipe escolar para estarem aptos a fortalecerem esses laços.

Assim, o papel da comunidade escolar durante o processo de fortalecimento desse vínculo deve considerar todas as dificuldades que surgirão, mas também as grandezas que essa ação pode provocar em nossa sociedade, com a participação coletiva de todos.