Tarefa 6 – Curso REP! – Sandra Elisa Milaré de Medeiros Cabbia

Data

31 de julho de 2020

Cursista

Sandra Elisa Milaré de Medeiros Cabbia

Função

Prof ed inf e ens fund I

DRE / Unidade Educacional

Ipiranga

Escola

Emei Profa Therezinha Batista Pettan

TAREFA FINAL CURSO EDH VLADIMIR HERZOG

PROPOSTA DE AÇÃO: CRIAÇÃO DE UM CONSELHO DE ESCOLA MIRIM

JUSTIFICATIVA

A Educação em Direitos Humanos se faz cada vez mais necessária numa sociedade em que estes direitos estão constantemente ameaçados. O espaço escolar é um ambiente propício às discussões e ações para o empoderamento de todos, tendo um papel fundamental na garantia aos direitos humanos. Sendo assim, propiciar momentos de escuta atenta e de discussão com toda a comunidade escolar será muito importante para que percebam seu pertencimento ao grupo e que sejam respeitados por isso. Trabalho na educação infantil, por isso entendo que a criação de um Conselho Escolar Mirim em que as crianças sejam ouvidas – e escutadas, fortalece a construção de cidadãos críticos, conscientes e éticos.

PÚBLICO ALVO

Minha proposta envolve a toda a comunidade escolar, sendo o Conselho de Escola e a Comissão de Mediação de Conflitos os facilitadores desta ação, cujos protagonistas finais serão as crianças, faixa etária entre 4 e 5 anos.

INTENÇÃO

Com esta ação coletiva a intenção é abrir espaços para a escuta ativa às crianças, para que percebam a importância de manter o diálogo, seja em situações de conflito ou em situações de reivindicações. Neste processo diversos direitos humanos como o respeito, o respeito à diversidade e à inclusão serão cultivados. Entendo que quanto mais conversarmos com as crianças sobre atos democráticos e respeito, mais estaremos participando do processo de construção de cidadãos críticos e cientes de suas potencialidades como seres humanos.

OBJETIVOS

Com a criação do Conselho Mirim e sua atuação dentro da escola, os objetivos que pretendo alcançar estão alinhados à Educação em Direitos Humanos e ao Currículo da Cidade de São Paulo e visam promover a solidariedade, o respeito, o senso crítico,a ética, a empatia, o fortalecimento do diálogo como potencialidade e a ampliação da visão da criança diante da diversidade e da equidade. Paralelamente à criação do Conselho Mirim, momentos de formação envolvendo todos os funcionários e as famílias, abordando reflexões sobre Direitos Humanos são essenciais para que o projeto seja entendido e abraçado por todos.

 

RESULTADOS ESPERADOS

Espero que a partir da criação e consolidação do Conselho Escolar Mirim as crianças percebam a importância do respeito e do diálogo como fonte constante para que direitos humanos como o respeito à diversidade e senso de democracia sejam praticados. Que as ações deste conselho sejam positivas no sentido de que as tornem cidadãos críticos e criativos.

DURAÇÃO

Durante todo o ano letivo, e levando-se em conta a faixa etária, deve ser um processo construído de forma gradual e praticado constantemente.

AVALIAÇÃO

A avaliação será contínua. A partir da observação e registro da atuação das crianças no Conselho será possível perceber a aprendizagem neste espaço de diálogo através das interações com o grupo. Interações com respeito, empatia e solidariedade são esperadas para que essa proposta de Educação em Direitos Humanos seja uma semente que gere muitos frutos.