Tarefa 6 – Curso REP! – Priscilla de Paula Orban

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Priscilla de Paula Orban

E-mail

Função

Professora de Artes

DRE / Unidade Educacional

Penha

Escola

Emef Emiliano di Cavalcanti

O conceito da ação surgiu por alguns impasses ocorridos na Comunidade escolar por conta da intolerância religiosa tanto com as religiões afro-brasileiras como as de raízes protestantes.

Como o advento das doutrinas neopentecostais com raízes na teologia da prosperidade, algumas lideranças despreparadas começaram um trabalho de perseguição às religiões de matriz africana (umbanda e candomblé) e espíritas. E tal vez diante dessa perseguição, como forma de se defender , o mesmo preconceito e intolerância começou a ocorrer com as religiões de doutrina protestante que não respondem a mesmas ideologia das igrejas neopentecostais, mas estão sendo colocadas no mesmo patamar sendo chamados de “Farinha do mesmo saco”

O protagonismo da ação ocorre entre os alunos do 9° ano por meio do TCA e os professores responsáveis pelos “Territórios do Saber” na unidade escolar.

A intenção dessa ação é permitir que os alunos pudessem estudar e difundir o conhecimento pela comunidade escolar, já que os TCAs necessitam da representação de todos os segmentos (discentes, docente, gestão, ATEs e comunidade externa).

Os temas acabaram sendo sugeridos pelos próprios alunos, depois que uma inspetora de alunos pertencente à Igreja Universal do Reino de Deus, começou a desrespeitar alunos da Umbanda e Candomblé e inclusive chegou a perguntar se uma professora pertencia ao lado de lá ”outro lado”. O irônico dessa ação é que essa professora é Presbiteriana e não raro, ela houve que ela nem parece ser crente por conta das suas ideias de respeito às minorias.

Os grupos não necessitam ter somente alunos pertencentes à religião, a ideia é de que todos possa ter conhecimento das doutrinas e tratar a temática de maneira acadêmica para que assim não ocorra mais preconceito frente ao desconhecido.

A duração da ação é continua. O inicio se dá por meio do TCA e depois será levado aos “Territórios do Saber” por meio de disciplinas que trabalham os conceitos da história da religião. Da mesma forma, a avaliação é feita à medida que percebemos que a própria comunidade escolar combata esse preconceito e aprenda a conviver com as diferenças.