Tarefa 6 – Curso REP! – Priscilla Cristine Coimbra

Data

21 de julho de 2020

Cursista

Priscilla Cristine Coimbra

Função

Pei

DRE / Unidade Educacional

São Miguel Paulista

Escola

Cei Conjunto Habitacional Texima

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Respeitar é Preciso

 

 Tarefa -Atuação das comissões de Mediação de Conflito .

 

Nome : Priscilla Cristine Coimbra

 

 

São Paulo , 22 de Julho de 2020

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

DIRETORIA REGIONAL DE SÃO MIGUEL PAULISTA

 

CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL

CONJUNTO HABITACIONAL TEXIMA

 

 

A U.E atende crianças de zero a 3 anos e onze meses, conforme o artigo nº 30 da LDB, regulamentada pela portaria nº 7. 778 de 29 de novembro de 2016, que trata da organização das unidades educacionais no âmbito da Secretaria Municipal de Educação, sob a perspectiva de ser um espaço de garantia de direitos, de integração, de experiências e vivência da infância. Desde 2017 a U.E atende  crianças de 0 à 5 nos, devidos a vacâncias de espaços e a demanda da região, previsto na legislação.

Estamos localizados no extremo leste da Cidade de São Paulo, mais precisamente na Rua Henrique Abadie, nº 70 Itaim Paulista CEP: 08111-765, sendo nosso telefone para contato: 2572-1728.    Ao lado da escola há uma praça e o córrego do Tijuco Preto, atrás da escola há um espaço para a prática de esportes, no entanto esta área está sucateada, com mato e lixo, o que contribui para proliferação de animais peçonhentos que migram para o escola, descartado por moradores da região. Em maio de 2017 a U.E em parceria com as escolas do território e com a Prefeitura do Itaim, participou dos Projetos Embaixadores do Verde e Cidade Limpa, as U.E trabalho atividades relacionadas a preservação do Meio Ambiente: encaminhamento de solicitações de limpeza à Prefeitura, rodas de conversa, atividades de pintura, contação de histórias, platio de mudas com as crianças e com a comunidade, peça de teatro “Salvadores da Natureza”, coleta de pilhas, contação de histórias com a “Fada Verde”, visita a Câmara Municipal para condecoração do Embaixadores do Verde. Este ano estamos realizando um abaixo assinado para a solicitação da limpeza do córrego e a poda do mato, para que seja prevista no calendário de limpeza da Prefeitura.

 

 

em síntese discutimos constantemente sobre o que a família ,comunidade e funcionários esperam do trabalho da nossa uniadade  elencou princípios como:

  • A distância da residência como um dificultador;
  • Alimentação saudável;
  • Amor;
  • Aperfeiçoamento constante do trabalho;
  • Atenção;
  • Carinho;
  • Confiança;
  • Continuidade ao bom trabalho;
  • Cuidado;
  • Dedicação;
  • Desenvolvimento de habilidades da criança;
  • Educação de Qualidade;
  • Espaço de aprendizagem;
  • Espaço de felicidade para a criança;
  • Espaço de interações.
  • Espaço seguro para as crianças;
  • Excelência;
  • Igualdade;
  • Limpeza da Unidade.
  • Paciência;
  • Participação da família;
  • Passeios;
  • Recepção acolhedora;
  • Responsabilidade;
  • Segurança para professores (as) e funcionários (as);

A relação entre as famílias e equipe escolar é baseada no diálogo, buscamos desde a entrada da criança no CEI garantir os direitos humanos valorizar a escuta, acolher a comunidade e os bebês e crianças, a reunião inicial tem por objetivo proporcionar  transparência e proporcionar espaço para que as famílias conheçam o CEI (equipe, espaços e proposta) tirar dúvidas e discutir as normas de convivência necessárias ao ambiente coletivo. (ver anexo – Regimento Escolar). Espera-se assim oferecer uma educação de qualidade e de excelência para os bebês, crianças e famílias atendidas.

Temos nossas formações continuadas com toda a equipe onde a mediação de conflitos é um tema de estudo e abordagens de discussões sempre que necessário , por ser uma unidade que as crianças são muito pequenas esse curso trouxe novas possibilidades eficazes desse trabalho continuo com comunidade, funcionários,  a conscientização por meios lúdicos para integrar as crianças com a cidadania e valores  desde pequenos.

Pricipios norteadores

  • O (a) educador(a) da infância precisa ter postura reflexiva, acolhedor, comunicativa, transformadora, criativa, mediadora, participativa, ativa, observadora e atenciosa, que tenha o gosto pela leitura e  que valorize a formação constante , por meio de estudos, leituras, pesquisas e cursos, buscando renovar seus conhecimentos, atendendo a dinamicidade das transformações da contemporaneidade, que saiba compartilhar experiências, teóricas e práticas, respeitando os saberes dos outros e não se colocando como único detentor do saber. Estar sempre comprometido com o trabalho pedagógico, rompendo com uma visão assistencialista.
  • Acreditamos que o perfil para um(a) professor(a) de Educação Infantil é aquele que o(a) professor(a) atue de forma flexível dinâmica que interaja constantemente de uma maneira ativa, observando, totalmente o meio , ação e reação, interação dos alunos. Proporcionando sempre atividades lúdicas, brincadeiras diversas, ser essencialmente brincante e observador, criativo procurando sempre aguçar o desenvolvimento de novas habilidades dos bebês e crianças;
  • O planejar suas atividades dentro da realidade de sua sala;
  • Gostar do seu trabalho e principalmente desenvolver o aprendizado dos bebês e crianças, resolver conflitos que acontecem diariamente, valorizar, dialogar e respeitar comunidade buscando transformações pra o bem comum;
  • Os(as) professores(as) de Educação Infantil devem ser  observadores das culturas da infância,  suas diferentes características e potencialidades. E essa observação criteriosa e cotidiana é essencial, para potencializar o desenvolvimento de bebês e crianças e para que  aprendizagem ocorra de uma maneira lúdica e natural;
  • Um(a) profissional comprometido: com o saber pedagógico para ajudar as crianças na socialização, autonomia e brincadeiras diversas. “ensinando com o lúdico”;
  • Um(a) profissional alegre: porque a alegria contagia e é necessário tornar essa etapa da vida (infância) , feliz e repleta de boas recordações;
  • Um(a) profissional responsável: ter ciência de que os bebês e crianças  precisam de atenção e cuidados;
  • O(A)profissional de Educação Infantil deve ser referencia de atitudes e procedimentos, ter o papel de dinâmico, acolhedor, criativo, carinhoso, sensível, paciente,  participativo inovador, atencioso, mediador, parceiro, co-participante, organizado, compreensivo, atencioso, cuidadoso, ético competente, pesquisador, sensível e praticar a escuta;
  • O(A) professor(a) e demais educadores deve ser paciente, um profissional atualizado que busque formação contínua , esteja aberto a aprender e repensar sua prática.
  • Pense sempre no bem estar da criança e em propiciar momentos de aprendizagem que sejam prazerosos e envolventes;
  • Organizador de espaços e tempos de vivências e aprendizagens;
  • O(A) professor(a) e demais educadores de educação infantil deve ser, aberto a mudanças sociais , visando o atendimento educacional e com olhar na integralidade da criança que atende.
  • Saiba seus limites, e respeite os limites do próximo, compreendendo que nem sempre só ele detém os saberes.
  • O(A) Professor(a) de Educação Infantil deve ser um estimulador das potencialidades dos bebês e crianças, fazer os registros do processo de desenvolvimento infantil de maneira integral;
  • Potencializar os saberes usando como estratégia o trabalho com projetos;
  • Buscar cuidado de si, da sua saúde física e mental;
  • Ser sensível, ser ético, honesto com todos (as) respeitar e agir com empatia e romper com uma visão permissiva;
  • Saber ouvir, dar voz a crianças;
  • O educador deve ter os seu olhar sensível ao bem estar da criança, considerando a criança um sujeito ativo e agente de seu desenvolvimento com interações e situações agradáveis e estimulantes.
  • Um educador reflexivo e que tenha um olhar voltado para as crianças e para as suas necessidades , um professor acolhedor e que compreenda cada peculiaridades dos bebês e crianças , suas habilidades , seus desejos, ou seja, um professor transformador, criativo.
  • Miramos um CEI acolhedor não só para as crianças, mas para todos e todas, os que prestam serviços na Unidade e comunidade que procura por seus serviços, trabalhando na valorização dos profissionais da educação das famílias atendidas. Como já dizia o poeta Gentileza “Gentileza na maioria das vezes gera gentileza”, respeito mútuo entre todos.
  • Acreditamos por meio do estudo organizado e planejado, objetivando a reflexão, o diálogo, a avaliação e o redimensionamento do trabalho pedagógico podemos melhorar o processo de ensino-aprendizagem otimizando o desenvolvimento de bebês e crianças.

Concepções de Criança, Infância e Educação Infantil:

Que CEI nós queremos?

A Equipe do CEI Cohab Texima acredita  em um CEI com princípios democráticos e humanísticos, que visa garantir os direitos humanos e que valoriza a escuta, o trabalho coletivo e a tomada de decisão de todos, gestoras, professoras, funcionários e funcionárias, comunidade, bebês e crianças. Espera-se assim oferecer uma educação de qualidade e de excelência para os bebês, crianças e famílias atendidas.

Desejamos que o CEI seja um ambiente lúdico, organizado, limpo e acolhedor da diversidade, um ambiente seguro e de conforto, que cultive uma relação de respeito com a equipe e com as famílias, considerando a singularidade de cada bebê e criança, sua organização familiar, sua cultura, sua classe social, sua etnia, sua religião  e seu gênero.

Queremos um CEI que oportunize aos bebês e crianças atividades que desenvolvam as aprendizagens, a curiosidade investigação e as múltiplas formas de expressão. Que propicie recursos materiais, espaços, tempos e oportunidades para que as crianças possam interagir e brincar de maneira autônoma (possam escolher com o que e com que querem brincar), interação entre os bebês que tenham liberdade, que possibilite descobertas, que expressem suas fantasias, sua imaginação, sua criatividade, acessem as múltiplas linguagens e  as várias culturas e e meios midiáticos.

Almejamos que as autoridades competentes e a sociedade de compreenda a importância da educação de crianças e bebês de 0 a 4 anos, visto que esta se constitui alicerce para outras fases do desenvolvimento do intelecto, da integralidade dos bebês e crianças sob uma óptica sensível e pedagógica dos profissionais da educação, e que reconheçam a importância e a diferença, que fazemos na vida dos bebês e crianças.

Miramos um CEI acolhedor não só para as crianças, mas para todos e todas, os que prestam serviços na Unidade e comunidade que procura por seus serviços, trabalhando na valorização dos profissionais da educação das famílias atendidas. Como já dizia o poeta Gentileza “Gentileza na maioria das vezes gera gentileza”, respeito mútuo entre todos.

Acreditamos por meio do estudo organizado e planejado, objetivando a reflexão, o diálogo, a avaliação e o redimensionamento do trabalho pedagógico podemos melhorar o processo de ensino-aprendizagem otimizando o desenvolvimento de bebês e crianças.

  1. Finalidades e objetivos:
  • Promover condições para que os bebês e crianças se desenvolvam em todas as suas dimensões: afetiva, social, física, psicológica, cognitiva, tornando – se progressivamente crianças autônomas, questionadoras, seguras e que convivam com o próximo de maneira saudável, interajam e sejam capazes de expressar seus sentimentos, desejos e necessidades;
  • Proporcionar um ambiente alegre, acolhedor, o qual os bebês e crianças possam interagir, aprender, brincar, expressar suas emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;
  • Garantir que possam viver o tempo da infância, valorizando suas linguagens: diferentes saberes, cultura e arte.
  • Oferecer oportunidade de troca de experiências e conhecimento com outras crianças;
  • Propiciar atividades e situações que estimulam o interesse das crianças perante a novas vivências e experiências;
  • Organizar tempos, espaços e materiais que contemplem a importância do brincar e das interações dos saberes;
  • Ampliar as experiências dos bebês e crianças, e estimular o seu interesse pelo processo de conhecimento do ser humano, da natureza e da sociedade.
  • Viabilizar para que as relações sejam baseadas em princípios como respeito mútuo entre adultos, bebês e crianças e uma integração social entre todos(as);

Plano de Gestão Democrática:

  • Favorecer o constante aprimoramento da proposta educativa e execução das ações e deliberações coletivas do Conselho de Escola, observadas as diretrizes da política educacional da Secretaria Municipal de Educação e a legislação em vigor.

Parcerias da Unidade com as famílias

 

  •          As parcerias com a família são realizadas nas reuniões de pais, nas reuniões dos colegiados, nas atividades de Dia da Família, em reuniões particulares com familiares, visita de familiares no dia da festa de aniversariante, visita de familiares para realizar atividades com as crianças (roda de história, roda de música e brincadeiras), com a participação no projeto Ciranda da Leitura em projetos específicos das turmas.

Projeto Horta e sustentabilidade

A escola está inserida em uma área precária ,o descarte do lixo é feito na beira do córrego que fica no entrono da unidade .

Por este motivo buscamos trabalhar o tema de mediação de conflitos em nossa rotina com projetos que realmente contemple a comunidade e suas necessidades .

Trabalhamos o projeto horta, com o propósito de incentivar uma alimentação saudável, explorar o espaço que existe fora da sala, proporcionar atividades e brincadeiras diferenciadas, promover a socialização com as crianças  e adultos (pais e funcionários da unidade), desenvolvendo assim, os aspectos cognitivo, social e motor das crianças. Com tudo, nosso projeto abordou questões fundamentais sobre o meio ambiente e sua preservação. É importante que as crianças aprendam que estamos inseridos na natureza, e compreendam que não estamos separados dela, mas que somos sim uma parte da mesma, e que, portanto, devemos desempenhar cada qual seu papel neste contexto de preservação.

A nossa unidade está inserida em um bairro onde verifica-se muito lixo espalhado sem proteção adequada, atraindo insetos e roedores para dentro da unidade e para casa dos nossos alunos, nosso entorno é beirando o rio , onde culturalmente é um lugar onde moradores de outros bairros utiliza para descarte de entulhos e lixo em geral .Nosso objetivo é  mediar ações com as crianças , funcionários e comunidade , através de palestras de conscientização ,  do cultivo do jardim e da horta da escola é uma das melhores formas de desenvolver nas crianças, individualmente e também na comunidade escolar, a necessidade de se tornarem ecologicamente instruídos e capazes de contribuir para a construção de um futuro sustentável segundo as ODS’s.

 

OBJETIVOS

– Incentivar uma alimentação saudável;

– Explorar os ambientes externos da escola

– Promover a socialização entre crianças e adultos;

– Proporcionar atividades e brincadeiras diferenciadas;

– Promover o desenvolvimento cognitivo, social, emocional e motor da criança;

– Que as crianças consigam se colocar no lugar do outro (empatia);

– Cuidar de si, do outro e do meio ambiente;

– Desenvolver a identidade e autonomia;

– Aprender a respeitar o meio ambiente;

– Envolver a equipe escolar e a família no processo educativo;

– Aprender técnicas de plantio;

– Colheita e degustação das hortaliças plantadas;

Publico que se pretende atingir

Alunos, toda equipe escolar da escola, familiares, comunidade .

ETAPAS DO PROJETO E METODOLOGIA

Iniciamos o projeto levando as crianças para observarem o espaço externo, mostrando para elas as árvores, as flores, a grama e os insetos. Levamos os alunos para onde seria realizada a horta e contamos para eles sobre o projeto. Durante a conversa nós tentamos tirar deles os conhecimentos que eles tinham sobre verduras, legumes e frutas, pedimos para eles descreverem as formas, os gostos, o cheiro dos vegetais que eles mais gostam e exploramos bem o tema alimentação. Propusemos o plantio de algumas verduras e ervas medicinais, como couve, tomate, alface, coentro, salsa, hortelã, erva doce etc. As crianças se animaram com a ideia e toparam ajudar.

A primeira coisa que fizemos foi preparar a terra para o plantio, as crianças retiraram as pedras que estavam prejudicando o solo, a terra estava bem compacta, então tivemos que cavar a terra para deixar ela bem fofinha.

 

Depois disso iniciamos o processo de compostagem, usando cascas de frutas e de legumes, folhas e talos da verdura (que antes iriam para o lixo), e as enterramos para se decomporem. Aproveitamos também as folhas secas das árvores, que normalmente vão para o lixo, para virarem proteção do solo contra a ação direta do sol. Mostramos as minhocas para as crianças e explicamos a importância delas no processo de compostagem e explicamos como o solo fica depois da compostagem, iria ficar bom para o plantio. O preparo do solo durou mais ou menos um mês.

Fizemos também compostagens em baldes para que as crianças pudessem observar melhor as minhocas e acompanhassem com mais atenção o processo da decomposição das cacas dos vegetais. Iniciamos o plantio semeando sementes de alface, coentro e salsas, onde puderam observar a germinação e o crescimento das plantas. Plantamos também mudas de couve, pedaços de batatas, cenouras e chuchus brotados. Todos os dias as crianças vão a horta para cuidar e observar o desenvolvimento.

Para que a família participe do projeto, convidamos os pais para realizar o plantio de ervas medicinais, flores e verduras em potes de sorvete e garrafas Pet. Percebemos a satisfação dos pais na realização da atividade. No final do ano as crianças irão levar para casa o plantio que realizou com os pais, para que assim ela continue a cuidar e a observar o desenvolvimento da sua planta.

Escolhemos as ervas medicinais para o plantio com os pais com o objetivo de se trabalhar à questão sensorial do olfato, os pais escolherem plantar manjericão, as crianças  participaram de todo projeto, teve à possibilidade de sentir a minhoca, a terra, a água, o barro, de brincar com o baldinho cavando e enchendo de terra, experimentou em alguns momentos as verduras, sentiu a textura das frutas, o cheiro, formato, tamanho, peso, sentiu a o vento junto com a chuva, andou descalço na nossa quadra que é de terra, abraçou a árvore e tomava sol com as crianças. Foram momentos e são importantes para o crescimento intelectual, cognitivo, emocional, social e afetivo para as nossas crianças.

 

Junto com a comunidade no dia da família realizamos uma reunião no sábado com o intuito de abordar à questão do lixo que fica no entorno das escolas. Apresentamos nossos projetos, e conversamos com a comunidade para que todos tenham atitude consciente em relação ao lixo e que possamos sempre respeitar o meio ambiente.

Com as crianças construímos cartazes e faixas e realizamos uma caminhada com as crianças, com os pais, familiares e comunidade, levando nossos cartazes, dialogando com a comunidade, entregamos panfletos com os horários que são realizadas as coletas seletivas, parafraseamos frases sobre preservação, conservação e conscientização do meio ambiente.

RESULTADOS

       Crianças que não comiam frutas, após o início do projeto aceitam com prazer as frutas oferecidas no cardápio, bem como verduras e sucos.

Antes as cascas das bananas iam para o lixo, agora as crianças fazem questão de comerem a banana e levar a casca para a minhoca.

No parque nossas crianças tem o cuidado para não machucarem as formigas, aranha, insetos etc. O prazer em brincar, manipular e ter contato com os elementos da terra.

Pretendemos atingir a efetivação da nossa horta, que todos os envolvidos tenham consciência que dependemos uma do outro e principalmente em respeitar e preservar o meio ambiente.

 

Também almejamos a retirada da caçamba que fica em frente à escola para que todos os moradores exerçam de forma cidadã e sustentável o descarte dos seus lixos.

Plantamos no entorno da escola onde antes era uma área de muito descarte de entulhos e outros resíduos ,

 

Utilizamos materiais sustentáveis em nosso dia a dia , deixando de utilizar EVA.

Tivemos formação com a Unesco e Umapaz ,buscando meios de nossa escola se tornar sustentável, parcerias com o viveiro do Parque do Carmo e Planetário do Carmo .

Tivemos formação com a bióloga Samantha , que trouxe sua experiencia e trocas com o grupo sobre a sustentabilidade e nosso papel na Sociedade .

Trocamos os copos descartáveis por copos de vídro .

Tivemos a apresentação do Canil da Policia GCM , onde foi tratado também o tema de cuidado com os animais .

O projeto horta iniciou efetivamente no início do mês de agosto de 2019 com duração até dezembro 2019 . Atualmente daremos continuidade com o projeto por muitos anos no nosso C.E.I.

Devido a pandemia nossas aulas estão suspensas , a horta esta sendo cuidada pelo vigilante e gestão da unidade .Nossos projetos com o meio ambiente são permanentes , após o retorno das aulas daremos continuidade presencialmente .

Atualmente a a mediação de conflitos é abordada através das reuniões de conselho, apm , formações e orientações que estamos tendo via Teletrabalho e reuniões on line no aplicativo teams .

As aulas trabalhando cidadania ,mediação de conflitos e sustentabilidades estão acontecendo virtualmente através do aplicativo google classroom , com diálogos , postagens , vídeos , contação de histórias e plantão de atendimentos as famílias .

Contribuições do curso

Trouxe novas possibilidades de diálogos , caminhos a se construir para a sistematização da mediação de conflitos na perspectiva da Educação em direitos humanos , propondo uma problematização dos conceitos de conflito , violência e justiça e exercitar um pouco de escuta mutua .

 

 

 

AVALIAÇÃO

Estamos acompanhando o projeto diariamente com registros realizados com fotos e vídeos.

A equipe gestora é presente e atuante, realizou reuniões com o Conselho para se debater e pensar em estratégias em relação ao lixo, estamos sempre em contato com a Subprefeitura com chamados e solicitações referente ao entorno da unidade escolar .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

plantio e cultivo da horta

 

 

 

 

 

 

 

 

Oficina de compostagem

 

OFICINA DE REAPROVEITAMENTO DE ALIMENTOS COMO POR EXEMPLO SUCO DA CASCA DO ABACAXI, DOCE DA CASCA DA MELANCIA …

APRESENTAÇÃO DO CANIL DA POLICIA GCM , CUIDADOS COM OS ANIMAIS , parcerias .

 

 

 

 

 

 

Confecção do Minho cario.

 

Bibliografia

Jardins de Chuva e Amigos da Fauna

 

HERZOG, Cecilia Polacow. Cidades para todos:> (re) aprendendo a conviver com a natureza. 1.ed., Rio de Janeiro: Mauad X: Inverde, 2013

CORMIER, Nathaniel S.; PELLEGRINO, Paulo R.M. Infraestrutura verde: uma estratégia paisagística para a água urbana.

 

Curso Respeitar é preciso.

http://respeitarepreciso.org.br/formacao-sao-paulo/curso-respeitar-e-preciso/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

minhocario

APRESENTAÇÃO DO CANIL DA POLICIA GCM , CUIDADOS COM OS ANIMAIS , parcerias .

plantio , horta

horta

Oficina de reaproveitamento de alimentos

Palestra e oficinas descarte de lixo adequado