Tarefa 6 – Curso REP! – Paulo Henrique Cardoso dos Santos

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Paulo Henrique Cardoso dos Santos

Função

Professor fund II

DRE / Unidade Educacional

Penha

Escola

EMEF MJ SILVIO FLEMING

PROJETO DE INTERVENÇÃO

PAULO HENRIQUE CARDOSO DOS SANTOS

EMEF MJ SILVIO FLEMING

 

JUSTIFICATIVA

A escola em que exerço minha atividade é marcada por um profundo conflito de identidade, situada na região da Mooca, a escola atende alunos de diversas realidades sociais/econômicas, a escola se torna o meio de integração de várias realidades existentes, porém a minha vivencia nesse espaço é marcada pela percepção da falta de um olhar sincero sobre a realidade que nos cerca, a escola se torna um espaço fechado, frio e isolado do seu entorno.

Há um grande medo por parte da gestão e do corpo docente de ouvir a comunidade ao redor da escola. A participação dos pais no conselho de escola e APM sempre é marcada por uma visão utilitarista da escola, há muitas vozes dissonantes e por muitas vezes não há uma escuta atenta dos sujeitos que fazem parte dessas instituições.

Dessa forma, a escola necessita construir sua identidade e mapear os seus conflitos de forma a olhar para sua realidade e entender a sua função nas relações entre as pessoas que utilizam seu espaço, no bairro, na vida cotidiana da comunidade.

Essa discussão se torna mais interessante a partir do momento que a instituição se questiona acerca dos problemas e se reconhece como lugar de atendimento a diversos sujeitos, o reflexo no espelho, em um primeiro momento, pode ser aterrorizante, porém, este processo é necessário para a construção de uma imagem desse espaço que abrange a todos que convivem nele.

 

OBJETIVOS

  • Entender as relações entre a escola e a comunidade;
  • Levantar dados sobre o público atendido pela escola;
  • Mapear os espaços de atuação da escola;
  • Verificar a abrangência de utilização desse espaço público.

RESULTADOS ESPERADOS

O mapeamento dos conflitos consiste no levantamento de uma pesquisa sobre a caracterização do público atendido pela escola a partir de questionários direcionados aos diversos sujeitos que fazem parte desse espaço, dessa forma, haveria um questionário direcionado aos responsáveis, aos alunos, a equipe docente e a gestão, para levantamento de dados acerca dos sujeitos da escola com o objetivo de caracterizar quem são os sujeitos que fazem parte desse espaço escolar, além disso, seria necessário um outro questionamento aberto a comunidade que a escola está inserida para mapear a abrangência da unidade no bairro que ela está situada.

Os resultados dessas pesquisas seriam tabelados e apresentados nos espaços democráticos de discussão que a escola possui, hoje baseados apenas no Conselho de Escola e na APM, com o intuito de discutir a realidade que a escola está inserida e pensar ações com esses sujeitos que a escola atende.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação será continua e realizada a partir dos dados levantados pela unidade para conhecer sua realidade, porém, a partir do momento que esse espaço assume uma característica de construção coletiva será necessário um processo constante de levantamento dos conflitos baseado em um processo dialético e democrático e continuo de construção de uma identidade coletiva do espaço escolar.