Tarefa 6 – Curso REP! – Natasha Morelli Bertoni Avellar

Data

16 de junho de 2020

Cursista

Natasha Morelli Bertoni Avellar

Função

Professora módulo

DRE / Unidade Educacional

Freguesia do Ó / Brasilândia

Escola

EMEI Manoel Preto

O retorno das aulas, nesse período de pandemia, deve ser pensado por toda comunidade escolar. Procuramos em noticiários, e ouvimos de nossos vizinhos, que o isolamento social vai além do distanciamento, mas também, sendo cada vez mais destacado a desigualdade social. Enquanto falamos em uma educação remota, como uma ferramenta extra das unidades de ensino, a prefeitura de SP ainda está incorporando o acesso da alimentação de crianças através de cartões de benefícios. Enquanto estamos implementando e adaptando, através de educação remota, que necessita de acesso a internet, há milhares de crianças e adolescentes sendo excluído desse processo. Educação precisa englobar, precisa ser ativo, e precisa ter embasamento crítico.

 

PENSAR EM UMA PRÁTICA!

Diante a reflexão acima, é inerente pensar em um retorno diferenciado. Não sabemos como os alunos estão chegando nas unidades de ensino, quais tiveram acesso, e quais obtiveram estímulos. Como também não sabemos quantas famílias foram afetadas por conta do covid-19, quais as novas estruturas, e o tipo de atividade economica está sendo estabelecida no núcleo familiar. De uma coisa temos certeza, que haverá uma desigualdade social ainda mais latente.

 

PLANO DE AÇÃO

Público alvo: alunos do ensino fundamental l

Objetivo: levantar reflexões práticas e críticas sobre as desigualdades, e violação de direitos, acerca dos direitos humanos, perante o período de isolamento da pandemia do covid-19

Período: em até uma semana

Método de avaliação: registro da escuta ativa

Diante de tal perspectiva, para iniciar o plano de ação, considera-se a participação efetiva de toda a comunidade escolar.

 

Dia 1

Em uma escola de ensino fundamental 1, é sugerido, como retorno, agrupamento de crianças de salas mistas, com idades distintas. O professor deverá elaborar um quadro, para colocar palavras chaves sobre principais sentimentos que as crianças mencionarão a partir da frase reflexiva “Como vocês se sentiram longe da escola?
Após esse exercício de escuta ativa, o professor conduzirá informações sobre as principais dificuldades encontradas na pandemia. Poderá pensar em inquietações como “Vocês conhecem alguém que foi infectada?”. Todos as questões deverão ser coletadas através de escritas.

Em seguida, novamente o professor irá despertar “por causa da pandemia, vocês acham que todos conseguiram permanecer em suas casas?Vocês conhecem alguém que teve que sair para trabalhar? Por que isso acontece?”. Acerca dos conhecimentos sobre direitos humanos, deverá ser colocado, em modo audiovisual a obra ” DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS UNIVERSAIS para crianças”, disponível no link https://www.youtube.com/watch?v=4s_UiiWiZZw&t=118s.

Após assistirem, as crianças terão espaços de fala para apontarem o que sentiram com a história e o que pensam sobre. Os dados coletados deverão ser compartilhados, através de cartazes e informativos sobre direitos universais.

Para a casa, as crianças poderão elaborar um roteiro de questionamento contendo as seguintes inquietações, que deverão ser respondidas pelos seus cuidadores:

  • O que a pandemia trouxe de reflexão para você?
  • Você conhece alguém que perder o emprego durante a pandemia?
  • Você conheceu alguém que foi infectado pelo vírus?
  • Quais são as obrigações do governo federal frente ao combate?

Dia 2

Acerca das respostas preenchidas pelos responsáveis e alunos, irá ser realizado uma roda de conversa, em que todos deverão escolher pelo menos duas respostas, pelas quais haverá uma construção e reflexão coletiva.

 

Dia 3

Através de recorte de revistas, e pesquisas na sala de multimídia, haverá o levantamento de números de contaminados pelo coronavirus X número de mortos dos bairros da Brasilandia e Morumbi. Em seguida, para abordar a temática das diferenças e desigualdades sociais, o professor os questionará sobre o porque de tantos contaminados no bairro do morumbi, e o número de mortos da brasilandia.

 

Dia 4

Desenho sobre o que foi conversado