Tarefa 6 – Curso REP! – Michele Sousa Lima

Data

26 de julho de 2020

Cursista

Michele Sousa Lima

Função

Professor de educação infantil e ensino fundamental I

DRE / Unidade Educacional

São Miguel Paulista

Escola

Emef Jardim Silva Teles

PROPOSTA DE AÇÃO REFERENTE AO CURSO RESPEITAR É PRECISO

NOME: MICHELE SOUSA LIMA

TEMA: A DEMOCRACIA NAS ESCOLAS

Como proposta de ação com o uso do tema respeitar é preciso, gostaria de seguir a linha desse tão prestigiado curso. Que durante as suas vídeo aulas e lives, contribuirão de forma qualitativa com o meu trabalho cotidiano. Sou assistente de diretor de escola, em uma CEI da rede direta da prefeitura de São Paulo, localizada em Guaianazes – SP e  também membro do grupo de mediadores nesta unidade. Conheço a comunidade onde a unidade escolar está inserida, apenas a sete meses e ainda não tive situações conflitantes a qual os membros tivessem que atender.

Porém nós enquanto grupo escolar de mediação de conflitos, até antes de ser decretado estado de calamidade publica em razão da pandemia de covid 19,  nos reuníamos em espaços da unidade escolar para realizar estudos, discutirmos os temas e avaliar se em nossa unidade, tinham casos que necessitassem de mediação.

Acredito que esse processo de mediação de conflitos escolares, se faz necessário, pois atendem de forma a solucionar todas as necessidades de orientar e respaldar todos os membros da unidade escolar. tendo em vista todo esse processo, gostaria de apresentar algumas ações que considero necessárias na mediação de conflitos.

✔ Acolher e orientar familiares e servidores da unidade – com esse processo de acolhimento, todos os membros envolvidos em situações de conflito, se sentirão mais confiantes e até mais disposta a chegar a um acordo que favoreça ambas as partes.

✔ Conflitos entre estudantes – se faz necessário que o grupo de mediação de conflitos estejam preparados e engajados nos termo que regem as orientações de como se deve ser feito as mediações. Pois qualquer tipo de despreparo nesse processo, poderá acarretar desconforto e insegurança para os alunos envolvidos no conflito.

✔ Formar grupos permanentes de estudos – para que os membros de mediação de conflitos possam estar sempre bem orientados quanto aos temas que envolvem esse processo.

✔ Tornar a escola um espaço democrático – onde todos tem vez e voz respeitando a todos e cumprindo os seus diretos e deveres.

✔ Identificar possível situações problemas – e mediar juntamente com todos os membros do grupo de mediadores, antes que a situação possa vir a se agravar.

Como justificativa, todos esse métodos apontados anteriormente, fazem parte de uma necessidade que se mostram na grande maioria das unidades escolares atualmente. Por essa razão, apresento um plano de ação que visa solucionar de maneira eficaz e acolhedora, todos os membros das unidades escolares.

Essas ações deveram ser executadas, com a participação de membros do conselho e APM, fortalecendo assim ainda mais o grupo de mediadores de conflitos.

Objetivos: tenho como objetivo, a formatação de um projeto que vise olhar para o grupo escolar como um todo, levando em consideração que cada um tem suas particularidades, necessidades, apreensões, medos e entre outros. Para que assim, possamos atender com qualidade e dinamismo as necessidades das comunidades escolares.

Duração: acredito que esse processo se construa durante todo o ano letivo, sendo sempre aprimorado e organizado de acordo com as necessidades da comunidade escolar.

Por fim, para que o processo de mediação de conflitos seja efetivo, é importante apresentar para todos os membros da comunidade escolar, o EDH e deixar bem claro que todos os envolvidos nesse processo de construção escolar, são pertencentes a esse processo, que garante direto a educação de qualidade e atendimento efetivo a todas as demandas que aparecerem ao logo do percurso. E a mediação de conflitos é uma das formas de trazer ao cotidiano escolar um atendimento de qualidade, que vise o atendimento as necessidades de toda comunidade escolar e a efetivação desse processo.

Usei como embasamento de estudos a aula 6, que fala sobre práticas democráticas na escola, que visam dar voz e vez a todos os membro inseridos nas unidades escolares. Diferente do que nos foi apresentado no Curta – metragem: “O Dia em que Dorival Encarou a Guarda”, de 1986, que fala de um preso ao qual os seus direitos eram negados, isso falando dos seus direitos mais simples que no caso seria um banho. O preso gritava e pedia para tomar banho,  o que já não o fazia a exatos 10 dias. Todas as vezes que o preso solicitava o direito de tomar banho, alguma autoridade o negava, passando a responsabilidade para outra autoridade de patente maior. E por fim para conseguir usufruir do seu direito, o preso teve que ameaçar fazer um escândalo para poder garantir o seu direito.

E só depois disso, alguns guadas entraram na cela, dominar o preso e o levaram para o banho. Isso muitas vezes acontece nas escolas, onde seus membros por vezes, reivindicam seus direitos na base de ameças de escândalos. Por isso, acredito ser fundamental para as unidades escolares a mediação de conflitos, para que assim os membros possam trazer suas necessidades e possam ser ouvidos.