Tarefa 6 – Curso REP! – Maria Rachel Compatangelo Fernandes de Sá

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Maria Rachel Compatangelo Fernandes de Sá

Função

Assistente de direção 0

DRE / Unidade Educacional

Santo Amaro

Escola

EMEI Antonio Bento

EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS – PLANO DE AÇÃO – EMEF ALFERES TIRADENTES 

Somos uma escola de Ensino Fundamental I e II, situada na zona sul de São Paulo, mais precisamente na Vila JoanizaTemos atualmente cerca de 1100 alunosem dois turnos e setenta funcionáriosIniciei como AD este anochegando na escola juntamente com o diretor, Adelson. Minha sala é a primeira logo na saída do pátioindo para a área administrativa e a sala dos professoresEm frente a sala existia um banco de madeira, estilo vintage”. Na semana de planejamento, ao elogiá-lo, ouvi que logo mudaria de opinião ao -lo lotado de alunos para eu atenderparticularmente achei um certo exageroOs primeiros dias foram tranquilos,mas na semana seguinte o banco não ficava vazio o diretor e eu atendíamosconversávamos e ouvíamos alunos praticamente o dia todo. Saia exaustatinha dias que perdia as contas de quantos alunos entravam e saiam da minha sala; procurava me organizaranotarpensar em algo, mas em especial o período da tarde era tomado por uma espécie de tsunami que nos engolia. O Adelson procurou conversar em algumas reuniões com os professoresfalando que ele não acreditava neste tipo de abordagem onde a gestão tinha o papel punitivo diante de situações tão diversas, como da falta de borracha a cabular aula; que considerava a escuta algo importanterespeito mútuo fundamental, mas as situações foram se agravando. As falas nas reuniões eram que a disciplina da escola estava ameaçada, que os alunos estavam testando a nova direçãoenfimseguiam esta linha, mas alguns indícios nos diziam que não era bem assimExistiam evidencias de que aquela era uma prática recorrente na escola,  como cometário sobre o bando lotado e a infinidade de ocorrências de 2019, feitas pelos professores, por ações tidas como indisciplinaresserem arquivadas nos prontuários dos alunos. O diretor chegou a mostrá-las nas reuniõespropor uma reflexão com os professores, mas a situação não dava impressão de melhorarEm dado momento durante uma reunião nossa com as coordenadorasabandonamos o Adelson e o pressionamos a mudar de posturaEle ficou muito indignadodisse que não acreditava no tipo de abordagem que esperavam dele, mas concordou em fazermos algumas alterações e passamos a fase dois. A primeira ação foi a retirada do bancochamamos alguns pais para tentar entender o que estava acontecendoiniciamos o trabalho diretamente com os alunos que mais “davam problemas” nas aulas, houve dias que tinham vários fazendo atividades em minha sala, continuamos a conversar com os professores e começamos a fazer marcação cerrada” da gestão nos corredoresnão houve advertência, pois isso era um afronte muito grande aos princípios do diretorFoi quando o tsunami começou a virar um mar revolto e a pandemia nos pegou em cheio; e as aulas foram suspensas 

Neste cenário inicio o curso “Respeitar é Preciso. Para ser muito sinceraouvi a introdução do curso e não consigo iniciá-lo. Minhas desculpas internas eram as mais variadas, no entantoapós assistir a 4ª Live, já em julho,  algo mudou e resolvi iniciar efetivamente o curso. A cada aula ficava mais incomodada com minha atitude em relação ao Adelson. Quando finalizei todassolicitei uma reunião com gestão; após expor minhas reflexões pedi desculpas por deixa-lo sozinho. A conversa foi muito boapensamos em algumas ações, e apesar de temos consciência que o trabalho a ser feito será grandediferença desta vez é que o Adelson sabe que não estará sozinho  

 A justificativa ficou longa, mas achei  importante relatar nossas vivênciasangustias e reflexões. 

Este Plano de Açãoestá sendo escrito a várias mãosestou iniciando com a sua formalização, no entanto, é algo coletivo, que certamente sofrerá alterações. 

Nosso mapeamento levou em consideração as vivências do início do ano, as reflexões que fizemos e para começar pensamos, dentre os campos apresentados no curso, em optar pela “Rede de Relações”. No entanto, como os campos se relacionam, os demaiscomunicaçãoregras de convivência, tempos e espaços e o currículocertamente serão considerados. 

Pensamos que o ideal seria envolver todas as organizações da escolautilizando diferentes estratégias:
 

  • Comissão de Mediação de Conflitos (CMC)como membro da equipe gestora havia montando um grupo no WhatsApp somente com os membros de apoio e docente. A nossa proposta é iniciar na próxima semana, uma ampliação do grupoincluindo os demais membros representantes da família e alunos. Ter uma conversa virtual, inicialapresentando a portaria da criação da CMC, o livro  “Mediação de Conflitos e propor encontros mensais. Nestes encontros apresentaremos trechos do livrorecheados de vídeos e reflexões propostas aqui no cursoUma professora que também fez este curso faz da CMC e gostaríamos de ouvi-la e compartilhar com ela a proposta antes de inicia-la. 
  • Conselho de Escola e APMa ideia não é apresentar mais um projeto da escola, mas impactar talvez usando uma abordagem direta, com um vídeo, como por exemplo, o depoimento da Pamela, do filme “Ultimas Conversas” e refletirmos juntos sobre o Plano de Ação que estamos traçando e perceber um pouco o que acham. 
  • Grêmio: a professora que faz a coordenação do grêmio, é a que fez também este curso. Iremos ouvi-la e ver o que acha de fazer um trabalho em conjunto, por esta razão não apresentaremos as estratégias a serem usadas nesta organização. 

finalidade deste Plano de Ação é acima de tudo propiciar momentos de reflexão em TODOS os âmbitos da UE.  

Os objetivos são: 

  • Refletir como é uma Educação voltada aos Direitos Humanos; 
  • Repensar como podemos pautar nossas ações no RESPEITO MÚTUO e na ESCUTA  ATIVA. 

Este Plano de Ação terá início agora em Agosto de 2020 e sua primeira etapa finaliza em dezembro de 2020. Iremos repensar, juntos, sobre quais aspectos precisam ser intensificadosmudados ou mesmo excluídos para iniciarmos 2021.  

Faremos o trabalho junto a equipe docente durante os encontros formativos. Já havíamos planejado algumas reuniões, com convidados, que iremos inserir neste planoduas  ocorreramuma com a psicanalista Luz Marina,  da Equipe do NAAPA da DRESA cujo tema foi “Autocuidado e bem estar dos profissional da educação em tempos de pandemia” e outra com o coordenador pedagógico Jean Carlo Mujollofalando sobre Educação IntegralHistória e desafios. A terceira está em tratativa com a diretora Joyce que nos trará sua experiência com a Diversidade e Discriminação. 

A metodologia irá seguir um formato parecido com o do próprio cursoRespeitar é Preciso, abordando os seguintes temas 

  • Direitos humanos; 
  • Educação em Direitos Humanos; 
  • Respeito Mútuo; 
  • Escuta Ativa; 
  • Diversidade discriminação; 
  • Democracia e educação; 
  • Mediação de Conflitos. 

Faremos adequaçõescomo a inversão dos últimos dois temas, pois pensamos em a própria CMC se apresentar e para isso precisaremos de um tempo para constituí-la como tal. Outro aspecto que consideramos foi inserir em cada tema, vivencias da escola e dos educadorescomo o Grêmio, e outros tantos projetos que  foram feitos e tiveram um resultado positivo para os envolvidos. 

mapeamento será proposto no decorrer dos temastalvez após o da Escuta mútua, mas será no final deste anoonde juntosenquanto UE buscaremos sistematizá-lo, refletindo sobre quais aspectos iremos focar em 2021. Ainda não temos ideia quando e se as aulas serão retomadas este ano, desta maneira, este será um dos parâmetros para balizarmos os temas e as propostas. 

avaliação será constanteno entanto conseguiremos perceber se as propostas de reflexão estão tendo alguma ressonância com a volta as aulas e o contatocom os alunos acontecer. 

Reli algumas vezes este Plano de Ação, tenho consciência que alguns aspectos precisam ser aprofundados, mas o que considerei mais importante foi o chacoalhão que levei, onde pude ver o filme da minha vida profissional e mesmo pessoal, passando durante alguns momentos das aulas. Puxa!!!! quanta coisa poderia ter sido diferente. Simplesmente diferente, não melhor, nem pior, no entanto, como não temos o poder de mudar o passado, mãos a obra para construir um novo amanhã.

Adorei o curso, muito obrigada pelo que me proporcionaram.

M Rachel C Fernandes de Sá