Tarefa 6 – Curso REP! – Maria Lucia Vedovello Cacavallo

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Maria Lucia Vedovello Cacavallo

Função

Coordenadora Pedagogica (Designada)

DRE / Unidade Educacional

Freguesia do Ó / Brasilândia

Escola

Emei Nair Correa Buarque

Vamos falar sobre Respeito?

 

Justificativa

Iniciamos o ano de 2020 cheios de ideias, idealizações, vontades, afinal, todo inicio de ano na escola é um recomeço.

De repente, somos surpreendidos por uma força maior, que nos obrigou a mudar toda a rotina, todo nosso modo de viver e a escola, passou a ser um ponto de interrogação: “E agora?”

Alguns profissionais, assim como os alunos, passaram a ficar em casa, outros, estão indo para a escola e é ai que eu entro e entra também a minha justificativa.

Como coordenadora estou indo trabalhar, realizando atividades além daquelas que são pertinentes ao cargo. Com isso, o contato com as professoras acaba sendo feito de modo virtual, porém, aumenta o contato com as A.T.E.s, com as famílias, amplia a minha visão em relação as politicas publicas. De repente, sou contemplada a fazer o curso “Respeitar é preciso” e me deparo com situações que se antes eu pensava sobre, essas me levam agora a refletir com muito mais profundidade.

Respeito!

Buscas pelo significado da palavra me indicam que “O respeito demonstra um sentimento positivo por uma pessoa ou para uma entidade e também ações especificas e condutas representativas daquela estima. Respeito também pode ser um sentimento específico de consideração pelas qualidades reais do respeitado.”

Em muitos momentos da formação, me senti angustiada. Quando, por qual motivo, as relações de respeito se perderam? Infelizmente, é o que mais temos visto ultimamente, situações de desrespeito, de descaso.

A ideia de fazer uma proposta de ação ao final do curso foi então se formando aos poucos. Se mesmo á distancia, as professoras estão tendo momentos de formação, se mesmo a distância, as crianças estão tendo acesso a atividades, por que então, não colocar em nossas formações propostas de reflexões, tendo como base as colocações dos materiais “Respeitar é preciso”, de modo que as mesmas reverberem nas propostas realizadas para as crianças, principalmente, sendo os pais os que acabam repassando?

Por que não levar o grupo a discutir sobre o assunto e como ele é colocado em nossas ações no fazer pedagógico?

Será que aos poucos, conseguimos incutir em nossas ações com os pequenos, mudanças e percepções que eles irão carregar por toda a vida?

São tantas as indagações que perpassam pela minha mente, mas tenho apenas uma certeza, só saberei, se fazer. Porém, ao olhar o caminho que estamos trilhando nesses últimos meses, percebo que talvez de modo inconsciente, nossas formações já estão abarcando o assunto, é preciso, porém, dar maior ênfase ao que tem sido realizado e ampliar as discussões, vislumbrando as ações com objetivo maior.

Então, com todo respeito que o assunto merece, “Vamos falar sobre Respeito?”

Envolvidos

1º – Equipe docente, equipe gestora, quadro de apoio

2º – Alunos e familiares

 

Finalidade

A intenção desta proposta é promover no grupo da escola uma maior reflexão sobre o respeito ao próximo, de modo que reverbere nas ações e propostas que estão sendo realizadas, sendo os professores e demais funcionários não apenas mediadores, mas também sujeitos capazes de transformar opiniões. Para que isso ocorra é preciso ampliar e interiorizar a importância do tema em questão e para tanto, esta proposta trás a idealização da continuidade de formação com os profissionais da U.E.

 

Objetivos/Resultados esperados

– Assegurar uma formação que contribua para a reflexão sobre a prática para que se que assegurem a vivencia de experiências significativas e variadas

 

Duração

Até o final do ano de 2020. Espera-se que as teorias vistas, reverberem em ações e práticas no decorrer dos anos que virão.

 

 

Quais serão as ações?

As ações pensadas irão envolver trechos de textos e atividades propostas nos livros da Coleção Educação em Direitos Humanos, vídeos e curtas relacionados com os temas e análise e reflexões dos mesmos.

Como relatado anteriormente, algumas propostas realizadas no decorrer deste afastamento, abarcaram a ideias, porém, é preciso retomar, para que não se caia no esquecimento e sim se torne algo incorporado nas ações.

Alguns tópicos que passarão a ser abordados:

– Propor que conheçam o material “Educação em Direitos Humanos”

– Resgatar a história dos Direitos Humanos

– Propor com o grupo a atividade reflexiva pontuada no decorrer do curso: Situação em que foi respeitado, desrespeitado, respeitou, desrespeitou.

– Resgatar os direitos humanos na Educação Infantil

– Questionamento: Como acontece a democracia na escola de educação infantil?

– Igualdade e discriminação – retomar palestra que tivemos sobre o tema no inicio de julho deste ano.

– A Educação e a formação de sujeitos de direitos, o que é, como se dá

As demais ações serão realizadas de acordo com a devolutiva que eu for sentindo do grupo

 

 

Avaliação

Atitudes das pessoas a quem a ação foi exposta

Mudança de atitudes do grupo docente, por meio de suas falas e registros.

 

Maria Lucia Vedovello Cacavallo