Tarefa 6 – Curso REP! – Maria das Dores de Almeida Costa

Data

3 de agosto de 2020

Cursista

Maria das Dores de Almeida Costa

Função

PEIEF I

DRE / Unidade Educacional

Capela do Socorro

Escola

Emei Aristides Nogueira DR

 

Tarefa do curso: Educação em Direitos Humanos no contexto atual

MARIA DAS DORES DE ALMEIDA COSTA – RF 7954000

EMEI DR. ARISTIDES NOGUEIRA – DRE CS

 

TEMA:

A MEDIAÇÃO DE CONFLITOS COMO MODO DE INTERVENÇÃO EM SITUAÇÕES DE CONFLITOS.

 

JUSTIFICATIVA:

Atuo como professora de Educação Infantil em EMEI, e enfrentando os desafios que nos foram impostos neste período de pandemia, me encontrei numa situação em que as minhas crianças não estavam tendo acesso às plataformas digitais de aprendizagem disponibilizadas pela escola e pela prefeitura da cidade. Neste mesmo período me encontrava extremamente engajada na formação do RESPEITAR É PRECISO, em uma das aulas e Lives que assisti falou-se muito em direitos, dentre eles o direito ao ACESSO aos direitos, o que me intrigou bastante, visto que, estava em uma situação em que os meus alunos tem direito a aprender, nós enquanto escola estávamos ofertando as propostas de aprendizagens, mas nesse meio, esta proposta estava se perdendo, porque as crianças não têm o seu direito ao acesso a aprendizagem garantido. Partindo deste contexto apoiei na mediação de conflitos para tentar sanar um pouco esse distanciamento entre a oferta e o ACESSO à educação. Consegui acessar todas as famílias da minha turma, por meio de telefone e WhatsApp, confesso que não foi fácil, porém, contei com uma rede de mães que me apoiaram no intuito de localizar todas as famílias, para que ninguém ficasse de fora.

PÚBLICO ALVO:

O trabalho se destina aos profissionais (Professores e Funcionários), familiares e crianças da EMEI em que atuo (faixa etária de 4 e 5 anos)

INTENÇÃO:

Abordoar o direito de ACESSO à Educação como ponto de partida na formação de uma pessoa e, consequentemente, no desenvolvimento e prosperidade de uma nação.

AÇÕES:

Promover encontros informativos e formativos com o público alvo desta atividade com o objetivo de garantir que todas as crianças tenham o seu direto ao ACESSO à educação garantido;

Criar canais abertos de comunicação e escuta entre os envolvidos na intenção de manter os contatos atualizados;

Promover rodas de conversa e escuta sobre os principais acontecimentos durante o distanciamento social;

Ampliar o reconhecimento do território em que vivem e convivem a fim de aprimorar o ACESSO as redes de proteção e de inserção aos amparos sociais e educacionais;

Empoderar pessoas por meio da abrangência de conhecimentos dos equipamentos públicos que facilitam o ACESSO aos bens e serviços necessários para o seu atendimento, crescimento ou formação como sujeito de direitos.

OBJETIVOS:

Os objetivos, alinhados ao Currículo da Cidade da Educação Infantil e conforme sintetizado na Matriz de Saberes que tem como propósito a formação de cidadãos éticos, responsáveis e solidários que fortaleçam uma sociedade mais inclusiva, democrática, próspera e sustentável, visam desenvolver nas crianças: Pensamento científico, crítico e criativo;  Resolução de problemas;  Comunicação; Autoconhecimento e o autocuidado;  Autonomia e a determinação;  Abertura à diversidade;  Responsabilidade e a participação;  Empatia e a colaboração;  Repertório cultural

RESULTADOS ESPERADOS:

A partir destas atividades/encontros espero que haja  envolvimento e interação nas atividades, que todos possam ter clareza da necessidade da garantia de ACESSO das crianças às ações educacionais ofertadas pela escola, pela comunidade e pelas redes de apoio na região em que vivem, por meio destes encontros manter os contatos sempre atualizados e uma rede de escuta acolhedora para atender a todos em suas necessidades auxiliando na construção de uma identidade positiva de si e do outro e reconheçam valores como a igualdade, cidadania, solidariedade e percebam-se como parte integrante da comunidade escolar e da sociedade.

DURAÇÃO:

Considerando uma volta ao ambiente escolar ainda no ano de 2020, o trabalho deve ter a duração do período compreendendo a data de retorno até o fim do ano letivo, porém, gostaria muito de dar continuidade neste trabalho no ano seguinte. Faço parte da Comissão de Mediação de Conflitos da minha unidade educacional e acredito que a falta de ACESSO aos direitos à educação é um entrave nas relações entre escola e comunidade escolar.

 

AVALIAÇÃO:

A avaliação será permanente, considerando a participação e engajamento do grupo. Construção de um caderno de registro das falas e considerações, ações e atitudes de conscientização dos aprendizados por meio da equipe, no sentido de que compreenderam que todos, independentemente de suas origens, gênero, classe, tipo de corpo, cabelo ou condição social devem ser respeitados e têm direitos e deveres em qualquer lugar do território em que habitam garantindo o conhecimento aos direitos ao ACESSO aos bens e serviços sociais destinados a todos.