Tarefa 6 – Curso REP! – Maria Cristina Siqueira Naziozeno

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Maria Cristina Siqueira Naziozeno

Função

Coordenador Pedagógico

DRE / Unidade Educacional

Butantã

Escola

CEI CEU Butantã

PROPOSTA DE AÇÃO PARA EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

UNIDADE ESCOLAR: CEI CEU BUTANTÃ

MARIA CRISTINA SIQUEIRA NAZIOZENO

 

“Quando perdemos a capacidade de nos indignar com as atrocidades praticadas contra outros, perdemos também o direito de nos considerar seres humanos civilizados.”    Vladimir Herzog

 

JUSTIFICATIVA

 

Em todo ambiente de trabalho, comunicar-se diariamente com empatia sem que haja qualquer conflito é uma missão complexa e no cotidiano escolar não é diferente, mesmo com bebês e crianças bem pequenas!

Os conflitos são inerentes ao convívio social e são importantes para a constituição das pessoas e do grupo pertencente.

No CEI os conflitos acontecem diariamente, diferentemente de outras unidades escolares, aqui os conflitos relacionados aos bebês e crianças bem pequenas se reverberam nos adultos: famílias e educadores, educadores e gestores, educadores e educadores. São situações que envolvem perdas de objetos pessoais, pequenos acidentes, mordidas, recados/conversas entre educadores e famílias…

São muitos os disparadores para estes conflitos, então a necessidade de mapear os espaços e situações do cotidiano  do CEI para que juntos todos os educadores possam  discutir as relações, fazer estudos dos casos e  acolher as diferenças, criando um ambiente aberto a discussões e críticas construtivas, em que todas as vozes, principalmente as dos bebês e crianças sejam de fato ouvidas.

A ideia é caminharmos no sentido da resiliência. Ser resiliente é ter a capacidade de se transformar a partir de experiências novas. É permitir-se vivenciar circunstâncias que nos tiram da zona de conforto escolhendo enxergar sob novas perspectivas.

 

ENVOLVIDOS

Toda equipe escolar, professoras, equipe de apoio, equipe gestora, colaboradores da limpeza e cozinha.

Membros da CMC e Conselho de Escola.

 

FINALIDADE

 

Infelizmente estamos vivendo um momento de pandemia que requer distanciamento social, e no retorno as atividades presenciais necessitará de um cuidado especial no acolhimento de todos os atores da unidade escolar, dessa forma a intenção é ampliar os espaços de diálogos, escuta e respeito mútuo, bem como mapear os espaços e situações que disparam os conflitos no CEI CEU Butantã.

 

OBJETIVOS

 

  • Acolher todos os bebês, crianças, famílias e educadores possibilitando espaços de escuta e diálogo num movimento de empatia, onde todos sejam corresponsáveis;
  • Realizar mapeamento dos espaços e situações do cotidiano no CEI, que são disparadores e facilitadores para os conflitos.
  • Criar uma sistemática para encontros com os membros da CMC para avaliar e discutir as ações de diálogos juntos as demais educadoras.
  • Nos momentos de formações coletivas realizar diálogos e escutas, bem como elencar estratégias que propiciem um ambiente sustentado nos direitos humanos, em valores, autorresponsabilidade e

 

 

DURAÇÃO

O ano letivo

 

AVALIAÇÃO

 

A avaliação ocorrerá sistematicamente através dos encontros com o grupo de professoras nas reuniões de formação, nas reuniões com os membros da CMC e nas reuniões de Conselho de escola, de forma dialógica e participativa.