Tarefa 6 – Curso REP! – Kelly Carvalho Andrade

Data

31 de julho de 2020

Cursista

Kelly Carvalho Andrade

Função

Professor de educação infantil

DRE / Unidade Educacional

Guaianases

Escola

CEU CEI Água Azul

A escola onde eu trabalho é muito grande, possui 224 crianças, trabalho em um CEU na parte do CEI, estou lá a dois anos e também faço parte do Conselho, percebi durante esses dois anos um afastamento da comunidade com a escola, nesse ano sou presidente do Conselho e tenho muita dificuldade em ter a participação das mães nas reuniões do Conselho, mesmo sendo online elas não participam, eu criei link para a participação da reunião, enviei e-mails e telefonei para cada uma delas e mesmo assim elas não participaram, nessa observação do Conselho eu percebi que as mães pouco falam, e quando falam não são ouvidas e suas falas não são validadas, talvez porque nós do Conselho normalmente colocamos a ideia e já damos a solução, não escutando qualquer coisa que seja diferente daquilo que já discutimos. Esse curso me trouxe para um lugar que me deixou bastante desconfortável, porque senti que preciso mudar isso urgentemente, por este motivo decidi fazer essa tarefa como se fosse um projeto  fazendo pequenas reuniões por agrupamento, como por exemplo primeiro com o berçário l , depois com o berçário ll, e assim sucessivamente, com um café da tarde, com um dia e um horário combinado, para convidar esses responsáveis para virem participar dessa conversa, a ideia é formar uma roda com as professoras do agrupamento, membros do Conselho e da Mediação de Conflitos para escutar esses pais e responsáveis, o que eles gostam na escola, as propostas que eles tem, o que eles não gostam, como mudariam, as criticas que eles tem,  mostrando interesse em ouvir, o que eles querem e esperam da escola, e validar isso com tranquilidade, atendendo o que for possível melhorar e explicando o que não é possível fazer, seria uma conversa intimista, para conhecer melhor o público que a gente atende respeitosamente para que esses responsáveis permitam que façamos parte da vida de suas crianças. O ideal seria fazer essa reunião no inicio do ano, talvez assim fosse mais fácil criar vínculo com as famílias, mas a pandemia nos mostrou através de pesquisas e contatos telefônico o quanto essas famílias estão sofrendo, preocupadas e desamparadas e o quanto o nosso contato foi importante para que eles tivessem na escola um ponto de apoio. Por esse motivo vamos aproveitar assim que for seguro e possível para começar esse projeto com essas pequenas reuniões para aproximar a comunidade dos professores e dos profissionais que atuam na escola, será uma tentativa e havendo sucesso esse projeto pode acontecer o ano todo e até mesmo entrar no Projeto Político Pedagógico da escola.