Tarefa 6 – Curso REP! – Katia Cristina Pedroso

Data

17 de julho de 2020

Cursista

Katia Cristina Pedroso

Função

Professora de Educação Infantil

DRE / Unidade Educacional

Jaçanã / Tremembé

Escola

Cei Parque Novo Mundo

Trabalhando a Diversidade para combater o preconceito na educação infantil

 

Justificativa: 

Diante de tantas histórias de preconceito e de ódio presentes na sociedade, a escola precisa adotar ações que possibilitem a formação de cidadãos tolerantes que valorizem a empatia e a diversidade logo a partir da educação infantil.

Envolvidos:

Toda a comunidade escolar: alunos, professores, funcionários da escola, pais de alunos

Finalidade:

Romper com a reprodução de preconceitos que estão naturalizados na sociedade. 

Desenvolver ações que valorizem a diversidade a fim de que o coletivo da escola adote uma mudança no “olhar” e seja capaz de se colocar no lugar do outro.

Objetivos / Resultados esperados:

Estimular a prática do respeito e da empatia

Auxiliar na construção e na valorização da identidade pessoal

Valorizar as diferenças

Incentivar o diálogo 

Desconstruir as relações desrespeitosas e destrutivas.

 

Duração: 

O ano todo.

 

Ações:

Com os adultos: 

Rodas de Conversa partindo das  experiências pessoais. Compartilhar os  sentimento em situações de preconceitos, desvalorização, inferiorização, humilhação, intolerância.

Provocar a reflexão e repensar como as coisas são, e como deveriam ser para o bem-estar de todos.

Leituras dos mesmo livros lidos para as crianças a fim de questionar  sobre os “valores” que estamos passando para as crianças.

Apresentar várias formas de preconceito: racismo, machismo, xenofobia, gordofobia, condição social, deficiência, entre outros a partir de relatos de pessoas que sofreram a discriminação.

Fazer um combinado com os adultos que em caso de discriminação a gestão fará a mediação da conversa, adotando uma postura menos punitiva e mais educativa.

Com as crianças:

Escolha de livros e  filmes com histórias que  destacam as culturas africanas e indígenas.

Escolha de livros e filmes cujos protagonistas apresentem deficiências.

Rodas de conversa, destacando o respeito, a empatia e a diversidade.

Brinquedos e Bonecas étnicas.

Exposição de obras de arte da cultura negra, indígena e de imigrantes pelas escola

Abordagem do preconceito de forma lúdica

Fazer uma leitura respeitosa dos corpos das crianças, valorizando as diferenças e aumentando a autoestima dos alunos.

Trabalhar receitas africanas e indígenas, incluindo-as no cardápio

Adotar ações que possibilitem reconhecer o direito de todos como rotina.

Avaliação:

A avaliação acontecerá  continuamente no decorrer dos trabalhos.