Tarefa 6 – Curso REP! – Juracy de Assis Pereira Reginaldo

Data

28 de julho de 2020

Cursista

Juracy de Assis Pereira Reginaldo

Função

Professora de educação infantil

DRE / Unidade Educacional

Santo Amaro

Escola

CEI VEREADOR RUBENS GRANJA

 

PROJETO:EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: “PARA UMA ACOLHIDA E RETORNO CONSCIENTE”

Público alvo: Alunos da Educação Infantil familiares e equipe escolar

Duração:3 meses ou o quanto se fizer necessário

Justificativa:

Quando surgiu a declaração Universal dos direitos Humanos, o mundo vivia um clima de guerra e atos de violência entre os povos. Era notório o que estava faltando e era urgente a necessidade de fazer algo para restaurar o respeito entre os indivíduos. A ideia premissa foi organizar um documento universal que compreendesse todos os povos e nações, principalmente os mais fragilizados, ou invizibilizados pelos governos. Ao pensar nos métodos para lidar com isso e efetuar as ações no recinto dos direitos humanos, destaca-se que a Declaração Universal dos Direitos Humanos prevê que os países trabalhem na educação do seu povo para a afirmação e consolidação desses direitos. Salienta-se que, para tanto, é necessário que os valores morais sejam trabalhados desde a mais tenra idade nas crianças.

A pandemia pelo covid-19 escancarou a desigualdade social nas periferias da cidade, que antes estava oculta, mas sabíamos que estava lá. Muitas crianças perderam alguém da família, assim como muitos profissionais da educação que perderam entes queridos. Assim sendo, para um retorno consciente às atividades escolares, precisamos discutir amplamente como será esse regresso de forma que respeite o direito das crianças, familiares e toda a equipe escolar e que possam se sentir acolhidos e respeitados em seus direitos. Para que esse acolhimento seja de qualidade e que as necessidades Diante disso, a escola irá organizar uma comissão com profissionais de diversos setores, com a responsabilidade de fazer a triagem e encaminhar  aos profissionais que estarão à disposição da sociedade, como saúde,educação ,jurídico, na prestação dos serviços necessários, tais como as políticas públicas, onde encontrar ajuda em cada serviço.

Objetivos:

Prestar assistência e acolhimento as famílias, crianças e profissionais da educação no retorno às atividades escolares.

Desenvolvimento:

Devido ao caos vivido por muitos nesse período de distanciamento pela pandemia do novo corona vírus, se faz necessário montar uma comissão intersetorial para discutir medidas de acolhimento, prestação de serviços diversos à comunidade local e demais profissionais da educação. O órgão responsável para montar esta equipe de apoio é a APM, sendo que, este trabalho deve ser em conjunto, ou seja, escola x comunidade. Essa comissão, mediada pela APM (Associação de pais e mestres), contará com o auxílio (de forma voluntária) de profissionais que prestarão os seguintes serviços:

Advogado, que irá auxiliar as famílias que perderam empregos nesse período e também não conseguiram receber os auxílios emergenciais do governo.

Psicólogo, que prestará atendimento a todos e todas, sendo que esse período de quarentena foi novo na vida de cada um e com isso mexeu muito com o nosso psicológico.

Terapeuta holístico, fará um atendimento comunitário, nas reuniões de pais com o objetivo de ajudar as pessoas a melhorar a qualidade de vida e chegar ao seu ponto máximo de equilíbrio físico, emocional e energético. Contribuindo para o bem estar de toda a comunidade escolar

Caso seja detectado casos mais sérios de cunho psicológico, será encaminhado á UBS mais próxima da escola e /ou CAPS (Centro de Atenção Psicossocial),com o intuito de oferecer atendimento à população de sua área de abrangência, realizando o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.

Com isso, o propósito é de atender de forma humanitária e acolhedora esses indivíduos e prestar-lhes a ajuda necessária. A UE, irá disponibilizar uma sala para atendimento, sendo que cada profissional da comissão atenderá num dia da semana, sendo os dias escolhidos e votados na APM, como por exemplo, as segundas, quartas e sextas priorizando a necessidade de cada um.

Avaliação:

Será qualitativa, prezando pela qualidade do serviço prestado as pessoas atendidas, por meio de um questionário que será disponibilizado na escola e também nas redes sociais da Ue.

Questionário enviado às famílias:

  1. Como foi o atendimento prestado na triagem de nossa comissão?
  2. O tempo de espera entre a triagem e o atendimento com o profissional foi eficiente?
  3. O sr. (a) indicaria o serviço da comissão a mais alguém que esteja necessitando?
  4. O atendimento prestado contribuiu às expectativas?