Tarefa 6 – Curso REP! – Juliana Stefanoni Iwamizu

Data

26 de julho de 2020

Cursista

Juliana Stefanoni Iwamizu

Função

Professor Ensino Fundamental II e Médio

DRE / Unidade Educacional

Butantã

Escola

EMEF Desembargador Theodomiro Dias

Proposta de ação – Vamos conversar?

Essa proposta de ação será apresentada para a CMC, para as coordenadoras pedagógicas e direção da UE para que seja avaliada e discutida sua pertinência e viabilidade.

Justificativa:

A UE já vinha demonstrando o desejo de estudar mais sobre os Direitos Humanos e o tema estava previsto no plano de estudos do PEA de 2020.

Acredito que para melhor entendimento e engajamento na Educação em Direitos Humanos (EDH) é importante iniciarmos com alguns conceitos e reflexões sobre nossas práticas. Muitas das nossas práticas já estão alinhadas com a EDH, mas muitas vezes de forma não declarada. Podemos afinar o conceito de respeito mútuo, principalmente enfatizando a importância do diálogo.

Além disso, com a pandemia os problemas de comunicação que já enfrentávamos foram aumentados, como: criação de mais dois e-mails institucionais para os funcionários e a dificuldade de definição de canais de comunicação entre a escola e os responsáveis pelos alunos.

Finalidade:

Tornar a EDH mais consciente e ampliada e melhorar os espaços de diálogo e canais de comunicação para promover uma escuta sensível.

Objetivos:

– Introduzir o estudo de Educação em Direitos Humanos (EDH). Enfatizando o respeito mútuo, o diálogo e a escuta sensível .

– Definir, melhorar e promover os canais/espaços de diálogo entre todos da comunidade escolar.

Duração:

4 meses.

Ações:  

  • Ação 1 – Levantamento de todos os adultos que fazem parte do cotidiano escolar (professores, equipe gestora, inspetores/ATEs, funcionários da secretaria, limpeza, alimentação, segurança e condutores) com nome, função e período de atuação na UE e compartilhamento dessa informação. Para que possamos saber quem são todos adultos da UE, nos conhecer, pois todos são educadores.
  • Ação 2- Discussões em reuniões com os adultos* sobre:

-Educação em Direitos Humanos

Utilizando alguns materiais do curso como:

A explicação de Maria Victoria Benevides, presente nos cadernos do Respeitar é preciso –  “A Educação em Direitos Humanos é essencialmente a formação de uma cultura de respeito à dignidade humana através da promoção e da vivência dos valores da liberdade, da justiça, da igualdade, da solidariedade, da cooperação, da tolerância e da paz “

E que a legitimação desses valores tem como finalidade o afastamento da violência.

O vídeo do Professor José Sérgio Fonseca de Carvalho para tratarmos da  autoridade e responsabilidade do adulto na relação pedagógica.

http://respeitarepreciso.org.br/democracia-e-autoridade-na-escola/

-Promoção do respeito mútuo através do diálogo – espaços de fala e escuta sensível

Propor que todos analisem e reflitam sobre suas práticas quanto ao respeito mútuo e ao diálogo em seu cotidiano. Pois podemos considerar que há práticas democráticas quando há  respeito mútuo, diálogo e participação na tomada de decisões.

Podemos fazer uma dinâmica que inclua a atividade presente no curso e nos cadernos do Respeitar é preciso sobre respeito mútuo e DH com as questões: Em que situação eu me senti respeitado ou desrespeitado na UE? Em que situação eu respeitei ou desrespeitei na UE? O que leva uma pessoa a respeitar ou desrespeitar alguém?

-Como criar tempo e espaços de escuta no cotidiano escolar

Estudar e criar espaços de escuta sensível.

Apresentar a possibilidade das rodas de conversa com os alunos (Ação 4). Planejar como organizar as turmas em grupos menores para as rodas de conversa.

Podemos ter como material de apoio o texto “Cuidados para abrir espaços de diálogo” do Caderno Respeito na Escola.

*Um representante do CMC ou outro voluntário deve fazer as mesmas reflexões em pequenos grupos com os outros adultos da escola que não puderam fizer parte das reuniões.

  • Ação 3- Definição e promoção de canais de comunicação considerando alunos, professores, equipe gestora, inspetores/ates, secretaria, limpeza, alimentação, segurança, condutores, responsáveis e comunidade: email, whatsapp, Facebook, Telefone, Blog etc.
  • Ação 4 – Possível ação com os alunos que pode ser feita após discussão com os adultos – Rodas de conversa com os alunos com os seguintes temas: 1- Como foi ficar em casa? 2-Como está sendo o retorno às aulas presenciais? 3-O que são os Direitos Humanos? 4-Podemos na escola evitar novas violações dos DH? 5-Situações em que foi respeitado/desrespeitado e respeitou/desrespeitou na escola. O que leva uma pessoa a respeitar ou desrespeitar alguém? 6-Quais seriam os espaços de fala e escuta, buscando o respeito mútuo na escola?

Essas Rodas de conversa poderiam ser duas vezes por semana na primeira aula do dia. Poderíamos considerar: organização de círculos, divisão dos alunos conforme o número de adultos disponíveis, não interromper a fala do outro, dar a vez primeiramente para quem ainda não falou, falar para um colega e depois reproduzir o que escutou do colega, leitura e reflexão sobre uma frase ou situação como disparador, fazer anotações na lousa, um voluntário tentar fazer um resumo ao final da roda de conversa etc.

Avaliação:

Levantamento com todos os envolvidos se os objetivos foram alcançados, quais ações foram realizadas, pontos positivos e negativos das ações. O que precisamos e queremos melhorar?

Possibilidades de continuidade:

Aprofundamento do estudo sobre EDH, comunicação não violenta e justiça restaurativa.

Ampliação de ações sobre EDH com os responsáveis e entorno da escola.

Realizar o mapeamento e criar um plano de ação coletivos.

Implementação das assembleias e do Grêmio estudantil que já vinham sendo discutidos na UE.