Tarefa 6 – Curso REP! – Flávia Pereira Albernaz

Data

29 de junho de 2020

Cursista

Flávia Pereira Albernaz

Função

Professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental I

DRE / Unidade Educacional

Jaçanã / Tremembé

Escola

EMEI Ottília de Jesus Pires

Nome da Escola: EMEI Professora Ottília de Jesus Pires.

Modalidade: Educação Infantil – 4 e 5 anos.

Professora Flávia Pereira Albernaz

 

 

Abordagem: retorno às aulas no pós pandemia.

 

Justificativa

A escola é um espaço social, de direito, no qual estabelecemos relações. É um espaço onde os princípios estabelecidos na Constituição devem ser garantidos. Atualmente, enfrentamos uma pandemia que nos obrigou a nos distanciarmos do contato físico para a salvaguarda de todas as vidas; para não nos contaminarmos e para não contaminarmos o outro. Em contrapartida, unimos os nossos esforços para buscarmos meios para a continuidade do estabelecimento dos vínculos com outro, encontrando nas mídias digitais uma forma de comunicação. Diante o retorno às atividades presenciais nos angustiamos com uma série de conflitos gerados pelo descaso do poder público com nossas escolas. Afinal, nossos espaços, nossas salas são superlotadas, a quantidade de funcionários são insuficientes para atender as demandas de sanitização que a pandemia nos cobra, nosso trabalho é desenvolvido a partir do incentivo às interações; onde as crianças escolhem seus parceiros, seus espaços, o contato físico ocorre a todo instante, algo natural nesta fase. Alguns retornarão de luto (adultos e crianças) e as questões que ficam são como retornarmos as atividades escolares de maneira não traumática para os envolvidos neste processo? E as crianças que não tiveram acesso e que não conseguimos estabelecer o contato, como estão, como retornarão? Como retomar os vínculos que estávamos construindo dentro das recomendações da Secretaria de Saúde sem ferir os Direitos das Crianças? E tantas outras questões. Neste sentido, a elaboração de um plano de ação construído pelas equipes da escola, família e comunidade escolar se faz necessário no sentido de buscarmos garantir os direitos a todos, um retorno baseado no respeito mútuo entre as pessoas a partir do estabelecimento de espaços de diálogo.

 

Objetivos

  • Buscar estabelecer espaços de diálogo entre as pessoas e respeito mútuo;
  • Refletir sobre os conflitos existentes no retorno às atividades presenciais;
  • Refletir sobre quais as dificuldades encontradas, quais as facilidades;
  • Envolver a todos (equipes da escola, família, comunidade escolar) na organização e reflexão sobre os tempos, espaços, distribuição de funcionários e planejamento das atividades presenciais;
  • Valorizar a escuta qualitativa;
  • Valorizar e respeitar os Direitos das Crianças;
  • Incentivar o protagonismo das crianças e adultos;
  • Valorizar e incentivar os cuidados consigo e com o outro.

 

Etapas

ETAPA 1: propor aos profissionais de educação uma reflexão sobre o retorno as aulas presenciais no cenário em que nos encontramos atualmente diante a pandemia pelo coronavírus, levantando as principais demandas do grupo.

Reflexões propostas:

No cenário em que nos encontramos atualmente em relação à pandemia responda as seguintes questões:

  • Quais as dificuldades que encontramos no retorno às aulas?
  • É preciso repensar os tempos, espaços, distribuição de funcionários? Se sim, como você pensa essa organização?
  • Você considera importante o preparo das crianças e das famílias para o retorno as aulas? Qual a importância de se estabelecer um diálogo junto à comunidade escolar e familiares das crianças antes do retorno as aulas? Qual a melhor forma para que essa comunicação aconteça?
  • Quais as questões são importantes de se tratar com as famílias para um retorno tranquilo, a medida do possível?

 

ETAPA 2: elaborar em equipe a justificativa para o plano de ação da escola a partir das reflexões do grupo.

 

ETAPA 3: estabelecer com a equipe os objetivos a serem desenvolvidos no plano de ação da Unidade Escolar.

 

ETAPA 4: enviar as famílias um questionário sobre o retorno das aulas, levantando o que pensam e sentem, pedindo para que perguntem também as crianças o que pensam e sentem sobre a volta.

 

ETAPA 5: junto ao conselho de escola, equipes da escola, famílias e a partir das legislações sobre o tema estabelecer os cuidados que as famílias e a escola deverão atentar-se no retorno às atividades presenciais, partindo da garantia dos Direitos das Crianças.

 

ETAPA 6: conversar com as crianças sobre os cuidados de maneira que elas participem dessa construção.

 

ETAPA 7: realizar em conjunto o levantamento dos materiais a serem utilizados para os cuidados e prevenção do coronavírus. Para tanto, é necessário saber quais os insumos a serem oferecidos pelo governo para que não haja gastos desnecessários. Conversar sobre a organização de murais informativos, placas que orientem os usos dos espaços, pensadas principalmente para as crianças autistas da Unidade Escolar. Para tanto, far-se-á necessário o mapeamento dos espaços da escola.

 

ETAPA 8: acompanhar (durante todo o processo) os desdobramentos, retomar as discussões, refletir constantemente sobre as relações.