Tarefa 6 – Curso REP! – Elizete Nascimento de Oliveira

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Elizete Nascimento de Oliveira

Função

Coordenador Pedagógico

DRE / Unidade Educacional

Guaianases

Escola

CEU EMEF Lajeado

DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE GUAIANASES

CEU EMEF LAJEADO

Rua Manuel da Mota Coutinho, 293 Jardim Lajeado

 

PROJETO COMISSÃO DE MEDIAÇÃO DE CONFLITOS

Educação em Direitos Humanos

 

MEMBROS:

CLÁUDIA REGINA MISTRELI – R.F:  7762666/1

ELIZETE NASCIMENTO DE OLIVEIRA –  R.F: 7994311/1

JOSÉ TOBIAS TOLEDO – R.F: 802967/9

 

 

OBJETIVO GERAL
Melhorar as relações interpessoais e intrapessoal, incentivar o diálogo para a resolução de conflitos.

Tornar a escola como espaço de escuta efetiva, democrática e humana

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Gestores: Continuar promovendo a escuta ativa, o diálogo e construir as regras democraticamente.
Professores: Discutir formas de intervenção e dar a autonomia aos alunos.
Funcionários: Compreender as práticas de mediação e atuar para validá-las.
Estudantes: Refletir sobre a importância do respeito, da cooperação e da solidariedade e debater maneiras não violentas de reagir a situações diversas.

TEMPO ESTIMADO

Durante o ano

             DESENVOLVIMENTO 

1ª Etapa:  Apresentação aos professores

Encontro virtual em plataforma Meet sob intervenção do Psicólogo com o Conselho de Escola, professores, funcionário e gestores com o objetivo de ouvir toda a equipe e refletir sobre Cuidar de si e cuidar do outro. Pensar em como receber alunos e comunidade no retorno presencial das aulas. Conversar, refletir e ouvir sobre direitos humanos, sujeitos coletivos e outros formas de violência na escola e na sociedade, assim como buscar coletivamente formas de intervenção diante dos conflitos em tempos de Pandemia COVID 19.

    2ª Etapa : Apresentação aos alunos

Encontro virtual em plataforma Meet com o Grêmio Estudantil com o objetivo de orientar sobre o projeto e motivar os amigos que são seus pares a participarem das palestras com psicólogo e educadores oferecidos pelo NAAPA sempre sob a tutoria da professora orientadora do colegiado. Entender sobre o cuidar de si e do outro, sobre direitos humanos, sobre os sujeitos coletivos, e outras formas violência na sociedade e na escola e formas de ajudar diante dos conflitos nos tempos de Pandemia COVID19.

 

          3º  Etapa: Criação de Equipe de Apoio

Buscar pessoas que mais se interessaram pelo tema (Professor de informática, Professor da sala de leitura, entre outras) para apoiar o projeto e auxiliar com mapeamento e manutenção das propostas.

4ª Etapa: Mapeamento

Primeiro momento: Mapear o clima escolar

Instrumento: Pesquisa através de Google Forms

            Segundo Momento: Família e estudantes

  • Em construção

Instrumento: Pesquisa através de Google Forms

5ª Etapa:  Definição das ações 

Mediação coletiva:

Momentos de devolutivas no qual problemas coletivos serão discutidos entre os interessados, com o acompanhamento de um professor ou gestor.

Espaços de encontros:

Sala de mediação Teams

Espaço onde as partes envolvidas conversam sob a coordenação do mediador e discutem possíveis soluções.

Alunos do Grêmio (Sala Meet)

Jovens assumem a função de integrar os novos colegas, identificar os que estão sendo excluídos pelo grupo e ajudar os que estão com algum tipo de problema interpessoal.

Professor tutor do Grêmio

Faz intervenções individuais com os alunos que apresentam as queixas, faltas ou dificuldades sociais. O docente sugere junto com a mediação, atividades que o levem a refletir sobre suas atitudes.


6ª Etapa: Formação 

Mapeamento dos temas levantados, leituras, vídeos, orientações de especialistas, conversas e reflexões com os pares, e / ou familiares.

7ª Etapa Implantação 

O Projeto foi implantado no ano de 2019 e deu segmento com os membros da Comissão de Mediação de Conflitos no presente ano letivo. O trabalho está organizado neste ano letivo uma sala virtual na plataforma Teams para as mediações, com organização mensal, e trocas necessárias para tirar dúvidas, sugestões, críticas, em grupo de WatsApp. Com o incentivo da gestão em divulgar para a equipe escolar momentos de pensar juntos, e pensar de tal modo novas maneiras de ampliar o projeto em blogs, mural etc.

Avaliação
A equipe com os demais participantes, estudantes, professores e funcionários, discutem a eficiência das ações, os avanços e as alterações necessárias diante dos resultados. As questões são respondidas em questionários e posteriormente, os resultados e as mudanças necessárias no clima escolar e o próprio modo de agir são direcionados em forma de devolutivas e feedback refletindo sobre as possíveis mudanças. Os registros das reuniões são compartilhados com todos por meio do Google Forms para ciência de todos e as ações realizadas são compartilhadas com os dados apresentados à comunidade escolar, para a garantia e continuidade do projeto tendo sempre em mente o possível retorno e o acolhimento de todos da comunidade escolar.

 

Referências Bibliográficas

Arroyo, G. Miguel. Outros Sujeitos, Outras Pedagogias. Ed. Vozes. R.J. 2012

Arroyo, G. Miguel. Corpo Infância – Exercício de ser criança. Ed. Vozes, 2012

Educação em Direitos Humanos, Respeitar é Preciso. Instituto Vladimir Herzog, 3ª ed. São Paulo, 2019.

Instrução Normativa SME nº 15, estabelece estratégias para garantir as aprendizagens dos estudantes durante o período de ensino remoto, São Paulo. 2020

Maia, Ana Paula. A escola na rede de Proteção dos Direitos da Criança e Adolescentes.Ed. Ação Educativa. São Paulo, 2018

NAAPA, O que rola na Quebrada, São Paulo, 2020

Portaria nº2974 de 13/04/2016 que dispõe sobre a implantação e implementação da Comissão de Mediação de Conflitos – CMC nas Unidades Educacionais da Rede Municipal de Ensino, São Paulo.

SME/COPED. Orientações Didáticas do Currículo da Cidade: Coordenação Pedagógica 2ª ed. São Paulo, 2019

SME/COPED. Currículo da Cidade Tecnologias para a Aprendizagem, São Paulo, 2017