Tarefa 6 – Curso REP! – Débora Cristina Rodrigues de Alencar Santana

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Débora Cristina Rodrigues de Alencar Santana

Função

Professor de Educação Infantil

DRE / Unidade Educacional

Guaianases

Escola

CEI INCONFIDENTES

Curso: RESPEITAR É PRECISO! – a Educação em Direitos Humanos e a atuação das Comissões de Mediação de Conflitos

 

Cursista: Débora Cristina Rodrigues de Alencar Santana

Mês de Agosto de 2020

 

Tarefa do Curso: Construção e fortalecimento do Respeito Mútuo na Educação Infantil

Justificativa: Como professora de Educação Infantil percebo a necessidade de desde cedo escutar e respeitar as vozes e os direitos de bebês e crianças pequenas nos espaços que os cercam inclusive os educacionais. Tendo em vista essa necessidade é imprescindível que todos os envolvidos como professores, coordenadores, gestores e demais educadores da U.E tenham a consciência da importância da escuta ativa, proporcionando diariamente essa atenção e disponibilidade, assim compreendendo que bebês e crianças são portadores de direitos e voz em seu desenvolvimento e interações.

Como Loris Malaguzzi diz em sua obra As cem linguagens que “não só o que a criança pensa é valido, mas válidas são também as múltiplas linguagens da infância e a forma como as crianças pesquisam, produzem sentido e conhecimento”. Nessa perspectiva, escutar as múltiplas linguagens de bebês e crianças na forma que expressam suas necessidades e desejos e suas diversidades é fundamental. Os adultos sabendo respeitar e escutar, as crianças aprendem também! Está aí a grande responsabilidade de nossas práticas, pois como o Caderno EDH para todas as idades na pág.16 trata que “… as crianças aprendem valores ao ver como seus educadores interagem com elas…”

Ainda em meio aos educadores não é tão claro e tão vigente ações que contribuem para a prática de escutar os bebês e crianças, nem tão pouco ao conhecimento que são sujeitos de direitos, e que cabe a nós TODOS compreender e garantir esses direitos. Por isso é fundamental que antes de praticar com as crianças, os educadores aprendam a escutar e conheçam esses direitos, que possam refletir nas suas práticas fortalecendo ações promissoras e dessa maneira transmitir valores como respeito entre adultos/crianças, criança/criança utilizando o meio da escuta.

 

Quais organizações da U.E estarão envolvidos:

Diante da proposta é coerente que a Comissão de Mediação de Conflitos exerça o papel de desenvolver o plano de ação, seguindo com ações de formação preventiva e reflexiva, oportunizando a reciclagem de conhecimentos e reavaliação de práticas. Dando seguimento com o apoio do Conselho de Classe para as formações alcançando o máximo possível dos participantes da U.E.

 

Resultados esperados: Através da formação para os professores e demais educadores da U.E progredir para um ambiente aberto para a escuta ativa e o respeito mútuo entre todos (adulto/adulto, adulto/criança, criança/criança). Assim consequentemente oportunizar que bebês e crianças sejam estimuladas através de atividades/vivências o processo da escuta e de respeito uns com os outros.

 

Duração: Devido a questão de EDH  ser tão essencial e importante para vida refletindo e replanejando nossas ações, esse plano de ação se dará ao longo do ano letivo, se necessário ampliar a formação fortalecendo a questão do respeito mútuo e demais necessidades de intervenção formativa como forma de prevenção e mediação de conflitos.

 

Quais serão as ações:

Daremos como ponto de partida a formação dos educadores da U.E com encontros periódicos de acordo com a disponibilidade do calendário escolar. Nesses encontros oportunizar rodas de conversas abordando o tema, leitura de textos reflexivos, de trechos dos Cadernos do “Respeitar é Preciso”, dinâmicas em grupos e sugestões de vídeos.

Algumas sugestões de vídeos:

– A importância do respeito mútuo e da empatia (S2 Treinamentos)

https://youtu.be/rMpB7sFMv6Y

– Formação para a escuta de crianças (Paralápracá)

https://www.youtube.com/watch?v=qIUJIeG56io 

 

Algumas sugestões de textos reflexivos:

– A admirável beleza do “saber ouvir os outros” (Roberto Gameiro)

– “A escutatória” (Rubem Alves)

 

De maneira paralela seguindo com o plano de ação, através das reflexões e compreensões dos educadores, traremos sugestões para os professores vivências que estimule e signifique a escuta e o respeito entre as crianças:

– Músicas

– Jogo simbólico

– Artes plásticas

– Brincadeiras e jogos orais

– Fotos e vídeos

 

Algumas sugestões de vídeos:

– Respeito e Tolerância (Turma da Mônica)

https://youtu.be/sDWQ-QuSXXQ

– Os bichinho do jardim – História sobre amizade e respeito (Aleyr Azeredo)

https://youtu.be/sJy0z33K3jM

 

Sugestões de leitura:

– Um mundinho para todos (Ingrid Biesemeyer Bellinghausen)

– Tudo bem ser diferente ( Todd Parr)

 

Sugestão de música:

– Normal é ser diferente (Grandes Pequeninos)

– A diferença é que nos une (Mundo Bita)

 

Avaliação:

A avaliação vai ser a partir do retorno que os educadores vão compartilhando com a Comissão da Mediação de Conflitos ao longo da formação e do ano letivo, tendo em vista que será observado dois itens relevantes: o processo e o progresso da formação, reflexões e ações da equipe da U.E.

Consequentemente observaremos o retorno das crianças, se houve a receptividade através das propostas dos professores e práticas voltadas para o estímulo e compreensão da escuta e do respeito mútuo, observar as posturas e ações das crianças e se algo foi de fato significativo durante o processo.

Compor no processo do plano de ação registros como fotos, áudio e vídeos das ações e atividades das crianças e dos adultos.

 

* Esse plano de ação foi construído através de reflexões e trocas com a professora e cursista Cássia da Silva Conrado, que desenvolve seu trabalho como docente na mesma unidade educacional que eu.