Tarefa 6 – Curso REP! – Daniela Tamie Konioshi

Data

24 de julho de 2020

Cursista

Daniela Tamie Konioshi

Função

Professora de Fund II e Medio Artes

DRE / Unidade Educacional

Ipiranga

Escola

EMEF Hercília de Campos Costa

NOME: DANIELA TAMIE KONIOSHI

DATA: 20/07/2020

ATVIDADE DO CURSO RESPEITAR É PRECISO

PROPOSTA DE ATIVIDADE E AÇÃO: “Faça o seu protesto!”

PÚBLICO: Alunos do Fundamental II (8º e 9º anos).

JUSTIFICATIVA:

A EMEF Hercília de Campos Costa, é uma escola localizada na periferia da Zona Sul de São Paulo, onde a maior parte do seu público se autodeclara negra ou parda, temos alunos com deficiência matriculados na unidade, ou seja, é um público bem diverso e heterogêneo e que muitas vezes não se sentem representados. Por muito tempo, a nossa escola se manteve longe desta realidade em seu planejamento escolar e isso levou a um distanciamento e desconfiança da comunidade, no entanto, isso vem mudando e a nossa escola a cada dia ganha mais apoio e sentimento de pertencimento pelas famílias que atendemos.

No ano passado, iniciamos e incluímos no Projeto Político Pedagógico o tema norteador “A escola que acolhe”, no qual tem visa disseminar uma cultura de paz, inclusão e equidade de oportunidade. E esta proposta de atividade vem ao encontro do tema do PPP da minha escola, como forma de promover vivências para o combate ao bullying e qualquer forma de discriminação entre os estudantes, tornando o ambiente escolar mais inclusivo, acolhedor e que os alunos se sintam protagonistas e representados, fazendo a sua própria história.

FINALIDADE:

A presente proposta tem como finalidade resgatar momentos, onde os estudantes se sentiram injustiçados, perceberam a desigualdade ou presenciaram situações de discriminação para levar a reflexão coletiva. Além disso, procura incentivar o protagonismo e o engajamento estudantil, desenvolvendo o pensamento crítico em relação a opressão motivado pela cultura de massa baseada no eurocentrismo.

OBJETIVO:

Esta atividade será proposta no retorno as aulas presenciais e terá como objetivo ampliar o debate sobre a necessidade do respeito a diversidade, ampliando a compreensão sobre os Direitos Humanos como forma promoção de uma cultura de respeito à dignidade humana.

Para que os estudantes entendam que ser diferente é um direito e que através dessas diferenças que é possível obter mais aprendizado e que devemos lutar contra padrões impositores na sociedade, para que nunca hajam cada vez menos oprimidos e opressores e assim disseminar uma cultura de paz.

METODOLOGIA:

Será aplicada em 8 (oito) aulas, onde incialmente teremos uma roda de conversa, com escuta aberta, sobre situações onde os alunos se sentiram injustiçados ou discriminados. Logo após, os alunos deverão escrever um texto sobre a roda de conversa e sobre o que sentiu com o diálogo. Em seguida, haverá uma explicação sobre protestos e participação cidadã e depois os alunos serão desafiados a montar o seu protesto e apresentaram aos demais estudantes. Tudo será registrado e isto será apresentado na escola em forma de cartazes.

Como possibilidade de continuidade poderemos ampliar o debate sobre as temáticas dos protestos e apresentar personagens que marcaram a história por serem protagonistas em suas lutas por direitos.

AVALIAÇÃO:

A avaliação será continua e se dará em todo o processo da atividade, observando o desempenho do estudante individual e em grupo.

Será proposto também que o estudante se autoavalie e avalie a proposta de atividade também como feedback ao professor.