Tarefa 6 – Curso REP! – Daniela Soares cleto

Data

5 de agosto de 2020

Cursista

Daniela Soares cleto

Função

Assistente de diretor

DRE / Unidade Educacional

Campo Limpo

Escola

EMEF padre Manoel de paiva

Proposta de ação: Projeto Bem-vindos novamente!

 

Roteiro de atividades pós pandemia de Covid-19 – 2020

 

Justificativa

 

Esta proposta de ação foi desenvolvida na EMEF DOM VEREMUNDO TOTH em parceria com a Assistente Ana Paula Ribeiro e Daniela Soares Cleto, ambas participantes da Formação Respeitar é Preciso na qual a assistente de Direção Ana Paula ficou responsável pelas atividades com os professores e funcionários e eu Assistente Daniela com as ações voltadas para alunos e comunidade.

 

Projeto que visa ao acolhimento de nossos estudantes e comunidade escolar às atividades presenciais após o período de isolamento social imposto pela pandemia do Covid-19, em que muitos estudantes tiveram dificuldades de acesso aos seus direitos de aprendizagem, direitos da convivência escolar e de tudo o que esta representa em termos imateriais, mas também materiais, como a merenda escolar, os materiais didático-pedagógicos, o uniforme etc.

 

Por diferentes fatores, como divergências no Cadastro Único do Governo, falta de acesso a Internet, falta de recursos materiais (computador, tablet, telefone celular) para acompanhamento das propostas disponibilizadas na plataforma de estudos, entre outros, a maior parte de nossos estudantes ficou excluída dos processos de ensino e aprendizagens como estes estavam postos neste período, sobretudo inicialmente, em que as apostilas Trilhas de Aprendizagens não chegaram para todos em suas casas.

 

Implementar Diretrizes Curriculares para a Educação em Direitos Humanos oportuniza a reintegração de nossa comunidade escolar ao acesso a esses bens materiais e imateriais e imateriais de suma importância para que se efetivem seus direitos de aprendizagem de maneira mais plena.

 

 

Objetivos

 

Sensibilizar Equipe Gestora, Equipe Docente e demais servidores e educadores da Unidade Escolar para a incorporação dos pressupostos dos Direitos Humanos na identificação dos impactos desse período de afastamento físico da escola em termos das aprendizagens dos estudantes e de abalos emocionais que possam ser minimizados por meio de nossas ações.

 

Orientar e acolher os estudantes e suas famílias por meio da Comissão de Mediação de Conflitos em todos os aspectos em que a ação desse colegiado puder se fazer efetiva.

 

Identificar aspectos de maior impacto em termos de exclusão dos direitos dos envolvidos para equacionar soluções aos problemas enfrentados durante este período, no que tangem nossas competências e possibilidades como Unidade Escolar e Comissão de Mediação de Conflitos.

 

 

Duração

 

Estima-se até o final do primeiro semestre do ano de 2021.

 

 

Avaliação

 

O alcance de nossas ações poderá ser aferido por meio de questionários a ser realizados com a comunidade, para levantamento dos problemas.

 

Avaliação disgnóstica das aprendizagens dos estudantes neste período.

 

Acompanhamento diário e contínuo próprios do processo ensino-aprendizagem.

 

Desenvolvimento do projeto

 

Ações que foram desenvolvidas no período de atividades remotas e desdobramentos após o retorno gradual das atividades presenciais:

 

 

Criação de uma página de blog e da rede social Facebook, além de inserções na TV Paraisópolis para comunicação com toda a comunidade escolar (estudantes, famílias, professores).

 

Gravação de lives e reuniões virtuais para orientar e encaminhar ações de retomada das atividades presenciais.

 

Criação de um painel de notícias, informações e orientações a respeito da Pandemia de Covid-19, aos protocolos de retomada das atividades presenciais relacionados à saúde dentro e fora da Unidade Escolar, comunicação das ações da Prefeitura do Município de São Paulo relacionadas a merenda, uniforme escolar, cestas básicas de alimentação e limpeza, Cadastro Único do Governo, entre outras.

 

Proporcionar espaço e tempo para a realização da atividade de socialização sugerida no material de Educação em Direitos Humanos “Mapa dos sonhos e pesadelos”, em que educadores e educandos possam expressar quais são seus novos sonhos em relação à escola, bem como quais são seus receios (pesadelos), sendo finalizada com um painel em forma de árvore em que todas as percepções ficarão penduradas.

 

A partir da árvore dos sonhos, fazer um levantamento de ações necessárias de ser desenvolvidas com docentes, demais servidores e discentes, como os grupos de estudos para os estudantes do Fundamental II e EJA e de recuperação paralela para os estudantes do Fundamental I.

 

As ações para superação dos conflitos, recuperação das aprendizagens, sugestões de ações não estão fechadas pois serão levantadas junto aos professores, funcionários, pais e alunos da escola no decorrer do processo.

 

DANIELA SOARES CLETO