Tarefa 6 – Curso REP! – Celi Silva França Martins

Data

25 de julho de 2020

Cursista

Celi Silva França Martins

Função

Prof de Ed infantil/ Coordenador Pedagógico

DRE / Unidade Educacional

Itaquera

Escola

CEI Professor Durval Miola

PROJETO

Identificação: Celi Silva França Martins RF: 682.251-7

 E-mail: [email protected]

YouTube: Celi França

PROJETO ÉTNICO RACIAL

PÚBLICO ALVO:

Bebês e Crianças, funcionários e toda comunidade educativa do entorno.

DURAÇÃO:

Anual(não somente em datas comemorativas)

Justificativa:

O processo de aprender acontece como resultado de uma construção pessoal dos bebês e das crianças, em interação com as outras crianças de mesma idade e de idades diferentes, com os adultos e com os elementos da cultura com os quais entram em contato.

Os bebês e as crianças começam a se desenvolver à medida que se relacionam com as pessoas, seus hábitos e costumes, com a língua e as outras linguagens, com o conhecimento acumulado. À medida que, também, começam a perceber o mundo ao seu redor: a memória, a fala, o pensamento, a imaginação, os valores, os sentimentos e a autodisciplina. No entanto, as interações e as são muito importantes!

Portanto, construir gradativamente a identidade, considerando que o conhecimento dela faz parte da ideia de distinção, marca as diferenças das pessoas, sem distinção e preconceito. Busca de necessidade de postura que contribuam para que o cidadão valorizem seu pertencimento étnico racial, igualdade e direitos. A opinião de um grupo, na qual as crianças estão inseridas, também conta no processo de construção de sua identidade, por isso a discriminação pode ser um fator opressor na formação dessa criança como ser humano. As pessoas pretas, constroem sua identidade a partir de modelos ditados pelos não pretos, que geralmente assumem atitudes e pensamentos diferentes dos seus. A criança preta precisa se ver como preta, aprendendo a respeitar sua imagem, admirando o que tem de si, tendo modelos que confirmem essa expectativa. “Sem raízes um povo não constrói sua identidade.” A escola tem o poder de valorizar, segregar, discriminar e até eliminar a identidade preta de sala de aula, por isso desde cedo, é necessário esse trabalho com crianças tão pequenas.

OBJETIVOS:

  • Apropriar a identidade por meio de ações;
  • Assegurar a aprendizagem de bebês e crianças;
  • Romper forma de racismo dentro da unidade escolar;
  • Trabalhar a diversidade em sala de aula;
  • Promover apoio emocional a bebês e crianças por meio de interações;
  • Assegurar o direito a uma Educação de Qualidade;
  • Fortalecer as políticas de equidade e da educação inclusiva;
  • Garantir as condições necessárias para que sejam assegurados os direitos de aprendizagem e desenvolvimento a todos os bebês e crianças, respeitando suas realidades socioeconômica, cultural, étnico-racial e geográfica
  • Desenvolver valores morais.

RESULTADOS ESPERADOS:

  • Combate do racismo precoce, e trabalhar pelo fim das desigualdades, sejam elas social ou racial;
  • Estabelecer a reeducação das relações étnico-raciais que não são tarefas exclusivas da escola;
  • Promoção de ações de ensino-aprendizagem, nos quais despertem o papel de educar, através de um espaço democrático de produção de conhecimento, proporcionando acesso aos conhecimentos, as culturas diferenciados, de forma democrática e igualitária.

FINALIDADE DO PROJETO:

O principal foco desse projeto será observar os efeitos observados no desenvolvimento escolar dos bebês e crianças, famílias e entorno. Como serão as características partindo de uma historização  social, construída no ambiente escolar,  que abordam esse assunto. Evitando a possível evasão escolar e entender o racismo como fruto de uma construção histórico-cultural e propondo prováveis soluções para esse problema.

DESENVOLVIMENTO:

Antes de acontecer intervenções dos(das) professor(as), iremos pedir fotos das famílias dos bebês e crianças, para compor um painel da Escola, e/ou painéis dos corredores. Assim daremos início ao Projeto. Será abordado sobre o papel da Educação Infantil na Educação das Relações étnico raciais, e o quão se faz imprescindível que a lei 10639/03 faça parte do Currículo da Educação Infantil, uma vez que cabe ao espaço de Educação cuidar do bem estar da criança, oportunizando experiências pautadas no respeito por si e pelo outro.

Ensinando a todos, a diferença entre ser preto, com suas palhetas de cores, e ser negro, visto como coisa ruim.

RECURSOS:

  • Vídeos do acervo do conteúdo respeitar é preciso:
  • Roda de discussão envolvendo famílias e funcionários, envolvendo a todos nessa discussão;
  • Leitura, pequenos contos e ilustrações que remetam a diversidade (de raça, sexo, religião ou outra)

AVALIAÇÃO:

Será feita contínua, através de registros descritivos e/ou fotografias.

Quais organizações da UE estarão envolvidos como protagonistas:

Conselho/ APM

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Imagem ilustrativa de um dos cadernos do Respeitar é Preciso. Créditos: divulgação

Cadernos: Respeitar é Preciso: Diversidade e Discriminação; Currículo da Cidade Educação Infantil; Leis 10639/03 e 11645/08; Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnicos Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana parecer N°03/2004.

Justificativa

Objetivo

Resultados Esperados

Finalidade do Projeto

Desenvolvimento

Recursos

Avaliação

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas