Tarefa 6 – Curso REP! – Ariane dos santos marques da silva

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Ariane dos santos marques da silva

Função

Efetivo/ professora de educaçao infantil

DRE / Unidade Educacional

Pirituba / Jaraguá

Escola

Cei jardim taipas

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO PIRITUBA

CEI JARDIM TAIPAS

 

 

 

 

 

Práticas para um retorno seguro!

Trabalho de conclusão do curso Respeitar é Preciso! Projeto de Educação em Direitos Humanos do Instituto Vladimir Herzog– DRE Pirituba

Ariane dos Santos Marques da Silva

Prof. Educação Infantil e Ensino Fundamental II e Médio

CEI JARDIM TAIPAS  RF:836.772.8

 

 

 

São Paulo, 04 de agosto de 2020.

  1. I) JUSTIFICATIVA

 

Justificativa Especifica:

Hoje estamos vivendo dias confusos, instaurada uma quarentena repentina causada pela pandemia do covid19, onde famílias se isolaram de um dia para outro, se viram obrigados a ficar em casa, e a escola antes um espaço seguro e acolhedor, pode se tornar um foco de contágio levando a perca de vidas. Foi preciso rever as formas de ensinar e aprender, é preciso se reinventar para que sejamos capazes de atender às demandas da sociedade do conhecimento. Ensinar por meio de ferramentas tecnológicas lúdicas, como jogos e brincadeiras, mesmo que a distância está fazendo parte da rotina atual, não sabemos o interesse do aluno nas atividades propostas, o estimulo o convívio social, integração de conteúdo, trabalho em equipe, observação às normas e direitos humanos, pois aprende-se, além de conteúdos escolares,é preciso o respeito às diferenças e aprender  a lidar com perdas e frustrações. A proposta de estratégia de usar o diálogo e o acolhimento às crianças e às famílias será o ponto central pra esse retorno que tanto preocupa as famílias e todos os profissionais da educação.

 

  1. II) OBJETIVOS

 

-Para os gestores: Promover o diálogo e seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde pra atendimento dos educandos.

-Para os professores: Escuta, diálogo com as famílias e garantia de um atendimento seguro para todos.

-Para funcionários: Atuação efetiva nas práticas e mediação pra validá-las.

-Para as famílias: Considerando a real necessidade do atendimento, acolher, dialogar compartilhando pensamentos e sentimentos diante da situação epidêmica que estamos passando.

 

 

 

 

III) METAS GERAIS:

 

-Preparar a comunidade para mudanças de hábitos e atitudes que seguiremos daqui em diante pra garantia do atendimento.

-Retorno dos bebês, crianças e famílias, garantias políticas públicas absenteístas (CME trabalhando em resolução que garanta esse direito).

-Acolher as necessidades físicas e emocionais, promovendo momentos de construção de relações de confiança pra compartilhar sentimentos.

-Continuidade e manutenção dos vínculos, rever os colegas e professores.

-Garantia de envio de das propostas pedagógicas pra aqueles que não possam retornar as vivências presenciais.

– Investir na comunicação adequada para informar e tranquilizar a todos e a todas que irão procurar informação.

-Dialogar sobre a obrigatoriedade das 800h e 200 dias letivos, para a educação infantil considerando a não obrigatoriedade de conteúdos e preparação para o ensino fundamental.

 

 

 

 

Plano de Ação:

 

Quanto ao retorno que pode estar mais próximo do que imaginamos, as UEs  receberemos  as crianças e pais que assim procurarem o atendimento em dia de frequência ou em outro que não for , insistirem em sua permanência e atendimento, o ECA, LDB e Normativas garantem o direito de atendimento sem vinculações a critérios.

Formação e diálogo na gestão desses conflitos podem ser instrumentos importantes pra desenvolver e construir a consciência coletiva de cuidados às crianças, bebês e comunidade escolar.

 

Avaliação:

A equipe gestora, professores, funcionários, alunos e comunidade escolar, devem discutir a eficiência das ações de cuidados e prevenções de contaminações no espaço escolar.

Ações e mudanças necessárias no clima escolar e o próprio modo agir que precisam ser planejadas e replanejadas, que garantam a permanência e segurança de todos os envolvidos no processo.

O registro das práticas de um diálogo compartilhado vai refletir em decisões assertivas em todo o processo.

No encerramento do ano, esperamos que contabilizemos mais histórias de superação e solidariedade do que percas.