Tarefa 6 – Curso REP! – Areta Alem Santinho

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Areta Alem Santinho

Função

Assistente de Diretor de Escola

DRE / Unidade Educacional

Pirituba / Jaraguá

Escola

EMEF Ministro Aníbal Freire

PROJETO RESPEITAR É PRECISO!

NOME: ARETA ALEM SANTINHO

 

MEDIAÇÃO DE CONFLITO COMO ESPAÇO DE DIÁLOGO

 

JUSTIFICATIVA

Muito embora exista uma legislação que trata sobre a necessidade de implementação de Comissão de Mediação de Conflito nas escolas da rede municipal de São Paulo, parte significativa dessas comissões não funcionam na prática.

Sabemos que as relações humanas são permeadas por disputas, onde há pessoas sem dúvidas há conflitos. Contudo, conflito não é necessariamente brigas ou relações desrespeitosas, mas antes, pode-se aprender e crescer muito por meio da reflexão acerca dos conflitos.

A proposta desse projeto é implementar a mediação de conflito como parte fundamental do cotidiano escolar, para isso, compreendemos que todos os atores da escola devem estar envolvidos.

 

FINALIDADE

Constituir a Comissão de Mediação de conflito na escola e integrá-la ao cotidiano escolar para que se torne um lugar privilegiado de escuta atenta e ambiente propício ao diálogo fraterno.

ampliando a percepção do outro e estimulando a participação de todas e todos na construção de um espaço coletivo acolhedor e inclusivo, mas, nem por isso, isento de desafios.

 

ORGANIZAÇÕES ENVOLVIDAS

  • Comissão de Mediação de Conflito;
  • Conselho de Escola;
  • Grêmio Estudantil;

 

OBJETIVOS

  • Promover o diálogo entre todos que compõe a escola;
  • Aumentar a autonomia dos alunos;
  • Melhorar as relações interpessoais;
  • Construir maneiras não violentas e dialógicas de mediação de conflito;
  • Refletir sobre a importância do respeito e cordialidade nas relações dentro e fora da escola;
  • Ampliar a comunicação;
  • Compreender que os conflitos são parte inerente das relações humanas e aprender a lidar com o diferente;
  • Buscar gestão democrática na escola;

 

 

AÇÕES

1° Momento

Considerando que educar é sempre um ato coletivo, portanto não restrito apenas aos professores, esse primeiro momento é de escuta atenta e ativa às angústias e inquietações apresentadas por todos que compõe o quadro de funcionários da escola.

2° e 3° Momentos

Apresentar o caderno de apoio “Respeitar é preciso! – Respeito na escola” e promover a leitura compartilhada do capítulo II “Uma escola respeitosa para todos”. Discutindo o papel da escola na sociedade contemporânea.

4° Momento

Relembrar as considerações apresentadas pelo grupo no 1° momento e propor que reflitam sobre a constituição de suas organizações familiares e de seus alunos. A ideia é nesse momento perceber o a diversidade das conformações familiares e o quanto todas elas são legítimas. Nesse momento podemos apresentar o caderno “Diversidade e Discriminação” do material Respeitar é Preciso!

5°Momento

Após as leituras e reflexões sugeridas nos momentos anteriores, propor que façam uma reflexão sobre como recebemos e o quanto incentivamos a presença das famílias na escola. Elencar maneiras diversas do habitual para que ampliemos essa relação de maneira mais proveitosa e saudável.

 

DURAÇÃO

A sequência de atividade acontecerá em reuniões pedagógicas e momentos de formação dos professores durante o ano letivo.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação será realizada a partir do acompanhamento aproximado das discussões e das elaborações propostas por professores e equipe de apoio.