Tarefa 6 – Curso REP! – Andréia Pires Fernandes

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Andréia Pires Fernandes

Função

Professor de Ed infantil e séries inciais do Ensino Fundamental

DRE / Unidade Educacional

Freguesia do Ó / Brasilândia

Escola

EMEF Theo Dutra

 

PROPOSTA:  TRABALHAR O RESPEITO A DIVERSIDADE RELIGIOSA

 

Justificativa: diante do fato de uma aluna ser da religião Candomblé e informar alguns colegas e professores que irá participar do ritual no qual terá que raspar a cabeça e deverá frequentar a escola por um período com vestes somente brancas, houve uma reação discriminatória por parte de alunos que passaram a zombar e a chama-la de “macumbeira”. A aluna relatou ainda o repúdio de alguns docentes de outras religiões gerando assim um grande conflito. Tanto a aluna quanto os familiares se posicionaram exigindo respeito e uma atitude da escola.

 

Protagonistas: Estarão envolvidos o grupo docente, alunos, pais, equipe gestora e CMC. A finalidade dessa proposta é a de resgatar o respeito à diversidade religiosa.

 

Ações

A partir do conhecimento desse conflito:

1º Momento

Organizar um momento reunindo CMC, equipe gestora, aluna e seus responsáveis para dialogarmos a fim de conhecermos toda a situação:

– De que forma essa aluna está sendo desrespeitada.

– Conhecer os nomes de seus ofensores;

–  De que forma a aluna passou essas informações a seus colegas e professores;

– Saber a data em que a aluna passará pelo ritual a fim de nos planejarmos para preparar a turma e o grupo, e

-Tranquilizar aluna e responsáveis: a escola reconhece que é um direito individual a opção religiosa e que, portanto, deve ser respeitada e que então desenvolverá um trabalho de conscientização para solucionar o conflito.

 

2º Momento

Comissão Mediadora de Conflitos junto com professores e organizar rodas de conversas, a fim de levar ao conhecimento de todos o conflito existente.

Nesse momento ouvir dos docentes o que conhecem e suas opiniões sobre a religião do Candomblé.

Independente das opiniões, lembrar que toda opção religiosa precisa ser respeitada mesmo que as pessoas sejam contra e tenham suas próprias crenças e que é um conflito sério que fere um dos Direitos Humanos.

Elaborar junto aos docentes atitudes a serem tomadas para serem trabalhadas com os alunos.

Sugerir que aconteça um trabalho de pesquisa sobre as diversas religiões existentes a ser desenvolvido com os alunos.

Propor um momento de conversa com os alunos sobre o respeito que devemos ter um com os outros, independente da opção religiosa.

 

3º Momento

Roda de Conversa com os alunos, alguns professores, coordenadores e CMC:

  • Ouvir dos alunos o que eles sabem sobre as diversas religiões;
  • Deixar que falem um pouco sobre suas próprias religiões, até mesmo aqueles que não possuem nenhuma religião;
  • Intervir perguntando se alguma vez já sofreram alguma discriminação ou se passaram por alguma situação em que se sentiram desrespeitados quando alguém riu ou os ridicularizou  quando falaram de qual religião pertenciam.

Se aconteceram episódios assim:

  • Como se sentiram?
  • Acharam certo?
  • Como eles acham que essas diversidades devem ser tratadas?
  • Questionar se eles já presenciaram alguém sendo desrespeitado por pertencer a  determinada religião (a intenção é que alguém relate o ocorrido com a aluna).
  • Caso relatem o que ocorreu com a aluna em questão, questionar sobre a opinião deles sobre o fato.
  • Levantar questões reflexivas de como ela deve ter se sentido ressaltando que ela deve sempre ser respeitada.
  • Dar uma leve explicação a fim de desmitificar o Candomblé como Macumba e sim como uma religião.
  • Propor então a pesquisa sobre todas as religiões que o grupo apresentou marcando uma data para apresentação das mesmas.

 

4º Momento

Apresentação das pesquisas realizadas pelos alunos novamente em uma roda com docentes, coordenadores e CMC.

Enquanto os alunos relatam pontos e curiosidades sobre as diversas religiões as intervenções serão necessárias a fim de lembrar sempre que deve haver o respeito à diversidade religiosa. Será a reeducação através do diálogo e da escuta.

Após a apresentação das pesquisas observar se alguém trouxe o detalhe do ritual, caso ninguém tenha trazido, é necessário que seja apresentada essa informação.

A partir dessa roda de conversa e da explanação de toda a pesquisa sobre a diversidade religiosa levar ao conhecimento de todos que a aluna irá passar pelo ritual no qual terá a cabeça raspada e frequentará a escola com vestes totalmente brancas por determinado período.

Questionar de que forma os alunos, agora conhecedores dessa religião, irão recebê-la.

 

Avaliação

Deixar os alunos falarem o que acham e fazer as intervenções necessárias.

Persistindo o conflito, realizar conversas com grupos menores de alunos.