Tarefa 6 – Curso REP! – Anderson Pereira dos Santos

Data

3 de agosto de 2020

Cursista

Anderson Pereira dos Santos

Função

Professor de ensino fundamnetal II e Médio

DRE / Unidade Educacional

Penha

Escola

EMEF DEP JUARES MANTELI NETO

Bom dia a [email protected]! Segue proposta de trabalho para a conclusão do curso respeitar é preciso, a ser realizado após a volta as aulas. Ante de iniciar a apresentação do curso, é necessário diagnosticar o momento em que estamos vivendo, e a falta que a escola está fazendo, em nossa sociedade, as angustias que estamos passando, as incertezas, as dores com as percas, desde o luto em que muitas e muitas pessoas estão passando a perca de emprego, de bens físicos, de liberdades, da rotina, chegando ao ponto de perder um pouco da esperança ao futuro, e temos que pensar de que forma receberemos os nossos alunos, os amigos professores e demais funcionários da comunidade escolar. Temos que ter a máxima responsabilidade e RESPEITO com a acolhida, com a escuta e o relacionamento entre [email protected], acredito que esse momento não deva ser nada fácil.

Acredito também que seja interessante me apresentar e apresentar a comunidade escolar na qual estou inserido. Sou Anderson P. Santos, formado em licenciatura plena em História no ano de 2008, professor efetivo das redes estadual a 12 anos e da rede municipal a 8 anos, na rede municipal de São Paulo, já atuei como professor orientador de informática educativa, POIE e professor orientador da sala de leitura, POSL, hoje leciono história para os oitavos e nonos anos da minha escola. Sobre a nossa escola, trabalho na EMEF Dep. Januário Mantelli Neto, situada a DRE Penha, localizada em um bairro periférico do extremo leste da cidade de São Paulo, onde temos como características receber muitos alunos imigrantes, principalmente de origem boliviana, apresentado uma pequena parte das características da escola, quero destacar que o conjunto dos docentes e discentes da comunidade escolar, são muito unidos apresentam uma boa interação, respeito e parcerias com o entorno da comunidade escolar no cotidiano das atividades. Temos também em nossa escola um grêmio atuante e diversos projetos extraescolar acontecendo diariamente dentro da nossa unidade, desde projetos de xadrez, clube de leitura, imprensa jovem, entre outros, vale ressaltar também que desde o ano passado 2019, os alunos do nono ano, funcionam como escola integral eles entram na escola as 11.30 e ficam na escola até as 18.30, e esse movimento é bem avaliado pelos alunos e seus familiares.

Sobre o projeto especifico para o encerramento do curso respeitar é preciso, gostaria de dar continuidade e aprimorar um projeto que já existe em nossa unidade que são as assembleias estudantis. Vou apresentar como funciona hoje na minha escola e o que pretendo modificar após essa grande contribuição do curso e as reflexões que o curso apresentou após as vídeos aulas, textos e lives. Bom na minha escola temos como “regra” uma assembleia por cada turma por bimestre, onde ela é conduzida pelo professor coordenador da sala, onde é discutido temas como comportamento, aprendizagem, desafios e dificuldades, porém esses temas estão relacionados a assuntos e temas especifico de cada classe. No projeto que pretendo apresentar após a conclusão do curso respeitar é possível, pretendo continuar com a dinâmica de assembleia estudantil, mas em conjunto com os demais funcionários da unidade escolar, pretendo fazer um movimento para promover assembleia por setores, alunos, professores, gestores e funcionários, para rediscutir o P.P.P (Projeto Político Pedagógico) da nossa unidade escolar. Dando a esse importante instrumento a cara de todos os seguimentos escolar, não só a cara de uns. Pretendo promover assembleias bimestrais entre os estudantes, contando com o auxílio do grêmio escolar e auxílios de alguns professores para produzirem um documento a ser apresentado no conselho ao final do ano em uma data especifica para discutir o P.P.P, assim como também proporcionar um espaço bimestralmente para os professores e demais funcionários para discutir o projeto político pedagógico.

Acredito que discutir o P.P.P e estimular as assembleias são de fundamentais importância nesse momento, pois uma das características mais importantes desse importante documento é estabelecer normas e regras de conivências a serem seguidas em nossa unidade escolar, assim como estabelecer critérios e orientar o conjunto da comunidade escolar. Em nossa unidade escolar acreditávamos que tínhamos que mudar algumas coisas no nosso documento P.P.P antes da pandemia, imagina agora depois de tudo isso que estamos passando, entre os temais que gostaríamos de debater antes da pandemia era sobre passeios e locais para visitar, pois não tínhamos verbas para realizar os passeios e buscávamos algumas alternativas para realizar os passeios que acreditamos ser muito importantes para a formação dos nossos estudantes, e hoje por exemplo um dos grandes temas que aparecem em nossas aulas online são as preocupações enquanto ao retorno as aulas presencias, onde geram muitos medos por parte das famílias dos estudantes e também dos demais funcionários e entre uma as falas se viram importante discutir um protocolo de segurança e convívio nesse pós pandemia e nesse “novo normal”, assim estas assembleias seriam um canal de diálogo, respeito e intervenção na realidade escolar em que estamos envolvidos.