Tarefa 6 – Curso REP! – Ana Paula Ribeiro

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Ana Paula Ribeiro

Função

Prof Ens Fund II Médio/Ass Diretor Escola

DRE / Unidade Educacional

Campo Limpo

Escola

EMEF Veremundo Toth

PROJETO DO CURSO
RESPEITAR É PRECISO
2020

Professora Ana Paula Ribeiro
EMEF Veremundo Toth

 

Comissão de Mediação de Conflitos – CMC

Decreto nº 56.560, de 28/10/2015 – regulamenta Lei nº 16.134, de 02/03/2015, que dispõe sobre a criação da Comissão de Mediação de Conflitos – CMC nas escolas da Rede Municipal de Ensino de São Paulo.

Atribuições (entre outras):

Orientar a comunidade escolar por meio da mediação independente e imparcial, sugerindo medidas para a resolução dos conflitos existentes;
Identificar causas da violência no âmbito escolar;
Identificar áreas que apresentam riscos de violência nas escolas;
Apresentar soluções e encaminhamentos ao corpo diretivo da Unidade Escolar para equacionamento dos problemas enfrentados.

Cultura de paz e justiça restaurativa

Todos nós passamos por situações de violência, ora como vítimas, ora como agressores.
Vivemos em um contexto social permeado por injustiças, desigualdades e preconceitos que influenciam nossas atitudes e a construção de nossas identidades e subjetividades.

Por esta razão, se faz urgente a construção de uma cultura de paz pautada nos princípios da Justiça Restaurativa, que requer aprendizado e uso de novas técnicas para o gerenciamento e transformação dos conflitos.

A CMC pode trabalhar na perspectiva de investigar o ciclo de violência e traçar possibilidades de intervenção/rompimento da reprodução de atos que caracterizam tal ciclo.

Respeitar é preciso!

Projeto que surgiu com a finalidade de implementar as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação em Direitos Humanos na Educação Básica (2013) oportunizando a construção do caminho de cada escola para a implantação da Educação em Direitos Humanos.

Instituto Vladimir Herzog

Atua na área educacional para promover a cultura dos Direitos Humanos, em parceria com a PMSP, subsidiando a prática dessa promoção nas escolas, que poderão fazer dos materiais organizados e das vivências proporcionadas o uso/adaptação que julgarem mais adequados a seu contexto.

Frente de atuação – Vlado Educação

Suporte para as ações nas escolas;
Orientação do processo de formação continuada;
Socialização de experiências e práticas bem sucedidas.

Material do projeto

Sete cadernos complementares entre si:

  • EDH para todas as idades
  • Mediação de conflitos
  • Respeito na escola
  • Respeito e humilhação
  • Diversidade e discriminação
  • Democracia na escola
  • Sujeitos de direito

Site do Instituto Vladimir Herzog

Mediar e propor soluções para conflitos é trabalho de toda a comunidade escolar!

“Para que a escola se torne um espaço em que os Direitos Humanos sejam vivenciados, ela precisa se olhar, se pensar e se organizar com essa finalidade.”

 

QUAL O MAIOR CONFLITO IMPOSTO A TODAS AS COMUNIDADES ESCOLARES, DO MUNDO INTEIRO, NO ANO DE 2020?

 

PANDEMIA DE COVID – 19
PROJETO DE ACOLHIMENTO DOS DOCENTES APÓS O PERÍODO DE ISOLAMENTO SOCIAL

 

Justificativa

Projeto que visa ao acolhimento de nossos docentes, demais educadores e servidores da Unidade e comunidade escolar às atividades presenciais após o período de isolamento social imposto pela pandemia do Covid-19, em que muitos professores tiveram uma carga de trabalho superior ao que normalmente já desenvolvem presencialmente, com necessidade de adaptação às novas demandas impostas pelo trabalho remoto.
Os professores, especialmente depararam-se com a situação de exclusão da maior parte de sues alunos às atividades propostas nas plataformas de trabalho docente e também a outras formas de comunicação por meio das quais tentaram contatos com os estudantes e suas famílias. Nem mesmo as Trilhas de Aprendizagens chegaram para boa parte dos alunos, que ficou excluída dos processos de ensino e aprendizagens como estes estavam postos neste período.
Implementar Diretrizes Curriculares para a Educação em Direitos Humanos oportuniza a reintegração de nossa comunidade escolar ao acesso a esses bens materiais e imateriais e imateriais de suma importância para que se efetivem seus direitos de aprendizagem de maneira mais plena.

 

Objetivos

Sensibilizar Equipe Gestora, Equipe Docente e demais servidores e educadores da Unidade Escolar para a incorporação dos pressupostos dos Direitos Humanos na identificação dos impactos desse período de afastamento físico da escola em termos das aprendizagens dos estudantes e de abalos emocionais que possam ser minimizados por meio de nossas ações.
Orientar e acolher os docentes e demais educadores da Unidade escolar por meio da Comissão de Mediação de Conflitos em todos os aspectos em que a ação desse colegiado puder se fazer efetiva.

 

Duração

Estima-se seis meses após o retorno das atividades presenciais.

Avaliação

O alcance de nossas ações poderá ser aferido por meio de questionários, dinâmicas de sensibilização e estudos e reflexões dirigidos nos horários específicos.