Tarefa 6 – Curso REP! – ANA PAULA DOS SANTOS

Data

24 de julho de 2020

Cursista

ANA PAULA DOS SANTOS

Função

Diretor

DRE / Unidade Educacional

Jaçanã / Tremembé

Escola

EMEF jardim Fontalis

ANA PAULA DOS SANTOS – [email protected]

Denominação do Projeto: “VALORES DE VIDA ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO” – projeto de vivência de valores humanos.

Identificação da Unidade Educacional: EMEF JARDIM FONTÁLIS

Ano letivo: 2020

 

  1. JUSTIFICATIVA

 

Obedecendo os critérios da Portaria Nº 5.792, de dezembro de 2009, que define normas complementares e procedimentos para a implementação do “Programa nas Ondas do Rádio”, nas Escolas Municipais e o disposto na Lei Federal nº 9.394/96, em especial, no inciso X do art. 3º e o contido na Lei Municipal nº 13.941/04 que o institui”, regulamentada pelo Decreto nº 46.211/05, apresentamos nossas justificativas a seguir:

A contar com grande número de realizações e manutenção de infraestrutura encontradas até aqui, apesar de contar com uma equipe competente, atuante, com qualidade e diversidade envolvendo toda comunidade educativa e ampliando gradativamente os níveis de rendimento escolares, mesmo assim temos visto dificuldades de atingimento de metas educacionais e sociais e o grande número de ocorrências disciplinares que demonstram grau significativo de insatisfação educacional e de convívio no espaço escolar, aliados a dificuldades de integração comunidade-família-escola-educando, apesar de incansável trabalho administrativo e pedagógico da direção, coordenação pedagógica, corpo docente e equipe de apoio, os resultados estão ainda muito aquém do esperado e a ação governamental através da equipe da coordenadoria de ensino e a comunidade tem manifestado grande preocupação com a inclusão, permanência e a qualidade da formação de nossos educandos, são conjunto de fatores que nos fizeram acreditar e nos inspiraram na elaboração do projeto “VALORES DE VIDA ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO” – projeto de vivência de valores humanos. Para continuidade de nossas ações torna-se extremamente necessário o apoio desta Diretoria Regional de Educação Jaçanã/Tremembé, através da aprovação deste projeto, de sua viabilidade, da liberação dos recursos, previstos a seguir.

 

  1. OBJETIVOS GERAIS

 

  • A EMEF Jardim Fontális com este projeto, tem como objetivos maiores proporcionar condições do educando vivenciar os valores humanos como sustentação da convivência, valorização da vida, da fraternidade e fortalecimento da integração do educando com a sociedade, dos recursos tecnológicos e educomunicativos.
  • Na prática este projeto ocorrerá de forma multidisciplinar e trabalhado ao longo do calendário escolar sob a ótica de diferentes disciplinas.
  • O educando contará com apoio de todos os funcionários da unidade escolar e utilizará equipamentos multimidia e educomunicativos na medida justa em que forem úteis ao desenvolvimento do projeto.
  • Promover o protagonismo infanto-juvenil por meio das tecnologias da informação e da comunicação;
  • Contribuir para o desenvolvimento da competência leitora e escritora e das expressões comunicativas dos alunos;
  • Contribuir para a integração entre professores, alunos e comunidade.

 

 

Os resultados esperados:

 

Em nossa Comunidade Escolar (alunos e funcionários da escola), são:

  • Mais responsabilidade;
  • Mais assertividade;
  • Mais pró-social e prestativo;
  • Mais compreensão dos outros;
  • Mais atencioso, interessado;
  • Mais harmonioso;
  • Mais democrático;
  • Melhores aptidões na solução de conflitos;
  • Mais reflexão antes da ação.

 

Em nossos Educandos, são:

  • Melhora nas aptidões cognitivas sociais;
  • Mais positiva atmosfera na sala de aula;
  • Tolerância à frustração;
  • Aptidões sociais assertivas;
  • Orientações de tarefas;
  • Aptidões com colegas;
  • Partilha;
  • Sociabilidade
  • Autocontrole
  • Redução de ansiedade e retraimento e/ou de uma maneira egoísta e sim de maneira altruísta, para o bem da humanidade.
  • Maiores habilidades no uso dos equipamentos de comunicação, multimídia e outros eletroeletrônicos
  • Melhora do rendimento escolar

Na articulação com as áreas do conhecimento:

  • Possibilitar o aperfeiçoamento da leitura e da escrita por meio de atividades voltadas à produção colaborativa de pautas para as produções envolvendo as várias linguagens da comunicação;
  • Promover o desenvolvimento das competências comunicativas, do trabalho em equipe, da vivência ética e do uso das tecnologias informatizadas;
  • Contribuir para a formação global no desenvolvimento de produções que possibilitem a inclusão dos temas transversais dos Parâmetros Curriculares Nacionais, a saber: Meio Ambiente, Orientação Sexual, Saúde, Pluralidade Cultural, Ética e Trabalho e Consumo.

 

Na Informática Educativa:

  • Promover ações voltadas a conscientizar os diferentes públicos das Unidades Educacionais no uso educativo e ético da produção cultural disponibilizada na Internet;
  • Desenvolver projetos que utilizem softwares nas produções midiáticas (editor de texto, áudio, vídeo, fotografia, etc.);
  • Promover a publicação das produções da comunidade educativa em meios digitais, tais como blogs, podcast, videocast;
  • Desenvolver atividades de pesquisa de conteúdo na internet para produção de pautas para programas de rádio, produções em vídeo, textos para blog e para publicações impressas tais como (jornal mural, fanzine, jornal comunitário).

 

No desenvolvimento de atividades com alunos com necessidades educacionais especiais:

  • Capacitar professores e alunos para o uso das linguagens e recursos para o desenvolvimento de produção midiática no espaço escolar e para publicação de conteúdos e produções desenvolvidas pelos alunos na internet.

 

O “Programa Nas Ondas do Rádio” e o projeto “Valores de Vida Através da Educação” terão suas atividades desenvolvidas em consonância com o Projeto Pedagógico da EMEF Jardim Fontális e com as Diretrizes Curriculares da Secretaria Municipal de Educação.

 

 

  • OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Conduzir os educandos ao caminho do autoconhecimento e autorrealização através do desenvolvimento da personalidade e da espiritualidade independentemente da religião, credo ou convicção de modo de vida.

 

No Ensino Fundamental:

 

  • Contribuir para o desenvolvimento das competências leitora e escritora e da expressão comunicativa dos alunos;
  • Contribuir para o desenvolvimento de competências para o uso das tecnologias na comunicação;
  • Ampliar o universo cultural e intelectual do participante proporcionando atividades de pesquisa em diferentes fontes de produção de textos e de informação;
  • Desenvolver atividades e projetos voltados para a inclusão midiática e tecnológica dos alunos.
  • Desenvolver gradualmente a autonomia e o autocontrole dos educandos.
  • Facilitar a descoberta das próprias virtudes.
  • Incentivar o espírito de equipe, a criatividade, o respeito às diferenças, assim como reverência e amor pelo ser humano e pela natureza.
  • Conscientizar os educandos das suas capacidades e estimulá-los a empregar os seus talentos a serviço da comunidade.
  • A Educação Verdadeira deve simultaneamente, preencher a mente com conhecimento e o coração com virtudes, para isso é preciso desenvolver virtudes, lapidando assim, nossos defeitos, imperfeições de caráter.
  • Mas enquanto família e escola continuarem limitando a ideia de educação como: apenas adquirir conhecimento, priorizando a aquisição de informação em detrimento da formação do caráter, ou seja, desenvolvimento de virtudes, valores humanos, como bondade, compreensão, amor, solidariedade, verdade, bom humor, coragem, humildade, tolerância, paz, alegria, etc. Estaremos na verdade, dando “asa para cobra”.  Formando pessoas inteligentes, com grande conhecimento intelectual, mas com coração ruim, tristes e com comportamentos violentos, ajudando, a construir, assim uma humanidade, cada vez mais violenta e infeliz.
  • A violência, a maldade e infelicidade humana têm aumentado, em todo o mundo de maneira geral.
  • Apesar do grande avanço tecnológico que a humanidade conseguiu atingir, podemos perceber que nosso verdadeiro avanço foi externo, porque internamente ainda estamos na idade da pedra, pois em pleno século 21 ainda estamos resolvendo nossos conflitos com a guerra, com a morte! O que fazer? Nada? Sim há muito que se fazer, para haver paz no mundo é preciso haver paz dentro das pessoas, para haver paz dentro de nós é preciso, desenvolver virtudes, valores humanos, lapidando nossos defeitos. Desse modo temos a garantia de que a inteligência, o conhecimento intelectual, o dinheiro do ser humano, não serão usados para o mal e/ou de uma maneira egoísta e sim de maneira altruísta, para o bem da humanidade.
  • Para atingir o objetivo, do projeto, deverão ser trabalhados, através de palestras que conscientizem sobre a importância dos valores humanos, e ensinem como desenvolvê-los em nós e em nossos filhos. Esse trabalho poderá ser feito junto a professores de nossa escola, pais ou responsáveis, parceiros, palestrantes, enfim todos os segmentos de nossa comunidade.
  • A metodologia da Educação em Valores Humanos, não é religião, é uma metodologia sistematizada, que consiste no uso de cinco técnicas, são elas: Citação ou Provérbios, Histórias, Meditação ou sentar em silêncio, Canto Grupal, e Atividade Interacional. Que podem ser utilizadas, juntas ou separadamente. A aplicação das técnicas dessa metodologia visa o desenvolvimento dos Valores Humanos.
  • “A educação atual está apenas informando, a verdadeira educação deve transformar o ser humano através do desenvolvimento de virtudes em seu coração, tornando-o bondoso e compassivo, afim de que sua inteligência seja usada para um fim benéfico para si e para a humanidade, dessa maneira, a escola passa a ser, um local de avanço para humanidade”.

 

  1. CONTEÚDOS

     APRESENTAÇÃO DO PROJETO

Atualmente a sociedade convive num paradigma de conflito de valores. A ausência ou adormecer destes tem ocasionado um senso de naturalidade a todas as ações que de alguma forma denigrem o valor humano. A escola, parte integrante dessa sociedade vem sentindo as consequências dessas atitudes na formação dos educandos, cujo desenvolvimento interpessoal e intrapessoal encontra-se deficitário. Como educadores temos a consciência de que a educação não se restringe apenas a transmissão de conhecimentos acadêmicos; educa-se para a convivência, para o ser, para a felicidade. Embasados neste pressuposto filosófico, sabemos que conviver é estar com o outro, aceitá-lo na sua individualidade e ao mesmo tempo na nossa igualdade como filhos de um ser superior. Em busca desta relação, os valores humanos assumem uma posição insubstituível.

Sabedores do nosso papel de agente de mudanças e de que a aprendizagem se efetiva apenas na modificação de comportamentos, comprometemo-nos a trazer para a escola a atribuição de educar para o conviver, surgindo assim a necessidade do trabalho com o presente projeto de interesse: “Os Valores de Vida Através da Educação” – projeto de vivência de valores humanos da EMEF Jardim Fontális, apoiados no “Programa Nas Ondas do Rádio.”

Na Fase de Sensibilização, todos os funcionários participarão de encontros e palestras com os idealizadores e pessoas convidadas, para capacitação e busca de crescimento interior objetivando: “EXERCITAR os valores para ENSINAR os valores”.

Dando continuidade, para a fase de implantação do projeto, executaremos a “Programação de Desenvolvimento”, em anexo, que envolverá todo o corpo docente na sua efetivação.

UM PROJETO DE VIDA

Educação em Valores Humanos não é apenas um projeto audacioso, não por envolver técnicas ou tecnologias complicadas, mas exatamente por sua simplicidade em vista dos resultados que almeja atuar na formação do caráter das pessoas. Inspirados no sucesso do trabalho realizado, por diversas instituições e comunidades, aliadas às necessidades de nossa comunidade educativa, foram as maiores razões que motivaram avançar na execução e acreditar no seu sucesso na formação de nossos educandos.
O objetivo do projeto é conscientizar a família, a escola e a sociedade do que é a Educação hoje.  Educação é tida como sinônimo de ‘absorção de informação’ quando deveria ser de ‘formação de caráter’, que é o conjunto de valores, de virtudes, no coração da pessoa – quanto mais valores e virtudes uma pessoa tiver, melhor será o caráter dela.

 

  1. METODOLOGIA

De acordo com os fundamentos pedagógicos da BNCC, no Programa Nas Ondas do Rádio e na aplicação do Projeto Valores de Vida Através da Educação, segue-se:

Ao adotar esse enfoque, indica que as decisões pedagógicas deverão estar orientadas para o desenvolvimento de competências. Por meio da indicação clara do que os alunos devem “saber” (considerando a constituição de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores) e, sobretudo, do que devem “saber fazer” (considerando a mobilização desses conhecimentos, habilidades, atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho), a explicitação das competências oferece referências para o fortalecimento de ações que assegurem as aprendizagens essenciais definidas na BNCC.

 

O compromisso com a educação integral

A sociedade contemporânea impõe um olhar inovador e inclusivo a questões centrais do processo educativo: o que aprender, para que aprender, como ensinar, como promover redes de aprendizagem colaborativa e como avaliar o aprendizado. No novo cenário mundial, reconhecer-se em seu contexto histórico e cultural, comunicar-se, ser criativo, analítico-crítico, participativo, aberto ao novo, colaborativo, resiliente, produtivo e responsável requer muito mais do que o acúmulo de informações. Requer o desenvolvimento de competências para aprender a aprender, saber lidar com a informação cada vez mais disponível, atuar com discernimento e responsabilidade nos contextos das culturas digitais, aplicar conhecimentos para resolver problemas, ter autonomia para tomar decisões, ser proativo para identificar os dados de uma situação e buscar soluções, conviver e aprender com as diferenças e as diversidades, agregar uma cultura de valores. Nesse contexto, a BNCC afirma, de maneira explícita, o seu compromisso com a educação integral. Reconhece, assim, que a Educação Básica deve visar à formação e ao desenvolvimento humano global, o que implica compreender a complexidade e a não linearidade desse desenvolvimento, rompendo com visões reducionistas que privilegiam ou a dimensão intelectual (cognitiva) ou a dimensão afetiva.

Significa, ainda, assumir uma visão plural, singular e integral da criança, do adolescente, do jovem e do adulto – considerando-os como sujeitos de aprendizagem – e promover uma educação voltada ao seu acolhimento, reconhecimento e desenvolvimento pleno, nas suas singularidades e diversidades. Além disso, a escola, como espaço de aprendizagem e de democracia inclusiva, deve se fortalecer na prática coercitiva de não discriminação, não preconceito e respeito às diferenças e diversidades.

Independentemente da duração da jornada escolar, o conceito de educação integral com o qual a BNCC está comprometida se refere à construção intencional de processos educativos que promovam aprendizagens sintonizadas com as necessidades, as possibilidades e os interesses dos estudantes e, também, com os desafios da sociedade contemporânea. Isso supõe considerar as diferentes infâncias e juventudes, as diversas culturas juvenis e seu potencial de criar novas formas de existir.

 

Pontos a ponderar na metodologia

 

Em especial ela deverá ser:

  • Colaborativa: envolvendo equipes cujos membros conjugam esforços na consecução de um fim comum.
  • Integrativa: envolvendo professores, alunos e, se possível, funcionários e até membros da comunidade externa como os pais dos alunos.
  • Multidisciplinar: envolvendo pessoas cuja formação, atividade profissional e interesses abranjam as diferentes disciplinas em que hoje se segmenta o trabalho escolar.
  • Abrangente: quanto à faixa etária dos participantes, envolvendo alunos de diferentes séries numa mesma equipe.
  • Compartilhada: poderão ocorrer atividades compartilhadas com outros educadores ou outros profissionais.

 

Importância do projeto

  • Ele vai contribuir para modificar os hábitos de trabalho e as formas de aprendizagem na escola, de modo a dar ênfase ao desenvolvimento de competências e habilidades.
  • Será redimensionado o tempo e o espaço da escola, de modo que atividades envolvendo equipes multidisciplinares e alunos de múltiplas séries possam ser desenvolvidas integralmente no ambiente escolar regular.

 

Deverá ser levado em conta o currículo obrigatório e não contar com salas criadas especialmente para facilitar o trabalho colaborativo em projetos que ultrapassem a grade curricular, o horário escolar e os limites da sala de aula tradicional.

 

Portanto, o Projeto Valores de Vida Através da Educação, um projeto de vivência em valores humanos, contempla de acordo com a legislação em vigorna sua prática, os princípios propostos dos quatro pilares para a educação no século XXI, relatório para a UNESCO da Comissão Internacional da Educação, coordenada por Jacques Delors:

  • Aprender a conhecer– É necessário tornar prazeroso o ato de compreender, descobrir, construir e reconstruir o conhecimento para que não seja efêmero, para que se mantenha ao longo do tempo e para que valorize a curiosidade, a autonomia e a atenção permanentemente. É preciso, também, pensar o novo, reconstruir o velho e reinventar o pensar.
  • Aprender a fazer – Não basta preparar-se com cuidados para se inserir no setor do trabalho. A rápida evolução por que passam as profissões pede que o indivíduo esteja apto a enfrentar novas situações de emprego e a trabalhar em equipe, desenvolvendo espírito cooperativo e de humildade na reelaboração conceitual e nas trocas, valores necessários ao trabalho coletivo. Ter iniciativa e intuição, gostar de uma certa dose de risco, saber comunicar-se e resolver conflitos e ser flexível. Aprender a fazer envolve uma série de técnicas a serem trabalhadas.
  • Aprender a conviver– No mundo atual, este é um importantíssimo aprendizado por ser valorizado quem aprende a viver com os outros, a compreendê-los, a desenvolver a percepção de interdependência, a administrar conflitos, a participar de projetos comuns, a ter prazer no esforço comum.
  • Aprender a ser– É importante desenvolver sensibilidade, sentido ético e estético, responsabilidade pessoal, pensamento autônomo e crítico, imaginação, criatividade, iniciativa e crescimento integral da pessoa em relação à inteligência. A aprendizagem precisa ser integral, não negligenciando nenhuma das potencialidades de cada indivíduo, agregando uma cultura de valores.

Devem-se observar os procedimentos de acordo com a Portaria 5.792 de dezembro de 2019, no seu artigo 4º, ajustando o “Projeto Valores de Vida Através da Educação” conforme sua delimitação no “Programa Nas Ondas do Rádio”:

  • 1º – Poderão desenvolver o “Programa nas Ondas do Rádio”: Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental I, Professor de Ensino Fundamental II e Médio e demais funcionários da Unidade Educacional;

 

  • 2º – As atividades dos projetos pertencentes ao “Programa nas Ondas do Rádio”, poderão ser desenvolvidas dentro do horário regular de aulas ou em ampliação ao tempo de permanência do aluno na escola, nas suas várias especificidades e linguagens conforme segue: rádio escolar, jornal mural, jornal comunitário, fotografia, cinema e vídeo; blog, podcast;

 

  • 3º – A escola poderá desenvolver o projeto Agência de Notícias Imprensa Jovem para atividades de cobertura de eventos, produção e publicação de conteúdo informativo para a comunidade escolar que poderá ser veiculado nos rádios escolares, jornal mural, blog, entre outros;

 

  • 4º – Os projetos vinculados ao “Programa nas Ondas do Rádio”, nas suas várias especificidades e linguagens desenvolvidas em horário complementar ao das aulas regulares, observarão as seguintes orientações:
  • Poderão ser formadas uma ou mais turmas na Unidade Educacional;
  • Cada turma será formada, preferencialmente, com no mínimo de 15 (quinze) alunos;
  • As atividades com as turmas deverão ser distribuídas no decorrer da semana, perfazendo um total de 4 (quatro) a 10 (dez)horas-aulas semanais, para o atendimento às turmas;
  • Poderão ser organizados ambientes próprios tais como estúdios de rádio para o desenvolvimento das atividades propostas;
  • Caberá à Equipe Técnica oferecer as condições de infraestrutura para o desenvolvimento das atividades e incentivar a integração do Programa às diferentes Áreas de Conhecimento e espaços pedagógicos;
  • Os participantes do “Programa nas Ondas do Rádio”, terão acesso ao Laboratório de Informática Educativa em horários pré-estabelecidos pelo Diretor da Escola para realização de pesquisa, produção e publicação de textos.

 

  • 5º – O Professor será remunerado a título de Jornada Especial de Trabalho Excedente – TEX, nos termos da legislação vigente

 

  1. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

 

                                                                             CRONOGRAMA

 

                                                                                          AÇÕES       DATAS
1 Confecção de faixas informativas sobre o Projeto e de Boas Vindas Ao voltar as aluas
2 Lançamento do Projeto para a comunidade escolar (todos os responsáveis
  da família serão convidados).
3 Utilização das técnicas em sala de aula:
  Todos os dias na 1ª aula, uma técnica por dia
  1º momento – Mensagem/ /Meditação
  2º momento – Sentar em silêncio Durante todo ano
  3º momento – Contar história
  4º momento – Canto / Música
  5º momento – Atividades integradas / oficinas
4 Encontro mensal para capacitação, acompanhamento e avaliação No retorna as aulas presenciais
  Obs: Estes encontros terão a participação dos organizadores e convidados.
 
 
 
 
 
5 Apresentação dos trabalhos relativos ao projeto realizados pelos alunos
  em sala de aula.
  Obs.: Os professores(as) coordenadores(as) se responsabilizarão por
  sua turma com o apoio dos monitores, coordenadoras e da direção.
6 Culminância do Projeto 1ª quinzena dedezembro
  Dezembro
7 Concurso: Será realizado ao longo do período letivo e contando com a Durante todo o ano
  presença de Responsáveis da Equipe Gestora, Coordenadoria de Ensino Jaçanã/Tremembé, PMSP e Polícia Militar, GCM – Guarda Civil Metropolitana, ONGs, Representantes de Grupos Religiosos locais, Comunidade Escolar. com premiação a cadasemestre
 
  a) Criação de Camisetas com logo do projeto
  b) Criação de Bonés com logo do projeto
  c) Criação de Botons com logo do projeto
  d) Criação de outros brindes para premiação
  e) Certificados de Honra ao Mérito para destaques dos participantes do projeto.
 
  f) Confecção de medalhas
  g) Confecção de troféus
  h) Entrega de mimos ou mascotes
  i) Divulgação em jornais e tabloides regionais (pode haver
     parcerias e patrocinadores)

 

 
 
 
 
 
 
 

 

VII – PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADA TEMA
 
1º ENCONTRO 2º ENCONTRO 3º ENCONTRO 4º ENCONTRO 5º ENCONTRO
           REFLEXÃO             MÚSICA           HORA DA               HISTÓRIA     RELAXAMENTO           ATIVIDADE         INTEGRADA
O professor lê uma Durante a semana Todos os professo- Os alunos permanecem Todos os professo-
mensagem relativa os alunos receberão res lerão a história na sala de aula ou res coordenarão a
ao tema proposto a letra da música que será distribuí- eventualmente, vão realização desta
para toda escola e cantarão em da anteriormente para o pátio; sentam atividade, podendo
reunida.   sala de aula. Neste pelo professor res- em silêncio e é feito ser trabalho manual
Em seguida comenta dia, todos os alunos ponsável daquela o relaxamento. dinâmicas, desenhos
a mensagem e irão para o pátio semana.   Poderão contar também com o apoio dos professores   etc.
faz a reflexão da cantarem juntos.     de educação física.      
mesma.                  
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
    ATENDIMENTO     ATENDIMENTO     ATENDIMENTO     ATENDIMENTO     ATENDIMENTO
    AO ESTILO:     AO ESTILO:     AO ESTILO:     AO ESTILO:      AO ESTILO:
  Auditivo e Visual    Auditivo e Visual           Auditivo      Cinestésico e      CinestésIco e
                 Auditivo      Artístico
 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO – CADA TEMA
 
6º ENCONTRO 7º ENCONTRO 8º ENCONTRO 9º ENCONTRO 10º ENCONTRO
         REFLEXÃO            MÚSICA           HORA DA           HISTÓRIA     RELAXAMENTO          ATIVIDADE          INTEGRADA
                 
Reler a mensagem Cantar novamente Fazer o reconto, Contar a sensação Fazer a avaliação
e pedir para os e analisar a letra da desenho ou registrar que tiveram no das ações executa-
alunos registrarem música.   fatos da história momento do rela- das e das relaciona-
a impressão sobre     lida na quarta xamento. Registrar das ao tema.
a mesma no diário     feira anterior. no diário de bordo.    
de bordo.                  
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
                   
 

 

 

 

 

 

    ATENDIMENTO     ATENDIMENTO     ATENDIMENTO     ATENDIMENTO     ATENDIMENTO
    AO ESTILO:     AO ESTILO:     AO ESTILO:      AO ESTILO:      AO ESTILO:
  Auditivo e Visual    Auditivo e Visual  Auditivo, visual e Auditivo e visual Auditivo e visual
        artístico          
 
     
                 
    SUGESTÕES DE TEMAS A SEREM TRABALHADOS    
   
SEMANA                                      TEMA    
  Amizade      
  Respeito      
  Honestidade      
  Solidariedade      
  Otimismo      
  Justiça        
  Perdão      
  Compaixão      
  Verdade      
10ª   Perseverança      
11ª   Gratidão      
12ª   Estudo      
13ª   Paz        
14ª   Tolerância      
15ª   Cidadania      
16ª   Responsabilidade    
17ª   Autoestima      
18ª          
19ª   Cooperativismo    
20ª   Disciplina      
21ª   Humildade      
22ª   Felicidade      
23ª   Igualdade      
24ª   Amor        
             

OBSERVAÇÕES

O professor responsável pelo tema semanal deverá providenciar todas as atividades (cópias das músicas, histórias e outros recursos) e repassar para os professores do horário. Todas as atividades serão coladas no diário de bordo. Para que isso ocorra terá de ter disponibilidade de tempo, recursos materiais e financeiros disponibilizados pela gestão para esse projeto.

Outros temas poderão ter acrescidos em decorrência de necessidades demonstradas nas Avaliações Diagnósticas.

Cada professor realizará seu planejamento anual, utilizando a metodologia referente ao Projeto, interdisciplinando com todos os conteúdos possíveis. Os mesmos deverão elaborar e entregar à direção os planejamentos específicos de suas turmas e conteúdos.

  • RECURSOS FÍSICOS

O modelo de trabalho contará inicialmente com aula compartilhada para turmas do ensino Fundamental I e somente com a presença do docente no ensino Fundamental II, e, portanto, podendo ocupar todos os espaços pedagógicos da unidade escolar. Assim que houver entendimento e assimilação dos procedimentos qualquer educador que venha a se interessar, poderá conduzir este projeto com suas turmas, para tanto, deverá constar no Projeto Político Pedagógico da UE e dos planos de ensino de cada educador.

 

Há de se entender que este Projeto, Valores de Vida Através da Educação, deverá ser prioritário e permanente, e, portanto, a gestão da escola deverá fazer provisão orçamentária e recursos materiais, e registrá-los no Plano de Gestão para o exercício seguinte, bem como, o devido controle contábil. As atividades de controle estão descritas no Cronograma.

  1. RECURSOS MATERIAIS

Serão necessários materiais de divulgação, de instrução, diário de bordo (caderno), fonográficos, multimídia, televisores, equipamento de áudio e de vídeo, pedagógicos, para salas de aula, oficinas, eventos internos e externos.

Disponibilidade de reprodução e impressão em Xerox de material de instrução haja visto, não existir material pedagógico similar no mercado.

 

  1. RECURSOS FINANCEIROS

Também deverão ser feitas provisões orçamentárias para trabalho na escola, trabalho de campo, despesas da equipe docente e coordenação pedagógica inclusive na busca de parcerias e apoios diversos.

 

 

  1. RECURSOS HUMANOS

Recursos humanos contando com os idealizadores do projeto, com toda comunidade escolar, as famílias e os parceiros.

 

  • ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DO PROJETO

AVALIAÇÕES

A avaliação é um componente do nosso processo de ensino que visa, através da verificação e qualificação dos resultados obtidos, determinar a correspondência destes com os objetivos propostos e, consequentemente, orientar a tomada de decisões em relação as ações previstas. Tendo neste projeto as funções: didático-pedagógica, diagnóstica e de controle.

As avaliações utilizadas serão:

  1. De Verificação: -> para replanejamento e redirecionamento de atividades/ações
  2. Qualificação: -> para comprovação dos resultados alcançados em relação aos objetivos e atribuição de conceitos.
  3. Apreciação Qualitativa: para comprovação dos resultados (padrões de desempenho esperados).

Instrumentos para Avaliação:

 

  1. Ficha de acompanhamento;
  2. Observações relacionadas principalmente à mudança de atitude
  3. Participação nas atividades propostas;
  4. Diário de bordo
  5. Reuniões mensais para análise de resultados e planejamento de novas ações;
  6. Provas escritas;
  7. Relatórios;
  8. Murais, painéis, gráficos, cartazes;
  9. Atividades integradoras;
  10. Apresentações artísticas;
  11. Outros, conforme necessidades e criatividade do grupo.

 

 

  • CRONOGRAMA E HORÁRIOS

As aulas compartilhadas obedecerão ao seguinte calendário escolar previamente discutido com a gestão .

 

 

  • CONCLUSÃO

Dedicamos este Projeto “VALORES DE VIDA ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO” – Projeto de vivência de valores humanos – à Criança, ao Adolescente e ao Jovem que buscam no espaço da escola pública sua base de apoio para o lançamento de seu sonho futuro. Dedicamos também a todos nossos colegas docentes que ainda acreditam em educação de qualidade e empenham-se com competência e altruísmo, mesmo não sendo devidamente reconhecidos em seu valor. Conclamamos as famílias, a comunidade e parceiros empreendedores a se unirem à escola e auxiliarem em sua atuação e preservação.

Que na aprovação e execução deste Projeto encontremos a sensibilidade, competência e profissionalismo de todos, para que possamos deixar um legado aos que nos sucederem, de dias melhores e um Brasil melhor, mudando paulatinamente alguns paradigmas vigentes e alertar os órgãos governamentais que é hora de priorizar a escola pública, que necessita de apoio e envolvimento de toda a sociedade. Este projeto não tem nada de mirabolante e temos certeza de que é um sonho possível.

Aproveitamos para agradecer também a inspiração e magnânimo trabalho da Dra. Izabel Cristina Ribeiro

 

  1. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Proposta preliminar. Terceira versão. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec. gov.br/>. Acesso em: 23 Junho. 2017.

______. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC/SEB/DICEI, 2013.

______. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Elementos conceituais e metodológicos para definição dos direitos de aprendizagem e desenvolvimento do ciclo de alfabetização (1º, 2º e 3º anos) do Ensino Fundamental. Brasília: MEC, 2012.

______. The fate of knowledge, Princeton University Press, 2002. OSBORNE, Jonathan. (2016). Defining a knowledge base for reasoning in Science: the role of procedural and epistemic knowledge. In: DUSCHL, Richard A.; BISMARCK, Amber S. (Ed.).

______; DUSCHL, Richard A. Ensino de Ciências e as práticas epistêmicas: o papel do professor e o engajamento dos estudantes. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 52-67, 2016.

«What is Emotional Intelligence and How to Improve it?». positivepsychologyprogram.com

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais no primeiro e segundo ciclos do Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Fundamental, 1997.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. O ensino de ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In: CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. (Org.). Ensino de Ciências por Investigaçãocondições para implementação em sala de aulaSão Paulo: Cengage Learning, 2013.

Currículo da Cidade: Ensino Fundamental – 2.ed. – São Paulo: SME / COPED, 2019.

DAGHER, Zoubeida R.; ERDURAN, Sibel. Reconceptualizing the nature of science for science education: why does it matter? Science & Education, 25, pp. 147-164, 2016.

Daisy GREWAL, DAISY; PETER, SALOVEY; Emoção – a outra inteligência

ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente

GARDNER, HOWARD. “Frames of Mind: The Theory of Multiple Intelligences.” New York: Basic Books, 1983.

GOLEMAN, DANIEL. Emotional intelligence. New York: Bantam Books, 1995.

Governo do Estado de São Paulo – Secretaria de Estado da Educação – cadernos educacionais bimestrais – São Paulo Faz Escola – 2010

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ “Base Nacional Curricular Comum – BNCC – 2018”

JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, María Pilar; CRUJEIRAS, Beatriz. Epistemic practices and scientific practices in Science education. In: TABER, Keith S., AKPAN, Ben. (Org.). Science Education: an international course companion. Rotterdam: Sense Publishers, 2017.

KELLY, Gregory J. Methodological considerations for the study of epistemic cognition in practice. In: GREENE, Jeffrey A.; SANDOVAL, William A.; BRATEN, Ivar. (Org.). Handbook of epistemic cognition. UK: Routledge, Taylor & Francis Group, 2016.

KNORR-CETINA, K. Epistemic Cultures: how the sciences make knowledge, Cambridge, Harvard University Press, 1999.

      Lei 9394/96 – LDB – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional em especial, no inciso X do art. 3º;

      Lei Municipal nº 13.941/04 que institui a Portaria Nº 5.792, de dezembro de 2009”, regulamentada

pelo Decreto nº 46.211/05.

LONGINO, Helen E., Science as social knowledge: values and objectivity in scientific inquiry. Princeton University Press, 1990.

MAYER, J.D, SALOVEY, PETER., (1997). What is Emotional Intelligence? In P.Salovey e D. J. Sluyter (Eds.) Emotional Development and Emotional Intelligence. New York: Basic Books.

NAVES, RUBENS; GAZONI, CAROLINA – “Direito ao Futuro – Desafios para a Efetivação dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes” – Imprensa Oficial do Estado – 2010

NEVES, DRA. IZABEL CRISTINA R. C. – Projeto “Valores Humanos na Formação dos Educandos” – Colaboradora da EE Pastor Hollerbach – Teófilo Otoni – MG Paulo: FTD, 2016. v.1. 160p.

________________________________________________ – VALORES HUMANOS – A Revolução Necessária – All Print Editora – 2009.

PAYNE, W. L. (1983/1986). “A study of emotion: developing emotional intelligence; self integration; relating to fear, pain and desire”. Dissertation Abstracts International, 47, p. 203A. (University microfilms No. AAC 8605928)

PCNs – Parâmetros Curriculares Nacionais

PEDASTE, Margus; MÄEOTS, Mario; SIIMAN, Leo A.; JONG, Ton de. Phases of inquiry-based learning: definitions and the inquiry cycle. Educational Research Review, 14, 47-61, 2015.

Portaria Nº 5.792, de dezembro de 2009, que define normas complementares e procedimentos para a implementação do “Programa nas Ondas do Rádio”, nas Escolas Municipais de São Paulo.

Reconceptualizing STEMEducation: the central role of practice. New York: Routledge, 2016.

Revista Mente & Cérebro, nº 179, páginas 34 a 43 (2007)

São Paulo (SP). Secretaria Municipal de Educação. Coordenadoria Pedagógica.

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Direitos de aprendizagem dos ciclos interdisciplinar e autoral: Ciências Naturais. São Paulo: SME/COPED, 2016. (Coleção Componentes Curriculares em Diálogos Interdisciplinares a Caminho da Autoria).

SASSEON, Lúcia Helena. Alfabetização científica, ensino por investigação e argumentação: relações entre ciências da natureza e escola. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 17, n. especial, p. 49-67, nov. 2015.

SASSERON, Lúcia Helena; CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. Almejando a Alfabetização Científica no Ensino Fundamental: a proposição e a procura de indicadores do processo. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 13, n. 3, p. 333-352, 2008.

SCARPA, Daniela Lopes; GERALDI, Aline Mendes. Metodologias ativasensino por investigação. 1. ed. São Paulo

SMITH, M. K. (2002). “Howard Gardner and multiple intelligences”, the encyclopedia of informal education. Transferido em 31 de outubro de 2005.

THORNDIKE, R. K. (1920). “Inteligência e seus usos“. Harper’s Magazine, 140, 227-335.

UNESCO, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Educação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Objetivos de Aprendizagem, Brasília: UNESCO, 2017.

www.golfinho.com.br , www.pnl-golfinho.com.br – Metáforas, fábulas, parábolas, histórias infantis e estórias – todas até 2010.

 

 

 

 

 

  • AGRUPAMENTOS

 

DIAS DA SEMANA                                                      TURMAS

Segunda-Feira       1A 3C 3D 4A 4B 6A 6B 6C 8A 8D 8E 9B

 

Terça-Feira             1B 2B 3B 4C 4D 5A 5B 6D 7A 7B 8B 8C 9A

 

Quarta-Feira           2C 2D 5C 5D 5E 7C 7D 7E 9C 9D 9E

 

Quinta-Feira           2A 3A

 

Sexta-Feira

 

 

 

                                                          DIREITOS AUTORAIS                                                                     

Lei 9610 de 19 de fevereiro de 1998 Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências

Lei 12853 de 14 de agosto de 2013 Altera os arts. 5º, 68, 97, 98, 99 e 100, acrescenta arts. 98-A, 98-B, 98-C, 99-A, 99-B, 100-A, 100-B e 109-A e revoga o art. 94 da Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, para dispor sobre a gestão coletiva de direitos autorais, e dá outras providências.

Código Penal Art. 184. Violação do direito autoral

 

 

 

 

 

 

 

  • PARECER DA EQUIPE GESTORA DA U.E – “VALORES DE VIDA ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO” – projeto de vivência de valores humanos
http://respeitarepreciso.org.br/wp-content/uploads/2020/07/projeto-ana-paula.docx

Projeto a ser realizado Na Emef Jardim Fontalis