Tarefa 6 – Curso REP! – Alexsandra Gonçalves

Data

29 de junho de 2020

Cursista

Alexsandra Gonçalves

Função

Peif

DRE / Unidade Educacional

Butantã

Escola

Ceu Emwf Teotonio Vilela

O contexto da Pandemia criou um cenário emergencial completamente novo e que deixará marcas a médio e longo prazo na vida de todos nós. Isso exigirá cuidados inéditos no retorno gradual das aulas, levando em conta a saúde e o bem-estar de todas e todos, além da redefinição do calendário escolar, onde o plano de retomada deve pensar em algumas questões para respondê-las na prática, ou seja:

. O retorno gradual, atenta à saúde física e emocional da comunidade escolar; Avaliação diagnóstica dos alunos; Comunicação mais frequente com as famílias.

Nessa perspectiva, será fundamental a ampla divulgação dos órgãos competentes de cooperar mediante as Políticas Públicas para a realização de estratégias capazes de atender essa nova demanda de alunos diante dessa nova realidade. Além disso, a efetividade dos esforços dependerá também da comunidade escolar, com sólida estrutura de apoio, no engajamento e compromisso dos professores, Equipe Gestora e demais na tomada de decisões para acolher os alunos com muita segurança e acima de tudo com afetividade, tendo em vista que muitos perderam seus entes queridos e até mesmos responsáveis por eles nessa pandemia.

Sendo assim, será necessário:

  • Verificação da temperatura dos alunos e educadores na entrada;
  • Disponibilização de álcool em gel nas salas de aula e quaisquer espaços comuns nas escolas;
  • Utilização de máscaras por alunos e professores durante toda a estadia na escola;
  • Disponibilização das medidas de prevenção em linguagens acessíveis para as crianças.
  • Maior espaçamento entre carteiras nas salas de aula;
  • Realização de aulas em ginásios, quadras ou mesmo ao ar livre;
  • Escalonamento dos horários de entrada, saída, recreio e almoço dos alunos para evitar aglomerações;
  • Rodízios entre alunos e educadores, para que nem todos estejam presentes na escola ao mesmo tempo;
  • Sinalização de rotas dentro das escolas para que os alunos mantenham distância entre si;
  • Fazer um diagnóstico que possa levantar as hipóteses de aprendizagem dos alunos para envolvê-los em atividades reais e significativas e que possam dialogar com a aprendizagem dos mesmos;
  • Favorecer os momentos de roda de conversa e deixar que os alunos se coloquem e exponham suas aspirações, medos e ansiedades para que o professor possa ir tecendo as suas ações didáticas de acordo com os registros que serão feitos;
  • Envolver os pais na comunidade escolar, mantendo canais abertos de comunicação, pois a parceria com a família é fundamental;
  • Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos com maiores dificuldades na aprendizagem e procurar identificar os alunos que precisam de maior apoio pedagógico, em especial os mais vulneráveis;
  • Que toda a comunidade escolar possa dialogar no coletivo sempre que necessário para a busca de novas estratégias de tornar o ambiente escolar um espaço não somente de formação, mas principalmente de respeito ao próximo, assegurando a dignidade humana e o respeito mútuo, afinal não seremos mais os mesmos.