Tarefa 6 – Curso EDH – VIVIAN BARBOSA ASSIS MARIA

Data

5 de agosto de 2020

Cursista

VIVIAN BARBOSA ASSIS MARIA

Função

Professor ensino fundamental l

DRE / Unidade Educacional

São Miguel Paulista

Escola

EMEF José Honório Rodrigues

Nome: Vivian Barbosa Assis Maria    RF: 823.797.2

Curso Educação em Direitos Humanos – Desafio no contexto atual

Tema: Preconceito racial em sala de aula: Ações para a mudança.

Justificativa: Nos dias atuais, vemos o movimento negro ganhando força nas manifestações e no combate ao racismo no mundo. Faz se necessário ações que visem acabar com esse mal que assola o país e o mundo há séculos, e nada melhor do que iniciar pelas bases: a escola e a família.

Faixa etária: Alunos do 5º ano (10/11 anos) e familiares

Finalidade: Promover ações, reflexões e debates em torno do racismo em sala de aula, visando que os alunos possam levar os resultados obtidos para fora da escola, e para a sociedade em geral.

Objetivos: –  Compreender a realidade sócio histórica e cultural na qual o negro está inserido.

– Despertar para a necessidade de conscientização sobre a igualdade de raças.

– Desenvolver a oralidade através de conversas informais sobre o assunto em foco.

Duração: 3 meses

                                 Desenvolvimento

1ª atividade:

Roda de Conversa: A princípio a professora reunirá a turma para uma roda de conversa, onde os alunos poderão expressar-se a respeito de como se sentem, seus pensamentos em relação a si e ao outro.

2ª atividade:

Leitura: Leitura do livro O diário de Davi, que trata da temática preconceito na escola.

A leitura será feita em partes durante três aulas pela professora e pelos alunos. Ao final da leitura, abriremos uma discussão sobre os temas tratados no livro.

3ª atividade:

Pesquisa: O homem veio da África – Os alunos deverão realizar uma pesquisa sobre a origem do homem que começa no continente Africano, chegando aos dias atuais, abordando sua cultura, costumes e descendência.

4ª atividade:

Exibição do filme “Vista minha pele” O vídeo ficcional-educativo traz em menos de 30 minutos uma paródia sobre como o racismo e o preconceito ainda são encontrados nas salas de aula do Brasil. Invertendo a ordem da história, o vídeo utiliza a ironia para trabalhar o assunto de forma educativa. Nele, negros aparecem como classe dominante e brancos como escravizados e a mídia só apresenta modelos negros como exemplo de beleza.

Após a exibição do filme realizaremos uma roda de conversa onde a professora lançará algumas questões para que os alunos respondam de acordo com suas vivências.

5ª atividade:

Produção de texto: O que eu sinto na pele.

Os alunos produzirão um texto onde descreverão como é ser eles mesmo, no mundo em que vivem, principalmente na escola. Para finalizar, os alunos poderão realizar a leitura para os colegas e abriremos uma discussão sobre as semelhanças e diferenças entre a vida de cada um.

6ª atividade:  

Montagem e apresentação da peça teatral: Preconceito na escola, onde os alunos representarão cenas cotidianas de preconceitos que já viveram, ou presenciaram. A peça será apresentada para toda comunidade escolar, incluindo os familiares.

A peça visa, conscientizar os demais membros da comunidade sobre a temática do preconceito racial e os danos que essa prática causa na vida das crianças.

 

Avaliação: A avaliação se dará de forma contínua, observando a participação, reflexões, interesse, envolvimento, entendimento e empenho dos alunos durante as atividades.