Tarefa 6 – Curso EDH – Vera Lúcia Barbosa Itino

Data

3 de agosto de 2020

Cursista

Vera Lúcia Barbosa Itino

Função

Professora de educação infantil

DRE / Unidade Educacional

Campo Limpo

Escola

CEI ELFRIDA ZUKOWSKI JARDIM

RESPONSÁVEL: VERA LÚCIA BARBOSA ITINO RF: 844782-9

 

INSTITUTO VLADIMIR HERZOG

 

RESPEITAR É PRECISO!

 

EDH – DESAFIOS DO CONTEXTO ATUAL

 

SÃO PAULO

2020

 

DESENVOLVIMENTO

TEMA; RAÇA E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: BRANQUITUDE E ALGUMAS QUESTÕES.

 

JUSTIFICATIVA;

   Consideramos de extrema importância à parceria e interação entre família e escola para que haja uma boa construção de laços saudáveis e favoráveis, pensando na escola como o primeiro lugar onde a criança vai conviver com as diferenças e pensando também à escola como projeto coletivo.

Dentre todos os temas abordados na vídeo-aula, e visando a diversidade cultural da unidade escolar que leciono, creio que este foi o que mais se encaixou, possibilitando maior repertório.

Usando este como base da educação em direitos humanos, sabendo que ela possibilita uma construção subjetiva do sujeito em seu processo de aprendizagem, onde as crianças possam e construam corpos numa conjuntura de territórios e relações.

Baseando-se nas Orientações Curriculares – Expectativas de Aprendizagem para Educação Étnico-racial e a Lei Nº 10.639/03, estas dizem que:

  • 4° Os sistemas de ensino incentivarão pesquisas sobre processos educativos orientados por valores, visões de mundo, conhecimentos afro-brasileiros, ao lado de pesquisas de mesma natureza junto aos povos indígenas, com o objetivo de ampliação e fortalecimento de bases teóricas para a educação brasileira;

Art. 4° Os sistemas e os estabelecimentos de ensino poderão estabelecer canais de comunicação com grupos do Movimento Negro, grupos culturais negros, instituições formadoras de professores, núcleos de estudos Afro-brasileiros, com a finalidade de buscar subsídios e trocar experiências para planos institucionais, planos pedagógicos e projetos de ensino.

DESTINADO À; Crianças da unidade de Educação Infantil CEI, (Berçários e Mini grupos).

   – Faixa etária; 1 à 4 anos (Idade completa até 31 de março).

 FINALIDADE; Reconhecimento da identidade cultural na Educação Infantil.

– O que deve ser promovido?

   A importância de trabalhar questões étnico-raciais com crianças, é, sobretudo pela intensificação da construção da identidade delas, é o momento em que as crianças começam a se perceber no mundo e a perceber o outro.

Considerar as raízes culturais e familiares como essenciais ao processo educativo, independente de etnia e condição social em que se originam.

Busca-se romper com os preconceitos já instituídos como forma de construir atitudes de respeito e de solidariedade.

OBJETIVOS;

   Os objetivos, alinhados ao Currículo da Cidade da Educação Infantil e conforme sintetizado na Matriz de Saberes que tem como propósito a formação de cidadãos éticos, responsáveis e solidários que fortaleçam uma sociedade mais inclusiva, democrática, próspera e sustentável, visam desenvolver nas crianças:

  • Valorizar a criança como ser constituído de história e não inato;
  • Superar estereótipos ligados a criança;
  • Resgatar a identidade cultural e familiar do grupo;
  • Valorizar as diferenças culturais na formação social;
  • Desenvolver ações que favoreçam a construção da identidade e o reconhecimento cultural;
  • Promover experiências em que a criança possa sentir-se valorizada em suas vivencias e características individuais;
  • Conhecer e valorizar a origem e a história de cada indivíduo dentro do grupo;
  • Aproximar a realidade individual e coletiva;
  • Envolver famílias e comunidade na proposta de projeto da instituição;
  • Valorizar a oralidade como recurso de socialização de narrativas;
  • Criar, no espaço escolar, momentos em que as crianças possam compartilhar experiências;
  • Promover uma cultura de respeito, apreço e empatia às diferenças;
  • Repertório musical

– O que será esperado acerca deste?

Com o envolvimento e interação nas experiências, buscando formas com que as crianças possam aprender sobre a importância do respeito pelo próximo, para que construam sua identidade e reconheçam valores como a igualdade, cidadania, solidariedade e para que haja a percepção de um ser integrante da comunidade escolar e social.

A continuidade do trabalho será dada ao longo do ano letivo, como por exemplo, nas mediações de conflitos dentro da escola, onde sempre relembramos a importância do respeito, dos direitos e deveres nos seres humanos.

 

DURAÇÃO; Um trimestre.

Ressaltando que, todo trabalho feito com crianças pequenas deve ser feito de maneira um tanto mais lenta, detalhada e por vezes repetindo de maneira diferenciada as ações e experiências.

 

CONTEÚDOS;

  • Escuta, fala, pensamento e imaginação;
  • Espaço, tempo, quantidades, relações e transformações;
  • Traços, sons, cores e formas;
  • O eu, o outro e o nós;
  • Corpo, gestos e movimentos.

 

EXPERIÊNCIAS;

  • Confecção de cartazes coletivos;
  • Contação de histórias;
  • Brincadeiras musicais e tradicionais;
  • Dramatização;
  • Leitura de diferentes portadores textuais (cartazes, livros..)
  • Pesquisas junto às famílias;
  • Mural para exposição das produções;
  • Jogos orais;
  • ​Músicas cantadas variadas que envolvam: nome das crianças, gestos, CD de músicas de vários ritmos africanos, DVD musical.

 

ETAPAS;

1ª ETAPA

  • Reconhecimento da criança (autoimagem);
  • Histórias que abordem características físicas diferentes;
  • Manuseio do espelho (autorretrato);
  • Bonecas de cor negra;
  • Imagens e histórias de diferentes etnias;
  • Poesias com tema diversidade;
  • Dia da cabeça feita (desfile de penteados);

2ª ETAPA

  • Pesquisa junto às famílias sobre origem regional e descendência étnica;
  • Pesquisa das brincadeiras presentes na infância dos pais e ensiná-las aos filhos;
  • Culinária regional;
  • Levantamento e exploração das brincadeiras tradicionais regionais.

3ªETAPA

  • Reconhecer referencias culturais externas;
  • Confecção de bonecos étnicos;
  • Confecção de bonecos pelas famílias com as características da criança;
  • Brincadeiras de origem africanas.

 

MÉTODO AVALIATIVO;

A avaliação deve ocorrer mediante ao acompanhamento, registro do seu desenvolvimento, observação sistemática e direta das crianças, do desenvolvimento da aprendizagem, compreendendo atitudes, valores, compreensão, atuação diante de situações cotidianas comentadas e refletidas nos relatórios individuais.

Tendo como cuidado o registro diário de suas falas, ações e atitudes de conscientização deste aprendizado, no sentido de que compreenderam que todos, independentemente de suas origens, gênero, classe, corpo, cabelo ou condição social devem ser respeitados e tendo seus direitos e deveres em qualquer lugar em que estiverem.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

  • Currículo da Cidade da Educação Infantil
  • Modos de brincar; caderno de atividades, saberes e fazeres/ Ana Paula Brandão, Azoilda Loretho da Trindade – Rio de Janeiro, FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, 2010.
  • Ministério da Educação SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. Brincadeiras e interações nas diretrizes curriculares para a Educação Infantil; manual de orientação pedagógica módulo 1. Brasília. MEC,SEB,2012
  • Orientações Curriculares; expectativas de aprendizagens para a educação infantil, ensino fundamental e médio/ SME- SAULO SME/DOT,2008.
  • Revista Avisa lá