Tarefa 6 – Curso EDH – Valeria Paula Hespanhol

Data

21 de julho de 2020

Cursista

Valeria Paula Hespanhol

Função

ATE

DRE / Unidade Educacional

Pirituba / Jaraguá

Escola

Emef brig.henrique r.d. fontenelle

INTOLERÂNCIA NÃO PRECONCEITO

 

a Unidade escola está apresentando sérios problemas de agressividade por motivos banais.

 

Começar o projeto com uma reflexão aos educadores:

1-Que fatores podem contribuir para uma criança tornar-se indisciplinada e/ou agressiva?

 

2-Que atitudes educadores poderiam contribuir para a melhoria da relação educador-aluno?

 

  3-O que é necessário para que as escolas enfrentem os problemas de convivência cumprindo seu papel de educar sem discriminar o aluno-problema?

 

  Com esses questionamentos, devemos mapear os tipos de “indisciplinada” ou “agressividade”, para então iniciar o trabalho de educação em direitos humanos.

 

1- Alunos com dificuldade de aprendizado

2- Alunos de família com dificuldade sócio econômica

3- Alunos sem suporte familiar

 

1- ALUNOS COM DIFICULDADE DE APRENDIZADO

 

Estar em conexão direta com os pais para orientação e questionamentos, mostrando empatia e apoio, e assim evitar a evasão escolar;

Estar atento a realidade sócio econômica e cultural dos alunos e estar aberto a estimular o potencial deles, indiferente das dificuldade. Ajudar sem julgar;

Oferecer reforço escolar;

Trabalhar com os CJs para o auxilio de aprendizado, preparando vídeos educativos que possam ser executados por essas entidades;

Trabalhar com redes de apoio para encaminhamento de casos de desequilíbrio emocional.

 

2-ALUNOS DE FAMÍLIA COM DIFICULDADE SÓCIO ECONÔMICA

 

Ter um olhar humanizado a essa criança, trazendo acolhimento, mostrando empatia e apoio, estimulando o potencial dele e auxiliando para traçar um objetivo futuro.

Ajudar, sempre que possível, sem ser perceptível aos outros alunos, para que ele não se sinta inferiorizado.

 

3- ALUNO SEM SUPORTE FAMILIAR

 

Garantir dialogo com o aluno, mesmo que vá contra nossa opinião. ( A família é quem educa);

Tentar entender a dinâmica familiar para combater a indisciplina do aluno sem piorar a situação emocional do mesmo;

 Trabalhar com redes de apoio para encaminhamento de casos de desequilíbrio emocional.

 

Trabalhar em pesquisa qualitativa:

– Anos iniciais;

– Anos intermediários;

– Anos finais.

 

ATIVIDADE A SER REALIZADA:

 

– Entregar a cada aluno três fichas de cores diferentes e pedir que escrevam um desejo, uma aula que gosta muito, e outra aula que detesta.

– Após escreverem separar as fichas por cor formando um mapa de cores, interagindo sobre o que está escrito.

– Pedir que separem os desejos: aqueles possíveis, aqueles impossíveis.

Contar qual a aula mais desejada, e qual a aula mais odiada.

– Então dialogar sobre porque foram mapeadas daquela maneira, e o que pode ser mudado.

– Fazer um trabalho de melhora em tudo o que foi dialogado, mantendo o mapa na sala, para que sempre que um aluno desejar mudar a ficha de lugar.

– Sempre que houver um conflito, se reunir em torno do mapa e realizar uma reflexão sobre o quanto aquilo que está ali escrito pode mudar, e que o respeito ao outro e a mim mesmo é o mais importante.

 

Após mapeamento de toda a escola montar um grande cartaz na entrada da escola com as fichas indicando como começamos o ano e ao findar o ano refazer esse mapa e perceber o quando melhoramos no convívio escolar.

 

Para incentivo em melhora, pode-se fazer um combinado de uma festinha a cada bimestre, individualmente por sala e ao findar o ano uma grande festa coletiva.

 

UMA ESCOLA EM QUE TODOS CUIDAM DE SI!

SE PENSE E SE CUIDE!

SE CUIDAR E CUIDAR DO OUTRO!