Tarefa 6 – Curso EDH – TIETA Geovana Rodrigues Batista

Data

28 de julho de 2020

Cursista

TIETA Geovana Rodrigues Batista

E-mail

Função

DRE / Unidade Educacional

Butantã

Escola

CEI Jardim Julieta

Projeto: Práticas promotoras de igualdade racial
Fazer uma intervenção nessa faixa etária de 2 a 3 anos (Mini grupo I) é fundamental, pois é a fase de construção da identidade de todas as crianças.
Construindo uma história de respeito e valorização de todos os tipos físicos, repensando as práticas pedagógicas na educação infantil, revendo os espaços, os materiais, as imagens, as interações…
Quando uma criança negra se sente bem com seu corpo, seu rosto e seus cabelos , e uma criança branca também se sente consigo mesma, pode haver respeito e aceitação entre elas.
Assim esse projeto deve ser trabalhado durante todo ano letivo, pois para às atitudes serem efetivadas devem fazer parte do cotidiano, trabalhadas como atividades permanentes.
Utilizarem diversas atividades que serão trabalhadas pelo menos uma por dia, iniciaremos com a leitura de diversas histórias com negras(os) em papel de destaque, livros que valorizem todos os tipos físicos e belezas diversas como: “ O mundo no Black Power de Taió “, “ Tudo bem ser diferente”, As tranças de Bintou”, “ Meninas Negras”, “Meu cabelo crespo é de rainha” , “ O menino Nito”,” A Bonequinha Preta”, “ Doce Princesa Negra “ entre outros. Trabalharemos com cantos de atividades diversificadas e apresentaremos o canto da beleza que é composto por diversos acessórios para cabelos que contemplem diferentes tipos de cabelos. Nesse canto trabalharemos atividades dirigidas em alguns momentos e em outros as crianças exploraram os matérias como acharem melhor, através dele as crianças irão construir uma auto imagem positiva, valorizando sua beleza e suas diferenças e respeitando a dos outros. A partir da leitura desses livros confeccionaremos alguns instrumentos musicais como chocalhos, tambores. Apresentando para as crianças um pouco da história dos nossos antepassados, seguindo esse caminho, construírem cabanas com tecidos diversos e TNT, utilizando esses matérias para montar outro canto com coroas, bonecas e bonecos com vários tons de pele e diferentes tipos de cabelo.
Como o espaço também é um ambiente de aprendizagem , compreendendo que os elementos que o compõem também constituem experiências de aprendizagem serão coladas no chão cobertos por papel contact fotos de várias pessoas, com diferentes estilos de roupas, cabelos e tons de pele, para que as crianças possam se reconhecer em algumas dessas fotos .
As crianças serão convidadas a manusear pastas com fotografias de diversas pessoas: brancas, negras, indígenas, amarelas , onde as crianças irão observar que existem pessoas com características bem diferentes das delas e até mesmo das outras crianças do CEI.
Todas as atividades serão observadas e a cada 15 dias será feito um relatório dessas observações onde poderão ser acrescentadas novas atividades e adaptadas algumas caso seja necessário. Ao final do ano letivo geralmente no mês de novembro o CEI apresenta para a comunidade uma Mostra Cultural do trabalho desenvolvido ao longo do ano. Nesse momento esse projeto também será apresentado a toda comunidade.