Tarefa 6 – Curso EDH – SERGIO BRAZ JULIANO FILHO

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

SERGIO BRAZ JULIANO FILHO

Função

Aux Tec de Educação

DRE / Unidade Educacional

Capela do Socorro

Escola

EMEI Ângelo Kretã

O ensino fora da sala de aula

As maneiras de divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber, portanto, o saber sistematizado que cabe à escola ensinar, dizem respeito também aos métodos, às práticas pedagógicas, ao fazer dos educadores e da escola como um todo. A escola deve possibilitar a divulgação destes diferentes saberes através das mais diversas interações e manifestações culturais. No entanto, nesse momento de Pandemia muitas vezes a escola esta deixando de propiciar práticas educativas que valorizem tais interações, durante o processo construtivo da aprendizagem. Quando  práticas educativas são aplicadas em casa com as famílias com o objetivo de enriquecer o aprendizado são adotadas, muitas vezes não alcançam todo coletivo escolar. Perde-se a oportunidade de valorização do trabalho de professores e de alunos que ao longo do tempo vem sendo construido. Há grandes potenciais em uma escola (professores, quadro de apoio, gestão e alunos), mas é preciso estratégias para aproveitá-los bem mesmo que com os alunos longe do ambiente físico da escola, de forma que experiências de aprendizagem favoreçam outras aprendizagens, através das interações.

Nossa escola e a EMEI Ângelo Kretã , localizada na Zona Sul de São Paulo , com crianças de 4 e 5 anos e uma região carente, em que 60% das famílias vivem com ate 2 salários mínimos por mês e que estamos tendo um retorno e participação das famílias nas mídias sociais das atividades propostas de cerca de 72% . Vendo que o período de suspensão de aulas iria se alongar montamos kits com sobra de matérias de outros anos para as famílias desenvolverem algumas atividades propostas aqui e tentamos elaborar atividades que condizem com o cotidiano escolar das crianças.

Em tempos de pandemia podemos pensar em atividades que podem ser realizadas pelas famílias, em casa sempre lembrando que podemos orientar as atividades pelas redes sociais com vídeos e demonstrando as atividades . Sabemos que infelizmente na realidade da nossa região nem todas as famílias poderam realizar as atividades, mais devemos ter em mente que devemos oportunizar a todos as praticas.

  1. Quebra-cabeça

Jogos de quebra-cabeça existem para todas as idades. Há aqueles com baixo nível de complexidade e também aqueles bem difíceis, com muitas peças, que têm vários adeptos no público adulto e geralmente acabam emoldurados na parede de casa. Os mais simples podem ser montados em minutos, e os mais difíceis podem demorar até dias para serem concluídos.

A atividade é de lazer, mas também melhora o raciocínio, a coordenação motora, a memória, a interação social e a capacidade de percepção. Os pais podem escolher um quebra-cabeça condizente com a idade do filho ou até desafiá-lo para tentar montar um mais complexo com a ajuda deles, que depois poderá ficar na parede como uma lembrança boa desse momento de descontração.

  1. Pais e filhos na cozinha

Sabe outra coisa legal que pais e filhos podem fazer juntos? Cozinhar! Há receitas que podem ser feitas até por crianças pequenas com o auxílio dos pais, e se a criança for “maiorzinha”, ou mesmo adolescente, dá para aumentar a complexidade da receita.

A atividade é um momento prazeroso entre pais e filhos, que inclusive ajuda a fortalecer o vínculo entre eles e a criar memórias felizes. Também ajuda a criança a desenvolver mais independência, paciência e uma habilidade útil.

  1. Artesanato

O artesanato é uma atividade que as crianças, especialmente as mais pequenas, adoram fazer. Os pais podem montar uma “oficina de artesanato” com materiais recicláveis como: garrafas pet, rolos de papel higiênico, tampinhas, copos plásticos, cabides, páginas de revista, CDs, botões, etc. A ideia é que os adultos orientem os pequenos sobre o que fazer com os materiais, para que eles possam confeccionar coisas divertidas, decorativas ou úteis, até que consigam “andar com os próprios pés” nas criações.

Além de ocupar o tempo, atividades manuais como essa trazem uma série de benefícios: estimulam a concentração, a disciplina e a imaginação; desenvolvem a capacidade cognitiva e a coordenação motora; despertam a criatividade e aguçam a curiosidade. Com tantas vantagens, é uma ideia que pode ser levada para além da quarentena, não acha?

  1. Hortinha

 

A casa tem um quintal? Vamos usá-lo nessa próxima atividade! Não tem? Tudo bem, vamos improvisar! A ideia é a criação de uma hortinha junto com os pequenos, na qual podem ser plantadas sementes, raízes ou mudas. Para casas com quintal, é possível separar um espaço diretamente no solo para esse plantio, e para apartamentos, é possível fazer essa hortinha em vasos e usá-la de forma vertical ou até suspensa.

Para isso serão necessários pacotinhos de sementes ou sementes tiradas diretamente de frutas e legumes. Podem ser usadas também raízes de verduras e mudas de plantas. Algumas das opções precisarão ser cultivadas primeiramente com água, e depois plantadas. O ideal é que pais e filhos façam cada etapa juntos, e que os adultos passem aos pequenos informações sobre a origem dos alimentos e a importância de cuidar da natureza.

  1. Confeccionando slimes

 

Você sabe o que é um slime? É aquela geleca grudenta que hoje voltou a “ficar em alta” entre as crianças. Uma boa brincadeira para fazer com os pequenos é justamente a confecção desses slimes. Os materiais necessários são bem simples, você basicamente só precisará de papel higiênico, água, açúcar, farinha de mandioca e corante para fazer o “preparo”.

O interessante é que pais e filhos façam juntos, e podem ser até várias “gelecas” com cores diferentes. O resultado será bem pegajoso, mas muito divertido. Com certeza as crianças ficarão brincando com esses slimes por dias e dias!

  1. Paródias de músicas

 

Crianças e adolescentes adoram música. Então por que não fazer uma brincadeira em que elas possam fazer “criações musicais”? A forma mais fácil de fazer isso é usando a paródia, – uma versão cômica da música – que usa o mesmo ritmo, mas muda a letra. As crianças podem escolher a canção a ser “parodiada”, e os pais ajudam com a estruturação da nova letra, que tal?

O primeiro passo é escolher um tema para a paródia, que pode ser “coronavírus”, “quarentena”, ou outro que preferirem. Depois, o passo seguinte é pegar os versos originais e reescrever cada frase com outra letra, mas a mesma rima. Com a letra refeita, é hora de a família soltar a voz e dar vida à nova música! Não esqueçam de gravar esse momento cômico para a posteridade hein?

  1. Contação de historias.

 

A Leitura e sempre fundamental em todas as fases da educação em especial na infância mesmo sem saber ler ao incentivar a leitura dos pequenos proporcionamos um momento de conexão afetiva e de aprendizado com as crianças

Primeiro podemos contar a historia para eles e depois deixamos que eles nos contem a historia do seu jeito, podemos também continuar a historia estimulando a criatividade e permitindo dar vazão a voz e protagonismo da criança.

Conclusão

Todas essas atividades são pensadas para que as família conheçam parte do que e feito com as crianças na EMEI e que elas entendam que tudo e aprendizado que , mais importante que so ensinar a ler e escrever a escola trabalha o protagonismo da criança , proporciona seu bem estar e desenvolve além do seu conhecimento seu corpo ,fala e valores .Mesmo longe trabalhamos em conjunto pelo bem estar dos alunos.