Tarefa 6 – Curso EDH – Roseli Sandra Silva

Data

4 de agosto de 2020

Cursista

Roseli Sandra Silva

Função

Professor Fund 2 e Medio

DRE / Unidade Educacional

Jaçanã / Tremembé

Escola

EMEF Frei Antônio Santana Galvão

Tarefa final do Curso Educação em Direitos Humanos

Trabalho realizado em dupla pelas professoras:

-Juliana de Lima Gregorutti
-Roseli Sandra Silva

Que trabalham na EMEF Frei Antônio Sant’Ana Galvão – DRE Jaçanã-Tremembé

• O tema proposto – qual a questão a ser trabalhada
Transfobia – violência contra pessoas LGBTQI+
Os Direitos Humanos garantem o direito à vida e à segurança de tod*s. Apesar disso, muitas pessoas LGBTQI+ têm medo e enfrentam a violência no e intolerância em suas vidas. Esta violência vai desde a hostilidade, ao assédio, ao abuso verbal, à violência física e às agressões sexuais, até os crimes de ódio que se convertem em assassinatos. A transfobia – compreendida como o medo irracional e/ou a hostilidade às pessoas que são trans ou que transgridem as normas tradicionais do gênero de qualquer outro modo – pode se considerar como uma das principais causas de violência e intolerância que enfrentam muitas pessoas LGBTQI+. Há pessoas com intolerância à seres humanos cuja expressão exterior de sua identidade de gênero interna não é a mesma que seu gênero determinado no nascimento. As agressões contra as pessoas LGBTQI+ não podem, no entanto, ser explicadas como resultado da ignorância e da falta de educação e respeito.
Deve ser entendida como um processo de intervenção pedagógica que tem como objetivo transmitir informações e problematizar questões relacionadas à sexualidade, incluindo posturas, crenças, tabus e valores a ela associados. Tal intervenção ocorre em âmbito coletivo, diferenciando-se de um trabalho individual. (PCN, 1997)

• Justificativa – porque você escolheu essa questão
Pensamos neste tema por ser extremamente atual o debate sobre gênero na escola e este debate ainda está caminhando, sendo a falta de respeito e a violência atitudes comuns dentro da escola.
Assim, a discussão sobre identidade de gênero dever questionar a rigidez dos papéis biológicos de homem e mulher estabelecidos pela sociedade, bem como o aprisionamento que esses papeis impõe a pessoa em sua individualidade e vida social.
• A quem o trabalho se destina (se estudantes, de que faixa? Se adultos, de quais funções?)
Este projeto será aplicado aos alunos do Ensino Fundamental I e II
• Finalidade – Qual a sua intenção, o que você deseja promover com este seu trabalho educativo.
O trabalho educativo com esta temática deve ser vista como uma necessidade social, logo há a necessidade de englobar toda a comunidade escolar, para que a finalidade seja de que as pessoas tenham respeito pela opção sexual e de gênero de alunos em nossa escola e também na comunidade,
• Objetivos/Resultados esperados – Em que ponto você espera chegar com esse trabalho – que novas possibilidades vc prevê para continuidade.
O ensino e aprendizagem em identidade de gênero deve ter intuito questionador, por meio de reflexões de valores e atitudes impostas pela sociedade, possibilitando ao educando fazer um juízo crítico e ético.
Desta maneira, o objetivo deste trabalho é mudar a visão não só dos alunos como também da comunidade, para entender que todos somos humanos, independente da opção sexual ou sua escolha de gênero.

• Duração – Quanto tempo você prevê que será necessário.
Esse trabalho será continuo, durante todo o ano escolar.
• As atividades que comporão a sequência
O projeto será desenvolvido em cooperação com os professores da escola, onde o tema será abordado em todas as disciplinas.
Atividade 1: Identidade
Cada disciplina apresentará esta atividade, onde os alunos se identificarão, sem colocar nomes, qual é o gênero com o qual ele se identifica.

Atividade 2: Análise critica
Nesta atividade iremos realizar a projeção do filme “Hoje eu quero voltar sozinho”, 2014, em seguida discutir o que veiculam na Tv, internet e outros meios de comunicação sobre o tema identidade de gênero, observando os valores e papéis sociais representados.
Assim, por meio de análise crítica coletiva, pretendemos possibilitar uma compreensão social e cultural acerca do tema.

Atividade 3: O que é identidade de gênero?
Nesta atividade, serão apresentadas as identidades de gênero, e assim, apresentar aos alunos em pesquisa e produção de cartazes todas as identidades de gênero com a qual podemos conviver.
Após as pesquisas, os cartazes serão expostos nos corredores e pátio para que todos possam se identificar e conhecer.

Atividade 4: Porque há violência com quem é diferente dos outros?
Nesta atividade, será trazido aos alunos os dados de violência e intolerância à essas pessoas e vamos discutir e tentar encontrar o porque deste comportamento de intolerância e quais seriam as soluções para isso.
• Avaliação – Como você pretende verificar os resultados
A avaliação do projeto será durante toda a duração do mesmo, ao final de cada atividade, analisando as respostas dos alunos após cada fase de atividades.
Neste percurso, analisaremos e enfatizaremos como as capacidades de dialogar, participar e cooperar são conquistas diárias, conseguidas nem sempre em processos lineares, ressaltando a necessidade de serem retomados e relembrados a todo momento.
Se conseguirmos, gostaria de convidar a professora Paula Beatriz para fazer uma palestra em nossa escola, para nossos alunos conhecerem sua história e principalmente sua trajetória de vida, de reconhecimento e vitória todos os dias contra essa intolerância ainda tão vigente no cotidiano de muitos que ainda não se descobriram e à aqueles que já sabem quem são,

Referencia:
Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais : apresentação dos temas transversais, ética / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília : MEC/SEF, 1997.