Tarefa 6 – Curso EDH – Rosania Rosa de Jesus

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Rosania Rosa de Jesus

Função

DRE / Unidade Educacional

Butantã

Escola

Emef Daisy amadio fujiwara

A afetividade no processo de construção da Identidade

Objetivo: Trabalhar o cotidiano da criança na perspectiva de construção da identidade a partir da afetividade.

Justificativa: Durante o percurso na educação encontrei demandas em relação a identidade que me fez refletir sobre a necessidade de ampliar propostas de trabalho visando contribuir como processo desta construção.  As crianças trazem essa necessidade, e nós educadores precisamos contextualizar as suas falas e buscar compreender essas demandas para auxiliarem na sua caminhada, acolhendo e promovendo rodas de conversas para entender e intervir no seu processo. a partir da fala delas, “me empresta um lápis cor de pele” e “de qual pele você está falando”, decidi aprofundar na temática étnico Racial e assim surgiu o projeto Afetividade no Processo de Construção da Identidade. O trabalho foi desenvolvido na UE que trabalhei em 2018,comum a turma do 1 ano Fundamental, de 6 anos de idade.

Finalidade: O projeto tinha como finalidade desmistificar o tom do lápis de cor da pele, resgatar memórias afetivas a partir de temperos que seriam utilizado no produto final, aproximar as crianças da realidade dos outro, respeitar as diferenças e trazer as famílias para a escola de forma prazerosa e significativa.

Duração do projeto:  O ano inteiro.

Atividades: Leitura de livros, contos africanos; Roda de conversa; Dinâmicas; Pinturas

Desenvolvimento do Projeto. Leitura do livro, Moça Bonita do Laço de Fita para discutir sobre a história do lápis cor de pele, depois fizemos uma dinâmica utilizando um espelho onde as crianças em convidadas a descobrir a importância de cada um, guardando este segredo até o ultimo participar, ao final cada um falava do que viram e o que não gostavam.  O próximo passo foi uma atividade com os familiares onde as crianças iriam compartilhar com os colegas e professores o cheiro do tempero de sua casa, depois iriam trazer um pouco desta marca, a qual guardávamos numa caixa preparada para isso. Em outro momento foi apresentada uma atividade de auto retrato construído na caixa de pizza,nesta atividade houve parceria com a professora de arte, eles utilizaram o espelho para fazerem o seu auto retrato, ao final montamos uma oficina onde com os temperos produzimos as cores utilizando água e cola, cada criança pintou o seu auto retrato com a cor que eles se viam, na primeira etapa da oficina muitos alunos discordaram e reconstruíram seus auto retratos que foi apresentado na mostra Cultural da Escola com participação das famílias que se emocionaram com os trabalhos.

Avaliação

Este projeto foi muito importante para os alunos e familiares, considerando a participação das famílias no processo de construção das atividades e enquanto professora compreendo que foi muito importante para minha formação, aprendi muito e via no olhar das crianças a alegria de saber que são importantes com suas especificidades.

Observação; Não postei fotos e Vídeos do projeto por que estou em outra Unidade Escolar em cargo de gestão.