Tarefa 6 – Curso EDH – Meire Luce Lopes Rosa Mendes

Data

29 de julho de 2020

Cursista

Meire Luce Lopes Rosa Mendes

Função

Professora fund II

DRE / Unidade Educacional

São Mateus

Escola

Emef Domingos Rubino

Parte inferior do formulário

SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Disciplina: Língua Portuguesa

Professora: Meire Luce Lopes Rosa Mendes/8029881

Turma: 9º ano

Tema a ser trabalhado: Racismo: Relações étnico-racial na Educação

Justificativa: É muito importante trabalhar este tema na sala de aula porque muitos alunos sofrem discriminações de todos os tipos e, para isso temos a obrigação de tratar o assunto com muito zelo  para que as pessoas se sintam parte de um todo na escola e usufrua de todos os seus direitos estabelecidos na Constituição Federal de 1988  no  “  Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”.

Finalidade: Criar situações para que os alunos reconheçam e valorizem sua identidade, sua história e sua cultura;

Elevar a autoestima dos alunos;

Coibir os xingamentos raciais e qualquer tipo de discriminação;

Buscar uma forma de convívio respeitoso entre todos na Unidade Escolar.

Objetivo: Promover a cultura de respeito mútuo entre os alunos;

Conscientizar sobre as desigualdades raciais;

Desconstrução dos preconceitos, das ideologias historicamente construídas.

Respeitar e vê o outro com empatia.

Duração: 10 aulas

Conteúdos: Entrevista com o rapper Emicida – “O racismo está no nosso dia a dia”;

Racismo é Burrice, canção de Gabriel , o pensador;

Lei Federal 10.639/03, que estabelece a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileira

Resolução CNE/CP nº 01/04 que Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana.

Textos:

O que é racismo estrutural? Ainda hoje existe? Somos todos racistas? de Bárbara Forte de Ecoa

Racismo à brasileira: todo mundo admite que existe, ninguém aceita que pratica  – Oxfam Brasil;

Pobreza e desigualdade no Brasil têm cor. É preta ou parda, de José Paulo Kupfer

IBGE mostra as cores das desigualdades, as estatísticas de cor ou raça, Revista Retratos.

Cartilha: O racismo sutil por trás das palavras, Ministério  Público do Distrito Federal e Territórios;

Para uma Educação Antirracista, Dicas da EMEI Jardim Ideal.

Filme: Mãos Talentosas: A História de Bem Carson, de Thomas Carter. 3 aulas

 

Habilidades do Currículo da Cidade em Língua Portuguesa

(EF09LP04) Comparar textos que apresentem posicionamentos diferentes de diversas representações sociais sobre o tema tratado, identificando pontos de vista e valores éticos e políticos neles veiculados.

(EF09LP05) Identificar os valores éticos e estéticos veiculados em textos multimodais das diferentes áreas do conhecimento que estejam relacionados ao desenvolvimento de projetos interdisciplinares, assim como as diferentes linguagens que o constituem e o papel que possuem na formação de sentidos, definindo-os de modo articulado e inseparável.

(EF09LP07) Ler textos diversos para estudar temas tratados nas diferentes áreas do conhecimento, articulando informações de diferentes fontes (como livros, enciclopédias impressas e eletrônicas, sites de pesquisas, revistas e jornais impressos e eletrônicos) e assistir a documentários e reportagens, para analisá-los criticamente.

(EF09LP10) Produzir artigo de divulgação científica, respeitando as características do gênero e da situação comunicativa como um todo.

(EF09LP12) Escrever comentários opinativos a matérias lidas obre temas atuais (impressos e/ou digitais) para compor murais de classe, corredores e em sites, além de respeitar as características da situação comunicativa e as operações de produção de texto.

das canções; aula explicativa sobre o assunto com base na Lei federal 10.639/ e na Resolução 01/2004; Slides das cartilhas; Cópia dos textos propostos e exibição do filme.

Forma de organização dos alunos:  Discussão no coletivo, trabalhos individuais e em duplas.

 

Desenvolvimento da sequência didática

Etapa 1 – Exibição da entrevista do rapper Emicida e da canção do Gabriel, o Pensador. Numa Roda de Conversa, os alunos discutirão sobre os assuntos apresentados na entrevista e na canção e responderão as perguntas:

  • Você já vivenciou alguma situação parecida ou conhece alguém que já vivenciou?
  • Qual foi a sua reação?
  • Que conselho você daria às pessoas para diminuir a discriminação racial?
  • Para finalizar, os alunos foram orientados a fazer um rap sobre o tema.

Etapa 2 – Exibição em Datashow para explicação de alguns pontos da Lei Federal 10.639/03  que estabelece a obrigatoriedade  do ensino de história e cultura  afro-brasileira e da Resolução CNE/CP nº 01/04 que Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana– a partir do Art. 2º para embasar a discussão sobre o assunto.

Etapa 3 – Leitura e compreensão dos textos: O que é racismo estrutural? Ainda hoje existe? Somos todos racistas? de Bárbara Forte de Ecoa

Racismo à brasileira: todo mundo admite que existe, ninguém aceita que pratica  – Oxfam Brasil; –  nesta etapa, os alunos reunirão em duplas para discutirem as formas de racismo estrutural, colocando as suas opiniões, o seu conhecimento prévio. Em seguida, farão exercícios de entendimento do texto e  exposição para a sala.

Etapa 4 –  Nos textos: A  Pobreza e desigualdade no Brasil têm cor. É preta ou parda, de José Paulo Kupfer

IBGE mostra as cores das desigualdades, as estatísticas de cor ou raça, Revista Retratos. Os alunos farão comparação entre os dois textos para perceberem a desigualdade existente entre as raças.

Etapa 5 –  Apresentação em Datashow da cartilha sobre O racismo sutil por trás das palavras e Dicas  Para uma Educação Antirracista,  da EMEI Jardim Ideal. Nesta aula, serão apresentadas as palavras que têm cunho racista e dicas para elevar a autoestima dos alunos.

Nesta etapa será solicitado aos alunos trabalhos que conscientizem à comunidade escolar sobre as práticas antirracismo dentro e fora da escola tais como:  Slam, poesias, vídeos, frases, cartazes com dados sobre o racismo e  depoimentos de colegas que tenham sofrido algum tipo de discriminação.

 

Etapa 6 – Exibição do filme: Mãos Talentosas: A História de Bem Carson, de Thomas Carter. Esta aula tem como objetivo incentivar os alunos a desconstruir preconceitos, incentivá-los a se empenhar nos estudos para conseguir alcançar os seus objetivos e combater as injustiças, pois só o estudo constrói identidades fortes e capazes de superar todas as adversidades.

Os alunos produzirão um artigo de opinião sobre o conteúdo proposto.

Avaliação – A avaliação está contínua, durante o desenvolvimento das discussões e atividades feitas.

Bibliografia:

https://www.uol.com.br/ecoa/listas/o-que-e-racismo-estrutural.htm

https://www.letras.mus.br/gabriel-pensador/72839/

https://josepaulokupfer.blogosfera.uol.com.br/2019/11/14/pobreza-e-desigualdade-no-brasil-tem-cor-e-oreta-ou-parda/

https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/21206-ibge-mostra-as-cores-da-desigualdade

https://www.oxfam.org.br/noticias/racismo-a-brasileira-todo-mundo-admite-que-existe-ninguem-aceita-que-pratica/

Lei Federal 10.639/03, que estabelece a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileira.

Resolução CNE/CP nº 01/04 que Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana.