Tarefa 6 – Curso EDH – Meire de Fátima Lopes Garcia Munhoz

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Meire de Fátima Lopes Garcia Munhoz

Função

Professor de Ensino Fundamental II e Médio

DRE / Unidade Educacional

Penha

Escola

EMEF Major Sílvio Fleming

Tarefa

Sequência Didática

“Não basta pensar, refletir, o crucial é fazer com que a

Reflexão nos conduza a ação transformadora, que nos comprometa

Com nossos desejos, nossas ações, nossa história.”

Madalena Freire

Superando as diferenças

 

Tema: Uma história do livro: Sim, você consegue! De Louise Spilsbury

Duração: 6 aulas

Objetivo geral: trabalhar a socialização, autoestima e o autoconhecimento.

Objetivos específicos:

– Valorização e o acolhimento às diferenças humanas.

– Trabalhar a linguagem oral e interpretativa.

-Desenvolver o autoconhecimento, autoestima e a empatia.

Publico alvo: alunos do Ciclo interdisciplinar.

Desenvolvimento:

– Leitura e interpretação de uma das histórias do livro: Sim, você consegue! Autora: Louise Spilsbury, Ed. Panda Books.

– Formar equipe de alunos do ciclo autoral para ler e interpretar uma das histórias do livro para os alunos do Ciclo Interdisciplinar.

– Os alunos assistiram o vídeo : https://www.youtube.com/watch?v=Y3FmySrc5Yw&t=29s para sensibilização.

-O grupo de alunos do ciclo autoral fez a apresentação nas salas de aulas nos alunos do Ciclo Interdisciplinar.

_ Após a apresentação, alunos e professores debatem sobre as ideias do livro, como: inclusão, respeito a diversidade, bullying, questões éticos-raciais, respeito a individualidade, direitos humanos, entre outras abordagens. Alguns exemplares do livro foram adquiridos pela escola para que os professores lessem com os alunos e dessem continuidade na ação.

– Avaliação: Observação dos alunos e relatos apresentados.

Conclusão: Esta ação foi elaborada pela Comissão de Mediação de Conflitos da qual faço parte em minha escola de Ensino Fundamental. Pensamos em criar esta ação devido a constantes desentendimentos, falta de respeito ao próximo e até agressões que ocorriam entre os alunos.

Sou coordenadora pedagógica da escola e, juntamente com minha AD Marisa Sebastianutti e o professor Paulo Henrique elaboramos em 2019 essa ação sensibilizadora. Gostamos das histórias do livro, pois são relatadas na visão de crianças e adolescentes e no sofrimento que muitos enfrentam durante sua formação como cidadãos, o autoconhecimento e a superação de muitas questões pessoais que levam ao sofrimento e desentendimento.

Penso que essa ação possa ser ampliada posteriormente, pois notamos um bom retorno por parte dos alunos. Infelizmente, a pandemia viral neste ano nos deixou sem muita opção de continuidade com o nosso trabalho da Comissão. Foram feitos registros fotográficos, mas estão em arquivos de computadores na escola.

Criar espaços e dar voz aos nossos alunos, possibilitar a escuta e momentos que possibilitem a reflexão sobre as questões que incomodam e levam ao sofrimento dos adolescentes. Permitir momentos para se expressarem e serem respeitados em suas escolhas. Esta é a uma das funções de uma educação comprometida com a formação de nossos jovens, levando-os a respeitar e valorizar a diversidade humana, com a intenção de diminuir a violência na escola.

 

Obrigada!

Meire de Fátima Lopes Garcia Munhoz