Tarefa 6 – Curso EDH – Maria Daniela Galdino Silva

Data

6 de agosto de 2020

Cursista

Maria Daniela Galdino Silva

Função

Prof Ed. Infantil e Fundo I/ Coordenador Pedagógico

DRE / Unidade Educacional

Capela do Socorro

Escola

EMEI Barão do Rio Branco

Curso EDH- Desafios do contexto atual
Sequência de atividades

*Este trabalho foi elaborado a partir das reflexões das cursistas Raquel Amaro Escudero e Maria Daniela Galdino Silva. Após assistirmos as aulas e lives, elegemos o tema EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ÉTNICOS-RACIAIS como ponto de partida para a criação de um projeto para a escola que atuamos, a EMEI Barão do Rio Branco, localizada na Zona Sul de São Paulo.

Projeto: Leitura simultânea temática

1. Tema
Educação para as relações étnico-raciais

2. Justificativa
A escola, por ser um espaço privilegiado de interação e socialização, coloca em evidência as diferenças entre cada um de nós. Tais diferenças, podem ser negativadas ou positivadas, despertando sentimentos variados, que vão desde a rejeição, até a empatia em relação as outras pessoas.
Nesse sentindo, é de suma relevância refletir e planejar atentamente as práticas desenvolvidas no contexto escolar, que podem atuar por caminhos opostos, operando tanto na potencialização das discriminações e preconceitos, quanto no impedimento atitudes racistas e conscientização sobre a importância do respeito à diversidade.
Sendo assim, este projeto, além de promover o desenvolvimento e aplicação das legislações vigentes sobre a educação para as relações étnico-raciais (Leis Federais nº 10.639/03 e nº 11.645/08 e as Diretrizes Curriculares Nacionais) justifica-se, principalmente, pela necessidade de promover uma educação antirracista, que reconheça e compreenda as diferenças étnicas e raciais, assumindo um compromisso com a transformação social, combatendo todas as formas de preconceito e discriminação, evitando que crianças continuem sendo vítimas do racismo ou assumam condutas racistas em relação as outras.

3. A quem o projeto se destina
Educação Infantil: 4-5 anos

4. Finalidade
Que as crianças tenham acesso às representações literárias e artísticas que contemplem a diversidade, para que se reconheçam de forma positiva, sintam-se valorizadas e respeitadas como são e vivenciem a interculturalidade necessária à formação da cidadania e vida comum, além de reconstruir a imagem da participação positiva, digna e ativa dos negros em todas as áreas da experiência humana.

5. Objetivos:
-Conscientizar as crianças e comunidade escolar sobre a importância de valorizar, respeitar e reconhecer a diversidade;
– Reconhecer e valorizar as características de cada um (cor da pele, cabelo, tamanho e outras), superando a ideia de hierarquização das pessoas com base em seus aspectos físicos;
– Oportunizar o protagonismo das crianças na escolha das histórias que desejam conhecer, valorizando seus gostos e áreas de interesse e ampliar seu repertório literário;
– Promover a educação antirracista como um compromisso e responsabilidade de todos,, estabelecendo a cultura de respeito mútuo entre os integrantes da escola;
– Construir relações de valores entre todos (adultos e crianças) que estabelecem empatia, segurança e afeto entre as pessoas no exercício das práticas cotidianas;

6. Duração:
As ações ocorrerão durante o ano letivo, mensalmente.

7. Atividades que comporão a sequência

• Seleção de obras literárias que tenham foco nas relações étnico raciais;
• Convidar educadores de todos os segmentos da unidade (quadro de apoio, cozinha, limpeza, gestão) para que participem do projeto e assegurar que haja pelo menos um representante de cada grupo para fazer a leitura;
• Estender o convite às famílias das crianças, verificando as que tem interesse e disponibilidade de tempo para participar da leitura no dia agendado;
• Selecionar os locais da escola que servirão de “ponto de encontro” para a realização da leitura e quem fará a leitura em cada espaço (além das salas de referência, é importante selecionar outros espaços da unidade, como o pátio, parque, sala de leitura, brinquedoteca, entre outros);
• Confeccionar, para cada livro que vai ser lido, um cartaz contendo o título da obra, uma síntese, imagem da capa do livro e espaço para que sejam anotados os nomes das crianças interessadas em ouvir aquela história;
• Os cartazes deverão ser fixados num local em que as crianças tenham acesso e possam visualizar as opções de livros que serão lidos;
• Dias antes da data agendada para a leitura, promover um momento em que cada turma poderá ir ao local em que os cartazes estão e, após o professor (a) apresentar todas as opções, a criança poderá escolher o livro de sua preferência;
• No dia da leitura simultânea, minutos antes do horário agendado, a escola toda se mobiliza para que cada criança se dirija ao local em que será realizada a leitura do livro escolhido por ela;
• Quando todos estiverem nos locais escolhidos, inicia-se a leitura simultaneamente;
• Ao retornarem para suas salas de referência, as crianças poderão contar sobre as histórias que conheceram e o professor poderá mediar uma roda de conversa para que todos manifestem suas impressões. Ao fim da conversa, as crianças poderão registrar por meio de desenhos, encenações, danças ou brincadeiras as histórias que conheceram;

8. Avaliação:
Por meio de uma escuta efetiva das expressões das crianças (tanto verbais, quanto as sutilezas presentes no brincar, conviver, participar e explorar), observar se elas manifestam a construção de uma imagem positiva de si e do outro, se respeitam os outros indivíduos, valorizando a sua cultura e identidade étnico-racial.