Tarefa 6 – Curso EDH – Lia Raquel de Souza Silva

Data

29 de julho de 2020

Cursista

Lia Raquel de Souza Silva

Função

Professor de ensino fundamental II e médio

DRE / Unidade Educacional

Jaçanã / Tremembé

Escola

Professor Derville Allegretti

Plano de Aula

 

Tema: Historia em Quadrinhos

Questão a ser trabalhada: A partir do conteúdo que aborde a cultura dos povos africanos, os discentes elaborarão historias em quadrinho.

Justificativa: Para colocar em pratica a Lei 11.645/08 nos nossos espaços educativos se faz necessário que nossas praticas na sala de aulas sejam também voltada para o estudo das culturas africanas e dessa forma entendo que os discentes precisam ter essa familiaridade com o tema de uma forma lúdica e criativa, através de desenhos e criação de historia. O desenvolvimento do trabalho faz com que a historia do Brasil seja contado a partir do ponto de vista não eurocentrista e de modo que faça uma revelação para o discente que os povos são iguais em direitos e deveres e que o que julgam padrão não passa de uma curvatura errônea feita na historia, por historiadores, por vezes fugindo da realidade e que até os tempos de hoje não houve essa correção e que o olhar “branco” não condiz com a nossa realidade existente.

        “Para reeducar as relações étnico-raciais, no Brasil, é necessário fazer emergir as dores e medos que têm sido gerados. É preciso entender que o sucesso de uns tem o preço da marginalização e da desigualdade impostas a outros. E então decidir que sociedade queremos construir daqui para frente.” ( Brasil, 2004, p.5)

 

A quem o trabalho é destinado: Discentes de entre 11 anos, 12 anos e 13 anos, que estão no ultimo ano do ciclo interdisciplinar.

Finalidade: Discutir as culturas africanas de forma lúdica e criativa. Dessa forma pretendo promover a educação étnico-raciais no nosso país, tratá-las com transparência e dessa forma fazer emergir os medos, as dores e os preconceitos existentes nos discentes.

Objetivos: Trabalhar as culturas africanas, analisar, interpretar e formular historia enriquecedora que os levem a pensar o quanto diversas e ricas são as culturas africanas.

Resultados esperados: Espero que cada discente elabore uma historia em quadrinhos, espero que com as rodas de conversa onde será explicado os tipos das linguagens dos quadrinhos e as culturas dos povos africanos os discentes sejam provocados a pensar de uma forma mais aberta e que o respeito as diferenças seja o grande marco da vida cotidiana de cada um e que discussões de assuntos relevantes como racismo e desigualdade social sejam tratados com naturalidade dentro e fora do ambiente escolar e no final  espero que todo o material será exposto em formato de almanaque na sala de leitura.

Duração: De dois a três meses, sendo disponibilizada uma aula de cinqüenta minutos por semana, pretendo no fim ter um almanaque para ser exposto na semana da criança e posteriormente deixar disponível alguns exemplares na sala de leitura da escola.

As atividades:

 A 1ª atividade será uma pesquisa direcionada das culturas africanas.

A 2ª atividade será um debate voltado às relações étnico-raciais.

A 3ª atividade estará diretamente ligada a como produzir uma historia em quadrinho (como desenhar, escrever, as tecnologias que podem ser utilizadas, as disposições, entre outros), tratando diretamente da parte criativa desse desenvolvimento.

A 4ª atividade será a escolha do tema para a historia em quadrinhos e o desenvolvimento da mesma.

A 5ª atividade será em grupo e consiste em montar o almanaque, analisar o que realmente pode seguir para um publico maior, o que pode ser melhorado e definir uma capa que represente todo o processo do nosso trabalho.

A 6ª atividade será a apresentação final do almanaque, a leitura coletiva para sala e depois para outros públicos e por fim a exposição.

 

Avaliação: Os resultados serão vistos ao longo de todo o processo de criação, uma atividade lúdica guarda um grande poder de debate entre os participantes e dá liberdade para o aluno “achar” e dizer sem medo, perguntar, questionar e até mesmo denunciar. Neste trabalho a avaliação será mais da postura diante dos temas tratados, a mudança de velhos hábitos e até mesmo o discente se emponderar e levar para seu convívio fora da escola essas novas vivencias.