Tarefa 6 – Curso EDH – Katia de Oliveira Alves

Data

2 de agosto de 2020

Cursista

Katia de Oliveira Alves

Função

Pei

DRE / Unidade Educacional

Santo Amaro

Escola

Cri vila império

TEMA: Valorização e representação da cultura Afro.

JUSTIFICATIVA: A Educação Infantil é a base para uma Educação de qualidade, no qual todos os bebês e crianças tenham seus direitos garantidos,  por meio dessa proposta didática gostaria de problematizar discursos e pra´ticas que sustentam um sistema de dominação pautado nas relações étnico-raciais , tratando de tornar visível a construção social do preconceito racial, desnaturalizando a condição social e privilégios para alguns, que todos tenham respeitadas suas subjetividades. Pois preconceitos e discriminações são produzidos social e  historicamente e perpassam os diferentes âmbitos da vida coletiva, estando presente também no convivo escolar, e gostaria que com essa proposta pudesse enriquecer minha prática educativa nas salas de referências, trazendo oportunidades e possibilidades para os bebês e crianças desconstruírem toda forma de discriminação.

A QUEM TRABALHO SE DESTINA: Bebês e crianças de 0 a 3 anos de idade, que frequentam o Centro de Educação Infantil (CEI ).

FINALIDADE: De acordo com o Currículo da Cidade “É pela educação que uma sociedade assegura a coesão e a equidade social, a solidariedade e, num movimento complementar, o desenvolvimento pessoal de todos e de cada um”. Tendo em vista essas questões e por meio das atividades propostas, pretendo ofertar para os bebês e crianças experiências que possibilitam de forma lúdica dá visibilidade para temas como  igualdade social, étnico-racial e direitos iguais a todos, com a finalidade  de que essas  práticas possam gerar reflexões e que possamos construir um diálogo onde ocorra  a  escuta, pois acredito que as crianças que tenham esse tipo de informação, além de estimular a auto- estima, fortalecer sua personalidade e explorar a diversidade, é prepará-las para serem respeitadores das diferenças, preocupados com a coletividade, com  facilidade para resolver problemas sociais, enfim uma criança que viva sua infância de modo seguro e que cresça sendo um cidadão ciente de seus direitos e deveres.

OBJETIVOS: As propostas apresentadas tem como intuito o combate a todas as formas de preconceito, promovendo vivências para que os bebês e as crianças percebam a importância de respeitar as diferenças. Oportunizando que todos tenham acesso à cultura afro e que possam compreender que ela faz parte da cultura brasileira, além de favorecer um ambiente que estimula o respeito a diversidade e que valorize quem se sente menosprezado, formando cidadãos preocupados com a coletividade. Esse projeto será anualmente, até que fique uma forma de didática comum no ambiente escolar, no qual fará parte do chão da escola, e a criança negra se sinta de fato representada.

DURAÇÃO:   Uma (1) semana, até que vire uma prática do ambiente escolar , e todas as propostas façam parte do ritmo do planejamento e torna-se natural a cultura afro .

AS ATIVIDADES QUE COMPORÃO A SEQUÊNCIA: Proposta 1 – História: Meu crespo é de rainha.  Nesse momento, faremos uma roda de história , no qual mostrarei o livro com suas ilustrações, posterior a leitura, deixarei que as crianças e bebês manuseiem o livro .  Em seguida distribuirei espelhos para que eles apreciem seus rostos, cabelos, bocas.. Terminaremos a proposta com eles desenham com giz pastel seus autos retratos . Faremos um painel coletivo com a exposição de seus desenhos.
Proposta 2 : Exploração c tecidos: Vamos brincar com turbantes, colocarei uma música : Black music, música conhecida também como música afro- brasileira no Brasil, cultura que emergiram ou foram influenciadas pela cultura de descentes africanos . Iremos conversar um pouco sobre a influência e o legado que o povo acrescentou na cultura brasileira, ouvirei atentante todas as crianças e posterior as falas, começarei a falar dos turbantes, explicarei que significa um símbolo de resistência ao aculturamento de afirmação de sua identidade cultural e de luta contra a discriminação e o preconceito racial. Então distribuirei os tecidos, para que inicialmente eles brinquem , e após começaremos a brincar com os tecidos fazendo os turbantes para as crianças que desejarem . Faremos um desfile para o fechamento dessa proposta.
Proposta 3: Liberdade para eles: Dia do cabelo maluco. Por meio de roda de conversa , mostrarei algumas figuras de cabelos afro, tanto de meninos como de meninas. Farei a leitura do poema : ” O cabelo do jeito de cada um “. Após a leitura, irei propor uma caixa de Kit de cabelo, com liguinhas de cabelo, gel , faixas, pentes, escovas. Assim eles poderão se envolver com a proposta fazendo o cabelo do jeito que se sentirem bem, respeitando o jeito do cabelo de cada um. Tiraremos fotos e revelaremos para expor no mural da sala, o dia do cabelo maluco. Vale ressaltar que será respeitando toda forma e manifestação das crianças.
Proposta 4  : Painel com  princesas ou personagens de desenhos ou filmes( infantil ), contar história negras e comparar com as outras princesas. Fazer nessa mesma proposta , uma caixa de livros ético racial com outros livros, sempre deixar ao alcance das crianças para visualizarem e pegarem os livros quando desejarem .
Proposta 5  :  Trazer várias figuras da obra de arte de Tarsila do Amaral que representem a beleza negra enaltecendo a figura negra e a importância para nossa cultura brasileira , figuras tais como: A NEGRA, ABAPORU,  O VENDEDOR DE FRUTAS   e deixá-las fixas na sala . Perguntar o que eles observam nas imagens.  Oferecer uma caixa com bonecas brancas e negras e observar o interesse pelas bonecas negras que são pouco divulgadas nas escolas.
Proposta 6 : Desenho: Hair Love , finalizaremos a proposta  da sequência didática com esse desenho, no qual tirarei a legenda em inglês e as crianças e bebês observarão as imagens que falam por si só .  Pedirei que as famílias também participem dessa sequência trazendo contribuições como brincadeiras, comidas , vestimentas que fizeram parte da cultura aro e até o dias de hoje perpassam por nossa cultura. Encerraremos a sequência com uma pequena mostra cultura . Juntos elaboraremos um tema para nossa mostra e iremos expor com grandes contribuições todas nossas experiências e propostas vivenciadas ao longo da semana . Esse projeto terá continuidade e ficará fixo fazendo parte do nosso planejamento e PPP da escola.

AVALIAÇÃO: A avaliação será feita mediante a acompanhamento e registro do desenvolvimentismo das crianças , sem o objetivo de promoção , utilizarei múltiplos registros ( relatórios , fotografias, desenhos portfólios). A observação será individual sem comparação com outras crianças. Sendo um processo permanente , criativo, acolhedor de diferentes olhares em relação às possibilidades pedagógicas existentes para o desenvolvimento dos bebês e crianças.