Tarefa 6 – Curso EDH – Helder Fonseca de Magalhães

Data

7 de agosto de 2020

Cursista

Helder Fonseca de Magalhães

Função

Professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental 1

DRE / Unidade Educacional

Penha

Escola

Arthur Azevedo

  • Tema  –  Escola Acolhedora

 

  • Justificativa: O projeto Escola Acolhedora seria aplicado na EMEF Arthur Azevedo, unidade educacional da DRE Penha que conta com um grande número de alunos estrangeiros, em sua maioria Bolivianos, bem como outros de diferentes estados brasileiros. Os alunos nacionais são predominantemente negros e pardos que não tem identificação com sua origens étnicas. Seus discentes são predominantemente educadores brancos que não sofrem preconceito, seja pela sua origem ou raça.

 

  • A quem o trabalho se destina: O projeto visa trazer os diferentes grupos retromencionados da comunidade escolar para uma realidade mais solidária, resiliente e empática, evitando assim as ofensas e descriminações que pervadem o ambiente escolar.

 

  • Finalidade:  Desenvolver indivíduos capazes de reconhecer as diferenças e conviver de forma harmoniosa, destacando- se os pontos fortes de um, sem desmerecer ou subjugar aqueles que não compartilham dos mesmos atributos.

 

  • Objetivos/Resultados esperados: Espera-se mudar a dinâmica de convivência e da cultura da unidade escolar, mostrando para seus ingressantes, assim como para aqueles que lá já estão, que a escola pode ser um ambiente salutar onde as pessoas estão reunidas a fim de implementar ações que tragam o sentimento de pertencimento e aconchego para os envolvidos no seu processo. O escopo é fazer com que a unidade estimule essa nova política de convivência acolhedora identificando-se e diferenciando-se das demais unidades face a ação desenvolvida.

 

  • Duração: Espera-se que o projeto tenha duração de um ano letivo, sendo resgatado e salientado nos demais anos para que, dessa forma, a conduta seja arraigada aos corpo escolar.

 

  • As atividades que comporão a sequência: As atividades dar-se-ão  por meio de anamnese aplicada sobre todos os envolvidos, a partir da colheita dos dados constatar-se-ia os pontos falhos no sentido da descriminação dos não nacionais, dos sujeitos de diferentes etnias, dos privilégios e desvantagens de cada ser, até mesmo outros traços que podem vir a ser constatados como a misoginia e a homofobia. Fixados os pontos a serem trabalhados para empoderamento do grupo, os indivíduos seriam divididos em grupos de trabalho com o intuito de se aprofundar mais sobre o tema e traçar estratégias para a reconstrução da cultura escolar do acolhimento.

 

  • Avaliação: A avaliação seria feita por meio do “feedback” dado pelos participantes que servirão de base de experiência para continuidade de sua implementação.

Professor Responsável:  Helder Fonseca de Magalhães