Tarefa 6 – Curso EDH – Fernando Omar Silveira Almeida

Data

4 de agosto de 2020

Cursista

Fernando Omar Silveira Almeida

Função

Professor de Ensino Fundamental II e Médio História

DRE / Unidade Educacional

Jaçanã / Tremembé

Escola

EMEFM Professor Derville Allegretti

Sequência de atividades – Diversidade e Discriminação

 

Público alvo:

Estudantes do Ensino Fundamental II e Médio e      professores (Adaptando a linguagem ao público da turma).

 

Tempo estimado:

90 minutos (duas aulas)

 

Número de atividades:

05 (cinco)

 

Justificativa:

 

A escolha deste tema se dá pela necessidade que temos de discutir o assunto com a comunidade escolar, devido a grande diversidade de indivíduos convivem nessa comunidade e o desafio de combater a discriminação e os conflitos gerados por essa convivência.

 

Objetivos/Resultados:

Conscientizar a comunidade escolar da importância da diversidade existente em nossa EU, e na comunidade onde ela esta inserida através da discussão de temas sensíveis que compõe este assunto. Esperamos que esta  iniciativa possa diminuir a discriminação entre estes indivíduos, facilitar a  mediação e resolução de conflitos nessa comunidade.

 

Avaliação:

A avaliação pretendida nessas atividades será a forma como o público atingido pelas atividades passará  a ver a diversidade e discriminação, dentro da sua vivência particular e na comunidade.

 

Observação: Este trabalho foi orientado pelo conteúdo contido no Caderno despertar – diversidade e discriminação.

 

 

Abordagens temáticas

 

Assunto:

 Diversidade e discriminação

 

 

Componentes relacionados

História, Geografia, Ciências e Linguagens.

 

 

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

 

ODS 04

ODS 05

ODS 10

ODS 16

 

 

Matrizes de Saberes

 

·         Pensamento científico, crítico e criatividade.

·         Resolução de problemas.

·         Responsabilidade e participação.

·         Autonomia e determinação.

·         Comunicação.

 

 

Sequência de atividades – Diversidade e Discriminação

 

Atividade I – População Negra.

Segundo o último censo demográfico, realizado em 2010, 50,7% da população brasileira se declaram pretos e pardos, fica claro que uma característica marcante da maior parte da população brasileira é ser afrodescendente. Mesmo assim a população brasileira com mais da metade de afrodescendentes, ainda os discrimina, inclusive nos espaços escolares. No Brasil as relações sócias se sustentam no racismo estrutural, que define posições sociais, que provem o apagamento da resistência negra e do passado escravagista, que naturaliza desigualdades sociais, e que tentam minimizar os efeitos da discriminação de negros e negras por meio do discurso da miscigenação e da pseudo democracia racial.

 

Atividade II – Mulheres.

Apesar das mulheres serem a parcela majoritária da população brasileira, elas são tratadas como minoria. Essa compreensão se da por conta da opressão e das desigualdades enfrentadas por elas ao longo da sua história. É preciso um olhar mais atento dos educadores nesse aspecto. A desvalorização da mulher é constante no país, e mesmo com os avanços e expansão feminina nos meios acadêmicos, políticos e profissionais as mulheres ainda ganham menos que os homens. Na escola podemos observar uma fragilização das meninas estimulando atividades e brincadeiras mais tranquilas, enquanto é reservado aos meninos as atividades que demandam força e competitividade.

 

Atividade III – LGBTs.

A sigla LGBT, é utilizada no Brasil para identificar um agrupamento que é composto por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Historicamente marginalizados e vitimas de violência no contexto social, esse grupo por suas lutas e representatividade tem ganhado visibilidade na cena pública e vendo alguns direitos reconhecidos, embora suas demandas sejam pouco reconhecidas e não aceitas por setores mais conservadores da sociedade. As tensões e confusões que tocam essa temática  cada vês mais repercutam no ambiente escolar e que um movimento de contraforça vindo de pressões externas tentem tornar sua abordagem algo polêmico ou assunto tabu.

 

Atividade IV – Religiões.

A Religião tem sido motivo de discriminação em diferentes contextos da sociedade, inclusive no ambiente escolar. No Brasil, é bastante evidente a discriminação e o desprezo por valores, manifestações, rituais e celebrações de algumas religiões, em especial as relacionadas aos grupos socialmente discriminados. Esse tipo de descriminação é mais evidente entre adeptos de religiões mais comuns entre nós (judaísmo, religiões de matriz africana e o espiritismo). As religiões de matriz africana ou afro-brasileiras, a discriminação é relacionada com fato de ser seguida em sua maioria pela população negra, historicamente marcada pelo estigma da escravidão e pela “demonização” de sua ancestralidade, de seus ritos e de sua cultura.  A Constituição de 1988 garante a laicidade do estado, o direito do cidadão professar a sua religião ou a ausência de religião sem ser julgado por isso.

 

Atividade V – Indígenas.

“As crianças pertencentes a comunidades indígenas também sofrem discriminação. O fato de cultivar hábitos muito diferentes da maioria, como a alimentação, a língua falada, canções e crenças em suas divindades e mitos, faz com elas que se tornem alvo de exclusão, tendo de suportar o preconceito presente nas brincadeiras, nos apelidos e no distanciamento das outras crianças”.(Cadernos Despertar)

Contribui ainda para a discriminação dos povos indígenas e suas crianças, o fato da nossa visão colonialista sobre esses povos ainda os vemos como nativos diferentes infantilizados, frágeis, infantilizados, andando nus, usando cocas, e armados com arco e fecha, um sujeito exótico potencialmente agressivo, o que acaba por afasta-lo da condição de sujeito de direito ou cidadão, assim como todos.

 

Atividade I (Descrição)

Para a realização desta atividade proponho que assistamos o vídeo Doll Test – Os efeitos do racismo em crianças. Então faremos um questionamento a cerca de como o meio social e as mídias atuam na construção do racismo.

Link para o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=CdoqqmNB9JE

 

Atividade II (Descrição)

Para realização desta atividade proponho assistirmos o documentário MUCAMAS, as mucamas eram as escravas domésticas que trabalhavam dentro da casa grande, depois de assistir o vídeo questionaremos os participantes a cerca da realidade vivida por grande parte das mulheres com destaque para mulheres negras e pobres.

Link para o documentário:

https://www.youtube.com/watch?v=NB1CQU_i3Ek

 

Atividade III (Descrição)

Para a realização desta atividade proponha assistirmos  a Reportagem Especial: Discriminação sofrida por pessoas LGBTs no ambiente de trabalho – TST, a partir da reportagem podemos discutir a situação da comunidade LGBT, e ainda transpor a realidade do trabalho para outros ambitos da vida dessas pessoas.

Link para a reportagem:

https://www.youtube.com/watch?v=fQjZvtxXvGM

 

Atividade IV (Descrição)

Para esta atividade assistiremos o Documentário: Intolerância Religiosa – SENAC – Tito Lapa, onde se discute as varias religiões e quem sofre e pratica a discriminação e a intolerância e principalmente prega o respeito como forma de resolução do problema, a partir da discussão sobre o documentário poderemos estabelecer metas de convivência entre pessoas de religiões diferentes.

Link para o documentário:

https://www.youtube.com/watch?v=rDCHA2dhIc4

 

Atividade V (Descrição)

Para esta atividade assistiremos uma animação Os Indígenas – Raízes do Brasil, que em nove nos mostra a vidada dos indígenas desde a chegada ao continente americano, passando pela colonização, a contemporaneidade, a discriminação e o preconceito sofrido por esse povo. Proporcionando uma discussão com o objetivo de ressaltar o respeito as diferenças.

Link para animação:

https://www.youtube.com/watch?v=cQkA5PDow2s